Motor On Line
Notícias-

Ricardo Rocha lembra importância de Ayrton Senna na conquista da Copa de 94
Reportagem: Rodrigo França
Foto: Divulgação
RF1
Jogador tetracampeão mundial com a Seleção Brasileira é o convidado do Senna TV nesta semana e relembra a homenagem para o ídolo das pistas.

Um dos principais líderes do Brasil na Copa de 1994, Ricardo Rocha relembrou como Ayrton Senna impactou na vida dele e também em todo aquele time que conquistou o tetracampeonato mundial com a Seleção Brasileira. O ex-jogador foi entrevistado pelo Senna TV, canal oficial em homenagem ao piloto nas redes sociais e que é mantido pelo Instituto Ayrton Senna.

Em 20 de abril de 1994, Ricardo Rocha conheceu o piloto brasileiro em um amistoso da Seleção contra o PSG, na França. Naquele dia houve um pacto entre os atletas para que o Brasil conquistasse o tetra na Copa do Mundo e também nas pistas com Senna. Após o acidente do piloto, que aconteceu poucos dias depois dessa partida, a Seleção se uniu para trazer o tetra em homenagem a Senna. "Na reza (da final da Copa) eu falei: 'vamos dar essa grande alegria ao nosso povo, porque a gente perdeu um grande ídolo'. O Tetra fica com a mensagem que eu sempre digo: na época o Brasil tinha 22 jogadores e eu acho que o Ayrton foi o jogador 23. A ligação do Senna com a gente é muito forte", diz Ricardo.

"O Ayrton tinha aquela vontade de ganhar e ser o melhor sem pisar nas pessoas. Isso ele fazia com humildade, trabalho e no dia a dia. No grupo que ele formava (na F-1), então tudo isso foi importante para a gente. O maior ídolo brasileiro é o Ayrton Senna", diz Ricardo.

Ricardo foi um dos jogadores que ajudou a organizar uma faixa levada pelos próprios atletas no campo após conquistarem o título mundial contra a Itália nos pênaltis. "Hoje é tudo muito fácil de fazer. Na época não era assim, tanto que nós fizemos por fax aquela faixa", conta o ex-jogador. A faixa tinha a seguinte mensagem: "Senna...Aceleramos juntos, o Tetra é nosso!".

Por fim, Ricardo ainda lembrou de uma aposta curiosa que fez com Galvão Bueno antes daquela Copa do Mundo. "Nós estávamos andando com o Galvão (Bueno) em Paris e ele tinha um relógio lindo no pulso e eu falei 'Galvão, esse relógio é lindo'. Daí ele disse 'foi o Senna que me deu'. Aí eu falei de fazermos uma aposta: 'Galvão, se formos campeões do mundo você me arruma um relógio desse?'. Aí ele apertou minha mão e disse 'na hora'. Nunca recebi o relógio e eu sempre cobro ele ", brinca Ricardo.

Sobre o Instituto Ayrton Senna

Sobre o Instituto Ayrton Senna. Há mais de 20 anos, o Instituto Ayrton Senna contribui para ampliar as oportunidades de crianças e jovens por meio da educação. Nossa missão é desenvolver o ser humano por inteiro, preparando para a vida no século 21 em todas as suas dimensões. Impulsionados pela vontade do tricampeão de Fórmula 1 Ayrton Senna de construir um Brasil melhor, atuamos em parceria com gestores públicos, educadores, pesquisadores e outras organizações para construir políticas e práticas educacionais baseadas em evidências. Estamos em permanente processo de inovação, continuamente investigando novos conhecimentos para responder aos desafios de um mundo em constante transformação.

Partindo dos principais desafios da educação identificados por gestores e educadores com quem trabalhamos no dia a dia, produzimos, sistematizamos e validamos conhecimentos críticos para o avanço da qualidade da educação, em um trabalho conjunto com as redes públicas de ensino. Todo o conhecimento produzido é compartilhado com mais atores por meio de iniciativas de formação, difusão, cooperação técnica e transferência de tecnologia.

Nossas ações são financiadas por doações, recursos de licenciamento e por parcerias com a iniciativa privada. Considerando iniciativas voltadas para o Ensino Fundamental e o Ensino Médio, estamos em 16 Estados e aproximadamente 600 municípios, apoiamos a formação de cerca de 45 mil profissionais por ano e beneficiamos a educação de mais de 1,5 milhão de alunos anualmente. www.institutoayrtonsenna.org.br

Notícias

Página inicial