Motor On Line
Notícias-

F-3 Brasil: em sua estreia em Goiânia Vivacqua prevê corrida quente
Reportagem: Rodrigo França
Foto: Marcus Cicarello
RF1
Piloto da equipe Shell Racing correrá pela primeira vez no autódromo do Centro-Oeste.

A temporada 2016 da Fórmula 3 Brasil chega a sua sétima e penúltima etapa neste fim de semana em Goiânia (GO). No sábado e domingo, dias 5 e 6, os pilotos da categoria mais rápida do automobilismo nacional terão mais uma rodada dupla. Com cinco pódios em sua temporada de estreia, o piloto Thiago Vivacqua fará sua primeira corrida no autódromo internacional Ayrton Senna, mas o piloto da equipe Shell Racing já realizou alguns testes no circuito de 3.835 metros na última semana e mostrou-se satisfeito com os resultados.

"Fizemos testes no circuito e fiquei muito animado. Goiânia tem uma pista de alta velocidade, com poucos trechos de baixa. Já posso dizer que é uma das minhas pistas favoritas nesta temporada. Conseguimos testar o carro com pneus novos e desenvolver um setup em cima disso. Acho que teremos uma corrida ‘quente’, talvez um dos finais de semana mais disputados do campeonato", disse o piloto do carro #36.

Nesta temporada de estreia na F-3, Vivacqua entrou para a Academia Shell Racing, uma iniciativa inédita no Brasil patrocinada pela Raízen para garantir apoio aos jovens talentos do automobilismo e auxiliar seus passos futuros no esporte a motor. O piloto, que vinha correndo na Europa até 2015, tem mostrado evolução a cada prova no Brasil e está na terceira posição do campeonato, com 80 pontos. O objetivo até o final da temporada é pontuar o máximo possível para se consolidar entre os três melhores do ano.

Desde 2014, a Fórmula 3 não era disputada em Goiânia. Os treinos livres terão início na sexta-feira (4), com a tomada de tempos e a primeira corrida no sábado, com largada às 12h35. A bateria final será no domingo (8h25).

Capacete de Ouro

Considerado um dos destaques da temporada, Vivacqua foi indicado pela primeira vez ao prêmio Capacete de Ouro na categoria Fórmula 3. O prêmio é concedido pela Revista Racing aos melhores pilotos do automobilismo nacional. Após uma fase preliminar, que leva em conta os resultados do ano, três pilotos são classificados e vão à votação de jornalistas especializados.

Os vencedores da edição de 20 anos do Capacete de Ouro serão conhecidos no dia 10 de novembro em evento dentro do Salão Internacional do Automóvel de São Paulo.

Confira a programação da Fórmula 3 Brasil em Goiânia:

Sexta, 4 de novembro
09h00 - 09h40: F3 Brasil - 1º Treino
12h35 - 13h15: F3 Brasil - 2º Treino

Sábado, 5 de novembro
09h55 - 10h15: F3 Brasil - Classificação
13h55 - 14h30: F3 Brasil - Corrida 1

Domingo, 6 de novembro
08h25 - 09h00: F3 Brasil - Corrida 2

Classificação do campeonato após seis etapas (top-5):

1 #34 Matheus Iorio (Cesario F3), 151 pontos
2 #77 Guilherme Samaia (Cesario F3), 107
3 #36 Thiago Vivacqua (Shell Racing/Hitech Racing), 80
4 #54 Carlos Cunha (CF3), 65
5 #12 Christian Hahn (CF3), 54

Próximas etapas da F-3 Brasil:

06 de novembro - Goiânia (GO)
11 de dezembro - Interlagos - São Paulo (SP)

Sobre a Academia de Pilotos Shell Racing:

Inspirada em programas europeus que levaram jovens kartistas para categorias top, como a F-1, a Academia de Pilotos Shell Racing é uma iniciativa inédita no Brasil patrocinada pela Raízen para garantir apoio a revelações do automobilismo e auxiliar seus passos futuros no esporte a motor. Suas ações são viabilizadas por meio dos projetos "Academia de Pilotos de Kart" (promovido pelo Kart Clube Granja Viana) e "Talento Automobilístico Formula 3" (promovido pela Federação de Automobilismo do DF) incentivados pela Lei de Incentivo ao Esporte do Ministério do Esporte e que visam desenvolver e formar a nova geração de brasileiros campeões no esporte automotor.

Sobre a Raízen:

A Raízen se destaca como uma das empresas de energia mais competitivas do mundo e uma das maiores em faturamento no Brasil, atuando em todas as etapas do processo: cultivo da cana, produção de açúcar, etanol e energia, comercialização, logística interna e de exportação, distribuição e varejo de combustíveis. A companhia conta com cerca de 30 mil funcionários, que trabalham todos os dias para gerar soluções sustentáveis que contribuam para o desenvolvimento do país, como a produção de bioeletricidade e etanol de segunda geração a partir dos coprodutos da cana-de-açúcar. Com 24 unidades produtoras, a Raízen produz cerca de 2 bilhões de litros de etanol por ano, 4,5 milhões de toneladas de açúcar e tem capacidade para gerar cerca de 940 MW de energia elétrica a partir do bagaço da cana-de-açúcar. A empresa também está presente em 64 aeroportos, possui 63 terminais de distribuição e comercializa aproximadamente 25 bilhões de litros de combustíveis para os segmentos de transporte, indústria e varejo. Conta com uma rede formada por mais de 5.800 postos de serviço com a marca Shell, responsáveis pela comercialização de combustíveis e mais de 950 lojas de conveniência Shell Select. Além disso, a companhia mantém a Fundação Raízen, que busca estar próxima da comunidade, oferecendo qualificação profissional, educação e cidadania. Criada há mais de 14 anos, possui seis núcleos no interior do estado de São Paulo e um em Goiás e já beneficiou mais de 13 mil alunos e mais de 4 milhões de pessoas com ações realizadas desde 2012.

Notícias

Página inicial