Motor On Line
Notícias-

Stock Car: dupla Shell V-Power busca reação em Cascavel para acabar entre os 1ºs
Reportagem: Luis Ferrari
Foto: Fabio Davini
Átila Abreu larga em 15º lugar na corrida 1, enquanto Ricardo Zonta sai na 12ª fila, e pilotos apostam na estratégia e bom trato com os pneus.

Pilotos da Shell V-Power, Átila Abreu e Ricardo Zonta terão de partir para corridas de recuperação neste domingo, na rodada dupla de Cascavel. O sorocabano ficou com a 15ª colocação no grid da corrida 1, enquanto seu companheiro de equipe vai sair em 24º.

Átila e Zonta entraram na pista logo no primeiro grupo no Q1. O sorocabano conseguiu o quarto lugar, enquanto Zonta foi o 13º no grupo. Depois que todos entraram na pista, Abreu avançou no treino com a sétima posição. Já o paranaense pegou um lugar na 12ª fila.

Na segunda etapa do treino, Átila já estava com os pneus mais gastos e não conseguiu uma volta suficiente para colocá-lo entre os classificados para a parte decisiva. O sorocabano ficou com o 15º lugar e vai abrir a oitava fila no grid da corrida 1.

Partindo do meio do grid, a esperança da dupla da Shell V-Power passa a ser uma boa largada e o costumeiro bom rendimento dos carros da equipe com pneus mais desgastados, já que o asfalto de Cascavel é abrasivo e também exige muito pelas forças laterais, principalmente do lado direito.

Além disso, Átila Abreu concorre ao prêmio do Fan Push, um disparo adicional do botão de ultrapassagem por intermédio de votação no site oficial da categoria (www.stockcar.com.br) - durante as duas provas, serão 20 acionamentos do push to pass.

A primeira corrida da rodada dupla será disputada ao meio-dia deste domingo, com a segunda prova, com grid invertido entre os dez primeiros da bateria anterior, tendo início às 13h05. O canal por assinatura SporTV2 transmite ao vivo.

O que eles disseram:

"Vamos partir para uma corrida de recuperação largando de trás. A pista de Cascavel é uma das mais legais do país, e espero conseguir evoluir na classificação para, quem sabe, conseguir bons pontos."

Ricardo Zonta, piloto do carro #10

"Teremos de fazer uma corrida para tentar terminar entre os dez primeiros na corrida 1 para nos beneficiarmos da regra do grid invertido e tentar fazer bons pontos, brigando pela vitória na segunda corrida. Temos de avaliar todo o cenário e as possibilidades, o que acontecer na largada pode mudar toda a estratégia. Se pularmos bem na largada, poderemos adotar uma estratégia diferente. No Q1 o carro se comportou muito bem, mas já na última volta começou a ficar traseiro e no Q2 ficou muito traseiro, já entrava nas curvas de lado, e aqui precisamos de apoio lateral. Estou desapontado porque o potencial era para largar entre os seis primeiros. Vamos trabalhar para recuperar, em Campo Grande mesmo largando lá atrás, brigamos pela vitória"

Átila Abreu, piloto do carro #51

"Ainda é cedo para falar em privilegiar a corrida 2, vai depender muito de como vai começar a primeira prova. Causou surpresa esse desempenho, principalmente o Zonta. O Átila fez o Q1 com extrema facilidade, mas os pneus deterioraram muito e não virou nem perto. Não é a posição que gostaríamos, mas vamos fazer o nosso melhor para sair com um bom resultado"

Thiago Meneghel, chefe da Shell V-Power

Sobre a Raízen:

A Raízen, licenciada da marca Shell no Brasil, se destaca como uma das empresas de energia mais competitivas do mundo e uma das maiores em faturamento no Brasil, atuando em todas as etapas do processo: cultivo da cana, produção de açúcar, etanol e energia, comercialização, logística interna e de exportação, distribuição e varejo de combustíveis. A companhia conta com cerca de 30 mil funcionários, que trabalham todos os dias para gerar soluções sustentáveis que contribuam para o desenvolvimento do país, como a produção de bioeletricidade e etanol de segunda geração a partir dos coprodutos da cana-de-açúcar. Com 26 unidades produtoras, a Raízen produz cerca de 2,0 bilhões de litros de etanol por ano, 4,2 milhões de toneladas de açúcar e tem capacidade para gerar cerca de 940 MW de energia elétrica a partir do bagaço da cana-de-açúcar. A empresa também está presente em 66 bases de abastecimento em aeroportos, 67 terminais de distribuição de combustível e comercializa aproximadamente 25 bilhões de litros de combustíveis para os segmentos de transporte, indústria e varejo. Conta com uma rede formada por mais de 6.000 postos de serviço com a marca Shell, responsáveis pela comercialização de combustíveis e mais de 950 lojas de conveniência Shell Select. Além disso, a companhia mantém a Fundação Raízen, que busca estar próxima da comunidade, oferecendo qualificação profissional, educação e cidadania. Criada há mais de 14 anos, a Fundação Raízen possui seis núcleos no interior do estado de São Paulo e um em Goiás e já beneficiou mais de 13 mil alunos e mais de 4 milhões de pessoas com ações realizadas desde 2012.

Notícias

Página inicial