Motor On Line
Notícias-

Kart: Kiko com radiador nas mãos conquista títulos Pernambuco e Alagoas
Reportagem: Kako Marques
Foto: Rico Santa Cruz
KM Comunicação

Nós poderíamos começar a dar essa notícia como tantas outras que vocês já viram antes. Dizendo que o piloto pernambucano Kiko Porto (Coco do Vale / Petromega / BF / Élder Racing / Victória Racing / D2 Motorsport) venceu mais uma vez. Não só uma vez, mas duas vezes, na 8ª e 9ª etapas do Campeonato Pernambucano de Kart, rodada dupla que decidiu a temporada 2016. Ou ainda, começar dizendo que ele garantiu o Tetracampeonato em seu Estado. Quem sabe começar falando do Bicampeonato Alagoano, que foi disputado simultaneamente nas últimas três etapas no Kartódromo de Tamboril, em Paulista-PE, região metropolitana do grande Recife.

Quem sabe nós pudéssemos continuar dizendo que este mesmo kartódromo testemunhou outro feito, desse ainda garoto: as 20 vitórias consecutivas de um piloto em suas retas e curvas. Afinal desde 2014, quando ainda corria de cadete, Kiko Porto não sabe o que é perder nessa pista. Talvez dizer que neste ano, esse piloto de apenas 13 anos, quebrou outro recorde no Pernambucano: o de número de vitórias em uma mesma temporada, das 8 do ano passado para 9 este ano. O resultado só poderia ser título, bicampeonato, tetracampeonato, “multicampeonato".

Mas um piloto de automóvel, de verdade, não se faz apenas de números, de títulos. Claro, eles são importantes, mas o piloto de automóvel é feito de coisas que vão além do combustível que está no tanque. O “combustível” de quem está dentro do capacete também é composto de vontade. Vontade de fazer o melhor, de fazer diferente, de improvisar quando necessário. Quem estava no kartódromo de Tamboril neste sábado pôde testemunhar tudo isso na categoria Júnior Menor, a categoria da qual Kiko Porto se despede este ano, já que em 2017 passa para a Júnior.

Ele já havia vencido a primeira prova do dia, a 8ª etapa, e já seria campeão por antecipação, independentemente do resultado da 9ª etapa do ano, que foi disputada na sequência. O piloto do kart número 12 fez o que sabe fazer de melhor na corrida de encerramento. Largou na pole, abriu vantagem, fez a melhor volta. Mas o esporte também é feito do imponderável. Quem poderia imaginar que há oito voltas do fim um suporte de radiador quebraria? Pra qualquer um seria o final da prova. Como correr com o radiador dando socos em seu braço esquerdo por 8 voltas? É impossível. Sem falar na água do radiador, que foi embora com a quebra do suporte, ficando o motor sem refrigeração. Pra qualquer um a primeira opção seria dizer “não dá”. Pra qualquer um, a opção seria abandonar a prova.

Kiko Porto provou que não é qualquer um, que é diferenciado. Provou que é um piloto de automóvel, daqueles, de verdade! Após a quebra do suporte do radiador decidiu continuar. Decidiu segurar a peça com o braço esquerdo e terminar a prova pilotando apenas com uma das mãos. Claro que sem refrigeração o motor perdeu rendimento, mas a vantagem para o segundo colocado era tão confortável que foi possível cruzar a linha de chegada em primeiro e terminar temporada de forma heroica – "Terminei a corrida muito cansado e com muitas dores nos braços, porque eu fazia força pra segurar o radiador com o braço esquerdo e guiava o kart apenas com a mão direita no volante. Foi muito difícil, mas graças a Deus consegui terminar. Agradeço minha família por esse título" – disse o Tetracampeão Pernambucano de Kart.

Notícias

Página inicial