Motor On Line
Notícias-

Rally: MS despediu-se do Sertões
Reportagem: Isis Moretti
Foto: Marcelo Machado
Liberdade de Ideias
Durante a travessia de um rio, na segunda etapa da competição, o piloto Mauro Guedes e o navegador Neurivan Calado foram surpreendidos por uma das armadilhas do Rally dos Sertões.

O sentimento é de frustração e tristeza! Abandonar o Rally dos Sertões, seja em qual etapa for, é tarefa complicada. São meses de planejamento e preparação que, por mais que os competidores saibam das dificuldades que é participar de um rali tão complexo e dos inúmeros fatos inusitados que eles estarão expostos, ninguém está preparado para ir embora antes da hora. E foi com o coração angustiado e olhar cabisbaixo, que o piloto Mauro Guedes e o navegador Neurivan Calado deixaram a caravana do evento.

Na segunda etapa, entre as cidades de Padre Bernardo e Cavalcante, GO - em uma das provas mais difíceis de toda a história do Rally dos Sertões -, a dupla imprimia um ritmo forte de disputa e estava entre as primeiras colocadas na parcial do dia, quando, em uma passagem de rio, passou com a Mitsubishi Triton SR muito próxima a um barranco que, com o peso do veículo, cedeu. A picape ficou com as duas rodas enganchadas e, na tentativa de tirá-la para seguir em frente, terminou por virar e ficou praticamente imersa.

"Nós já estávamos fora da carro, portanto, não sofremos nenhum susto, apenas observamos o incidente, sem nada poder fazer. Aguardamos até o final do dia pelo resgate e acreditávamos que seria possível continuar no certame, mas, entrou água no motor, tanque de combustível e em diversos outros componentes, que inviabilizaram nossa sequência no rali. Depois de passar horas trabalhando e analisando a situação da máquina, nossa equipe de apoio fez o diagnóstico e nos deu essa notícia, de que nada poderia ser feito naquele momento", contou Guedes.

Lamentando o episódio, o piloto contou que essa foi a primeira vez em dez anos, que a MS Rally deixou o Rally dos Sertões prematuramente. "Mas esse tipo de situação faz parte do nosso esporte e não podemos nos abalar. Já aconteceu com tanta gente, e agora, foi conosco. Claro, que gostaria de evitar esse tipo de história, mas... Vida que segue, e ano que vem estamos de volta", declarou o piloto.

Porém, o Rally dos Sertões tem feito muitas vítimas. Dos 146 veículos que largaram de Goiânia, GO, no dia 04, vários participantes já ficaram pelo meio do caminho. A competição termina neste sábado, 10, em Palmas, TO, após percorrer 3.212 quilômetros.

Notícias

Página inicial