Máquinas e Motores-
Um sonho, um mito, uma paixão...

Reportagem: Ivy Farias

Esses são apenas 3 dos inúmeros adjetivos que vem à cabeça de um motociclista sobre a Harley-Davidson.

William S. Harley e o seu colega de escola Arthur Davidson começaram a experimentar motores no início do século. Harley trabalhava como desenhista numa empresa de engenharia, onde Davidson também trabalhava na confeção de modelos. Juntos construiram o motor de um cilindro com 400cc e acoplaram-no a um quadro de bicicleta. O protótipo ficou pronto em 1903. Quando o testaram provou ser confiável, mas pouco potente. Harley redesenhou o motor e aumentou a sua cilindrada para 475cc. A Harley Davidson Motor Company iniciou a sua produção em 1904 com a Silent Gray Fellow.

Em 1907, a Harley-Davidson construiu a sua primeira V-twin, com dois cilindros em "V" com inclinação de 45º. A fabricação desses motores era simples e muitas companhias adotaram-no. Basicamente o quadro era o mesmo e apenas o cárter foi redesenhado. O design foi um sucesso e passou a ser o motor clássico da marca, usado até hoje.

Antes de se tornar uma moto estradeira, a Harley foi usada como meio de transporte na primeira guerra mundial. Depois de Pearl Harbor, a Harley especializou-se em construir motos de uso exclusivo militar, sendo algumas delas equipadas com "side-cars" tão sofisticados que possuíam armas automáticas acopladas. Após o término da Segunda Guerra Mundial, o mercado americano emergiu, depois de anos retraído por causa da Guerra, e todos aqueles que haviam lutado se tornaram os principais compradores de Harley's, pois desejavam vivenciar o espírito da Harley como civis.

A Harley-Davidson fortaleceu-se ainda mais em 1954, quando outra grande empresa de moto faliu. Os anos 50 foram tomados pelo espírito das motocicletas Harley. Houve uma grande procura dos meios de comunicação da época, pois a imagem dos motociclistas era, além de muito boa, também forte, fazendo com que se tornassem o centro das atenções do povo. Mas foi com o filme "The Wild Ones", com Marlon Brando, que esta imagem se transformou, e então os motoqueiros passaram a ser vistos como foras-da-lei, beberrões e arruaceiros.

Atualmente, a Harley está em presente em quase todos o mundo, excluindo-se apenas alguns países a África, do Oriente Médio e da Ásia. No Brasil, o modelo mais antigo é de 1919. As motocicletas agora também são símbolo de prosperidade (a mais barata custa 24 mil reais) e a marca hoje estampa roupas e acessórios. Há quase 20 anos, a Harley também criou o HOG (Harley Owner's Group-Grupo dos donos de Harley) com cerca de 700 mil membros espalhados pelo planeta. Mas o mais importante é que apesar de ser a marca de vários produtos, o nome Harley-Davidson não deixou de ser o sonho dos amantes de motocicletas.

Mais informações: www.harley-davidson.com

Máquinas e Motores

Página inicial