Motor On Line
Notícias-

Augusto Farfus completa 24 Horas de Daytona em 8º lugar com BMW
Reportagem: Mariana Viegas
Eversports
Piloto destacou a honra de conduzir o Art Car da BMW e entrar para a história da montadora por isso, e comentou as dificuldades da disputa.

A tradicional prova de 24 Horas de Daytona foi o primeiro compromisso oficial de Augusto Farfus na temporada 2017, e foi cheia de desafios para o brasileiro, que também teve a grande honra de conduzir a 19ª edição do Art Car da BMW, dessa vez pintado pelo artista norte-americano John Baldessari.

Na corrida, que teve início às 14:30 hs (horário local da Flórida, Estados Unidos) de sábado, o quarteto formado por Farfus, Bill Auberlen (que fez a classificação no carro nº 19), Bruno Spengler e Alexander Sims largou na 10ª posição da categoria GTLM e, desde as primeiras voltas, enfrentaram dificuldades com um ritmo abaixo do que os principais concorrentes, devido ao balance of performance (BoP) - a equalização dos carros -, desfavorável ao modelo M6 GTLM da BMW.

O curitibano assumiu o volante para seu primeiro stint já durante a noite e com uma situação complicada, sob forte chuva. Essa foi a primeira vez que Augusto teve a oportunidade de pilotar esse carro com pista molhada, então, foi um desafio extra para o piloto, que apesar disso chegou a estar na 2ª posição nesse período. Depois disso, a equipe teve de fazer um pit-stop mais demorado, que os tirou da mesma volta dos líderes, assim como muitas bandeiras amarelas, acabando assim com as chances de brigarem por um lugar no pódio. Coube a Farfus completar o último stint e cruzar a linha de chegada em 8º lugar na categoria, na corrida que marcou a abertura do IMSA WeatherTech SportsCar Championship 2017.

Apesar do resultado aquém do esperado, Augusto ressaltou a honra de competir a bordo do Art Car da BMW. Pela 19ª vez, a montadora bávara, em parceria com um artista, colocou nas pistas uma verdadeira obra de arte sobre rodas. O norte-americano John Baldessari foi o responsável pela customização do carro, que entra para a história da BMW, e o mesmo acontece com os pilotos que competiram neste carro.

A vitória geral das 24 Horas de Daytona ficou com o Cadillac nº 10 de Rick e Jordan Taylor, Jeff Gordon e Max Angelelli. Na GTLM, o final também foi acirrado, com o Ford nº 66 de Dirk Müller, Joey Hand e Sebastien Bourdais levando a melhor. Na GTD, a vitória ficou com o Porsche nº 28 de Michael Christensen, Michael de Quesada, Carlos de Quesada, Daniel Morad e Jesse Lazare; e na Prototype Challenge, o triunfo foi do Oreca nº 38 de Nicholas Boulle, James French, Patricio O’Ward e Kyle Masson.

"As 24 Horas de Daytona sempre é uma corrida especial, mas foi também uma corrida bem difícil. Tivemos 10 horas de chuva durante a noite, e apesar de ser minha primeira vez guiando esse carro com pista molhada e no escuro, o carro se comportou bem. Com a pista seca, não tínhamos o mesmo ritmo que os concorrentes, por causa do BOP, o que foi uma pena, porque os carros não estavam todos equilibrados, então fomos penalizados por isso. Apesar disso, foi um prazer enorme guiar o Art Car da BMW. Isso é uma marca na história da montadora, esse carro vai para um museu, e nossos nomes estarão lá, então é realmente uma oportunidade única e um privilégio", disse Augusto Farfus.

Notícias

Página inicial