Motor On Line
Notícias-

Senna sobra e crava pole nas 6 Horas do México
Reportagem: Márcio Fonseca
Foto: José Mario Dias
MF2
Brasileiro coloca oito décimos na segunda melhor volta dos protótipos LMP2.

Foi acima de qualquer expectativa mais otimista. Com uma volta perfeita na sessão classificatória desta sexta-feira, Bruno Senna colocou o Ligier JS P2-Nissan da RGR Sport na pole da classe LMP2 das 6 Horas do México, quinta etapa do Campeonato Mundial de Endurance - FIA WEC. A prova de amanhã começará às 15h30 (Brasília) e será transmitida ao vivo e na íntegra pelo Fox Sports. O dia positivo dos pilotos brasileiros foi complementado por Lucas di Grassi, que também comandará o grid da LMP1 ao volante do Audi R18 do time oficial da fábrica alemã.

Bruno comemorou um resultado que sugere uma perspectiva favorável na corrida no Autódromo Irmãos Rodríguez. Ele foi muito bem auxiliado pelo local Ricardo Gonzalez, que completa o trio da equipe mexicana ao lado do português Filipe Albuquerque. "Esse é daqueles dias gratificantes", admitiu, alegre com a diferença de oito décimos imposta sobre a segunda melhor volta do qualifying, registrada pelo Alpine A460-Nissan do norte-americano Gustavo Menezes, o francês Nicolas Lapierre e o monegasco Stéphane Richelmi, líderes da classificação - Bruno e seus parceiros ocupam a segunda posição. "Numa categoria tão equilibrada, essa vantagem não é comum", acrescentou.

E a tarde nem parecia tão promissora depois do problema com o motor enfrentado nos treinos livres matinais. "Andamos ontem com o motor mais velho e hoje colocamos o nosso melhor. Infelizmente, ele deu um probleminha que nos deixou muito tempo parado nos boxes. Ainda bem que deu para resolver tudo para a classificação", disse Bruno. Ele fez questão de ressaltar o trabalho de Gonzalez, o categoria prata da equipe. "Ele está andando cada vez melhor. Mais confiante, rápido e pilotando com prazer. Quando o carro está bom, como neste fim de semana, a confiança aumenta e ele fica ainda mais rápido." Pelo regulamento, vale a média da melhor volta de cada um dos dois pilotos de cada equipe que obrigatoriamente devem participar da sessão.

Bruno acredita que as chances de reduzir a margem de 39 pontos em relação aos ponteiros grande. "Nosso carro virou bem desde o início. Acho que nunca estivemos tão competitivos quanto aqui. Nosso ritmo de corrida deve ser bom porque o desgaste dos pneus está bastante dentro do aceitável", observou. Também como determinam as leis do WEC, o mais veloz da equipe ao longo dos treinos obrigatoriamente tem de fazer o turno inicial, o que colocará Bruno no cockpit do carro 43 na largada.

Os melhores tempos da LMP2 na Cidade do México:

1 - Bruno Senna, Ricardo Gonzalez e Felipe Albuquerque, Ligier JS P2-Nissan, 1min35s485.
2 - Gustavo Menezes, Stephane Richelmi e Nicolas Lapierre, Alpine A460-Nissan, 1min35s819
3 - Nick Leventis, Lewis Williamson e Jonny Kane, Gibson 015S-Nissan, 1min36s037
4 - Roman Rusinov, René Rast e Alex Brundle, Oreca 05-Nissan, 1min36s063
5 - Matthew Rao, Richard Bradley e Alfonso Guerra, Oreca 05-Nissan, 1min36s594
6 - Roberto Gonzalez, Bruno Junqueira, Luiz Dias, Gibson 015S-Nissan, 1min36s914

Notícias

Página inicial