Motor On Line
Notícias-

Ricardo Sperafico tenta o bi no Cascavel de Ouro com Miguel Laste
Reportagem: Grelak Comunicação
Foto: Fabrício Guarda
Ex-piloto de testes da Williams na Fórmula 1 faz segunda participação na prova defendendo equipe pela qual venceu edição do ano passado.

Mais um vencedor da Cascavel de Ouro, prova longa mais tradicional do automobilismo do Paraná, tem presença confirmada no grid da 30ª edição, que será disputada no dia 23 de outubro no Autódromo Zilmar Beux, em Cascavel. Ricardo Sperafico foi anunciado na tarde desta quarta-feira (31) como parceiro de Miguel Laste, também da cidade de Toledo. Eles vão revezar a pilotagem do Ford Ka número 9 da Sérgio Ferrari Racing Team.

Sperafico venceu a Cascavel de Ouro em 2015, na primeira participação que fez na corrida vencida pelo pai Dilso Sperafico em 1986. Nos dois casos, a equipe em questão foi a mesma. Na primeira conquista, ainda sob o comando do preparador Sérgio Ferrari. Na do ano passado, em que atuou em dupla com seu primo Natan Sperafico – o carro também era um Ka –, já com a equipe sob gerenciamento dos irmãos Eduardo e Thiago Ferrari, filhos de Sérgio.

Laste fará sua terceira participação na Cascavel de Ouro, a primeira na nova fase da corrida. Ele pilotou o Ford Escort da Speed Car em 2004, quando não chegou ao fim da corrida, e em 2005, quando foi nono colocado. “Fiquei fora no ano passado porque me recuperava de um problema de saúde”, conta o piloto, terceiro colocado na pontuação atual do Campeonato Metropolitano de Marcas & Pilotos B, que terá sua última etapa neste domingo (4).

O piloto frisa a projeção alcançada pela Cascavel de Ouro no cenário nacional. “Depois de mais uma edição bem sucedida, como foi a última, ela é hoje uma corrida que chama atenção dos pilotos de todo o Brasil. Eu me sinto duplamente honrado. Não só pela chance de participar de novo, mas por ter ao meu lado um piloto do nível do Ricardo, que é um dos principais do Brasil, tem um histórico vencedor em todas as categorias que disputou”, aponta Laste.

Ricardo Sperafico chegou a atuar no Mundial de Fórmula 1, como piloto de testes da equipe Williams no início da década passada. Antes, foi campeão na Fórmula Ford 1600 inglesa, disputou duas temporadas na Fórmula 3 sul-americana e voltou a conquistar um título na Fórmula 3000 italiana, antes de integrar a equipe Petrobras Junior na F-3000 internacional. Participou ainda da ChampCar / Fórmula Mundial, da Stock Car e do Blancpain Endurance Series.

Com a confirmação de Sperafico, são seis os vencedores da Cascavel de Ouro inscritos na edição de 2016. Natan Sperafico formará dupla com outro primo, Guilherme, também num Ford Ka da Sérgio Ferrari Racing Team. David Muffato, que venceu em 1994 e em 2004, será parceiro de Luiz Pielak com o Renault Clio da Ferrari Motorsport. Emílio Weiss ganhou em 1996 e 1997 e terá Ariel Barranco como parceiro no VW Gol da RB Motorsports.

Daniel Kaefer e Leandro Zandoná, que tiveram confirmada na última semana pela Justiça Desportiva da Confederação Brasileira de Automobilismo sua vitória na Cascavel de Ouro de 2014, também estarão na pista. Kaefer será um dos pilotos do GM Celta da Sensei Sushi Bar-Sorbara Motorsport. Zandoná, que fará participação com um dos Ford Fiesta da Ferrari Motorsport, ainda não anunciou seu parceiro. Esta definição ocorrerá nos próximos dias.

Premiação

A premiação em dinheiro prevê R$ 20 mil para a equipe vencedora da Cascavel de Ouro, R$ 7 mil para a vice-campeã e R$ 3 mil para a terceira. Haverá bônus de R$ 1 mil para a pole position, a volta mais rápida da corrida e o maior número de posições conquistadas nas quatro horas de corrida, que terão transmissão ao vivo pela CATVE, afiliada paranaense da TV Cultura. O portal da emissora na internet reproduzirá a transmissão em tempo real.

Haverá prêmios adicionais. Um piloto da dupla ou do trio que vencer a Cascavel de Ouro terá participação na primeira prova de 2017 do Fara USA, no mês de fevereiro em Homestead, com uma Ginetta G40, com custos de viagem incluídos na premiação. A equipe vencedora também terá isenção de todos os custos técnicos para participação de um de seus pilotos na primeira etapa da série brasileira Sprint Race Brasil na temporada de 2017.

Notícias

Página inicial