Motor On Line
Notícias-

F-3 Brasil: vice Guilherme Samaia considera positiva temporada
Reportagem: Ricardo Montesano
Foto: Duda Bairros
Mediaone
Mesmo com diversos problemas mecânicos no ano, piloto vê evolução e conquista três vitórias em seu primeiro ano na divisão principal da categoria de monopostos.

O piloto Guilherme Samaia considerou positiva sua primeira temporada na divisão principal da F3 Brasil, que encerrou mais um campeonato no último domingo no Autódromo José Carlos Pace, em Interlagos, São Paulo. Mesmo com diversos problemas mecânicos ao longo do ano, o paulistano terminou a temporada com três vitórias, dez pódios, duas poles e o vice-campeonato com 140 pontos. Samaia observou evolução ao longo das oito etapas e demonstrou amadurecimento em seu segundo ano no automobilismo.

"Foi uma temporada positiva, de muito aprendizado, que resultou no vice-campeonato neste ano. O carro da F3 Brasil tem suas características particulares, então deu para compreender seus mecanismos, além de ganhar bastante experiência de corrida para meus próximos passos no automobilismo. Apenas lamento o fato de ter tido muitos problemas no decorrer do campeonato que nos tiraram da disputa pelo título", explicou Samaia, campeão da classe Light em 2015.

No início do ano, uma série de infortúnios prejudicou o piloto na tabela de classificação. Porém, a partir da metade do campeonato, Samaia encontrou as vitórias em três etapas seguidas - Interlagos, Londrina e Curitiba - com bom desempenho e boa adaptação ao chassi F309. "Acho que a corrida de São Paulo foi o divisor de águas. Não tivemos problema algum e conseguimos demonstrar nosso potencial. Depois, repetimos o bom desempenho nas etapas seguintes com mais vitórias", afirmou.

Das oito etapas, Samaia foi ao pódio em sete delas, ficando ausente apenas nas corridas válidas pela segunda rodada, em Santa Cruz do Sul. Para 2017, o piloto ainda estuda as possibilidades dentro e fora do Brasil. "Tudo vai depender de patrocinadores. Ainda é cedo para afirmar em qual campeonato vamos correr. Temos também a opção de permanecer mais um ano na F3 Brasil", concluiu Samaia.

Notícias

Página inicial