Motor On Line
Notícias-

Pilotos falam dos desafios da 4ª etapa do Mercedes-Benz Challenge
Reportagem: Rodolpho Siqueira / Rafael Durante
Foto: Fábio Davini
BestPR Comunicação
Competidores destacam as características da pista, em especial da Curva do Bacião.

A expectativa é grande para a quarta etapa do Mercedes-Benz Challenge, que será disputada no próximo domingo (17), às 11h, no Autódromo Internacional de Cascavel Zilmar Beux. Sem competir desde 2012 nos 3.058 metros da tradicional pista do Oeste paranaense, pilotos e equipes esperam uma prova tecnicamente desafiadora, especialmente pelas características do traçado.

Dos mais experientes às estrelas recentes do torneio, a opinião geral é de que a prova terá no chamado Bacião seu ponto de definição. Curva de maior raio do automobilismo brasileiro, com 300 metros de extensão, o trecho de alta velocidade começa em descida e termina em subida. Em conjunto com a reta que a precede, também em declive, o Bacião já foi comparado por diversos competidores à Eau Rouge, a mais famosa e emocionante curva da Fórmula 1, situada no traçado belga de Spa-Francorchamps.

Arrojo

"Cascavel é uma pista que me agrada muito. É bastante desafiadora. O Bacião é uma curva com mergulho às cegas e exige do piloto uma certa dose de arrojo para levar alguma vantagem", diz o experiente Max Mohr. Hoje competindo pela equipe RSports Racing na C 250 Cup, Mohr conquistou dois títulos em Cascavel, pelos Campeonatos Paranaenses de Marcas e Endurance. "Segundo a minha equipe, que conhece bem o traçado, as ondulações do piso vão dar trabalho no acerto do carro. Essas irregularidades do asfalto exigem um ajuste um pouco mais elaborado de suspensão", resumiu Mohr.

Já para Fernando Fortes, vencedor da etapa de Goiânia na divisão CLA AMG Cup, contornar o Bacião exige mais do que apenas técnica: "Na verdade, você tem que acreditar que é capaz de fazer rápido", diz o piloto da equipe Mottim Racing. "Ela tem um ponto cego no qual você tem que ‘dar motor’, mas não consegue enxergar a saída. É sensacional. É daquelas curvas que dão um frio na barriga, que fazem com que a gente ame pilotar um carro de corridas", detalha Fortes.

Equilíbrio

Para Fernando Fortes, apesar da curva mais veloz do traçado ser o ponto que mais vai influenciar no resultado final de cada volta, os pilotos precisam também prestar atenção nas demandas dos outros trechos da pista. "Acho que a receita para uma volta perfeita em Cascavel depende do bom equilíbrio e acerto do carro. O piloto precisa acreditar na sua tocada", diz ele, referindo-se à capacidade técnica de cada competidor. "Para virar rápido lá, você tem que andar um pouco acima do limite. É realmente um grande desafio", opina.

Max Mohr aposta na troca de informações entre os pilotos para chegar rápido ao acerto ideal em uma pista que o torneio não visita desde 2012. "Eu mesmo não competi em Cascavel pelo Mercedes-Benz Challenge", diz ele. "Conto com a experiência da equipe para nos auxiliar. A troca de informações dos pilotos também será muito útil", observa. Mas o piloto catarinense diz que a maior parte das ultrapassagens não acontecerá no famoso Bacião. "Desse ponto até a Curva 6 será onde os pilotos terão mais chance para ultrapassar", prevê Max Mohr.

Confira a programação do fim de semana:

Sexta-feira, 15/7
14h40 - Treino livre CLA AMG Cup
15h50 - Treino livre C 250 Cup

Sábado, 16/7
10h50 - Treino livre CLA AMG Cup e C 250 Cup
16h05 - Classificação CLA AMG Cup
16h35 - Classificação C 250 Cup

Domingo, 17/7
11h00 - Largada para 45 minutos + 1 volta

Classificação após três etapas:

CLA AMG Cup
1) Arnaldo Diniz, 42 pontos
2) Fernando Fortes, 39
3) Betão Fonseca, 32
4) Claudio Dahruj, 29
5) Roger Sandoval, 29
6) Adriano Rabelo, 25
7) José Vitte, 22
8) Fernando Jr, 20
9) Luiz Carlos Ribeiro, 20
10) Lorenzo / Paulo Varassin, 19
11) Neto De Nigris, 16
12) Pierre Ventura, 16
13) Fernando Amorim, 15
14) Renato Braga, 14
15) Cristian Mohr, 14
16) Carlos Kray, 12
17) Henrique Assunção, 12
18) Fernando Poeta, 10
19) Cesar Fonseca, 6
20) Marcelo Hahn, 5
21) Paulo Totaro, 2

C 250 Cup
1) Marcos Paioli / Peter Gottschalk, 55
2) Claudio Simão, 48
3) Peter Michel Gottschalk, 41
4) Flavio Andrade, 37
5) Fabio Escorpioni, 25
6) Max Mohr, 24
7) Carlos Guilherme, 18
8) Sérgio Maggi, 17
9) Romualdo Magro Jr, 17
10) Ydenis R. de Souza, 16
11) Beto Rossi, 15
12) João Lemos, 15
13) Sergio Kuba, 11
14) Bruno Alvarenga, 9
15) Betinho Sartório, 9
16) Mateus Biriba, 9
17) André Paulo Varasin, 6

Notícias

Página inicial