Motor On Line
Notícias-

Beto Monteiro e Carlos Machado formam dupla nordestina na Cascavel de Ouro
Reportagem: Grelak Comunicação
Foto: Rodrigo Ruiz
Pilotos pernambucanos vão pilotar GM Celta da Tuta Racing na 32ª edição da corrida, que terá premiação recorde de R$ 150 mil.

O grid da 32ª edição da Cascavel de Ouro tem confirmada a presença de mais uma dupla de pilotos de Nordeste brasileiro. Carlos Machado, líder da Classe 2B na temporada de 2018 da Turismo Nacional, anunciou nesta quinta-feira (20) que formará dupla com Beto Monteiro para a disputa da corrida de 18 de novembro no Autódromo Internacional Zilmar Beux, em Cascavel, que terá três horas de duração e transmissão ao vivo do canal BandSports.

Os dois são pernambucanos de Recife, embora Machado resida há anos na capital paraibana João Pessoa. Eles vão competir com o GM Celta número 115 da Tuta Racing, equipe gaúcha chefiada por Leonardo Kubaski. O motor do carro tem preparação do também gaúcho Alexandre “Bujão” Rheinlander. “O carro é muito bom e o motor do Bujão, que estou usando neste ano na Turismo Nacional, me parece ser o melhor que ele já fez”, elogia o piloto.

O bom entrosamento com Monteiro é um dos trunfos do líder da Turismo Nacional. “O Beto, além de conterrâneo, é um amigo com quem tenho contato no dia a dia, além do grande profissional que é. Tenho muito a aprender com ele. Teremos estrategista, telemetrista, outros profissionais de primeira linha, a ideia é que meus tempos de volta fiquem muito próximos dos do Beto. Estamos nos preparando à altura do que um evento desse nível exige”, pondera.

Monteiro, duas vezes campeão brasileiro pilotando caminhões, é um dos principais nomes da Copa Truck. “A Cascavel de Ouro atingiu um nível técnico e promocional que não me permite nem pensar em ficar fora”, enaltece. “Já fiz pódio, já estive perto de disputar a vitória várias vezes, e até hoje não deu. Na dupla com o Machado, que é um piloto que está em atividade constante e com uma evolução muito grande, vamos trabalhar para estar no pódio”, afirma.

A ascensão da Cascavel de Ouro no cenário automobilístico brasileiro é destacada também por Machado. “No ano passado tive uma decepção grande, que foi a de não largar, mas por outro lado isso me permitiu acompanhar com mais atenção tudo que estava acontecendo. É fato que para grande parte dos pilotos basta estar no evento, participando, com diversão. No nosso caso, não. Vamos a Cascavel para disputar a vitória”, avisa o piloto.

Beto Monteiro fará neste ano sua quarta participação na Cascavel de Ouro. Em 2015, em dupla com Marco Romanini pela Stumpf Preparações, teve de abandonar a prova quando disputava a liderança, por quebra mecânica. O melhor resultado aconteceu em 2016, quando foi terceiro colocado ao lado de Guilherme Salas e Daniel Kaefer, pela Sensei-Sorbara Motorsport. Em 2017 foi 20º colocado ao lado de David Muffato, após enfrentar dificuldades técnicas.

Carlos Machado teve em 2017 sua primeira experiência na Cascavel de Ouro. “Acabei tendo que trocar de parceiro na véspera da corrida, o que não foi o melhor cenário. Ficamos para tentar a vaga no grid na corrida de repescagem e tive um acidente logo na primeira volta, meu carro foi atingido na lateral, não pude nem continuar na prova. Por isso tudo acabei não correndo. Na verdade, a minha estreia vai ser na corrida deste ano”, comenta o pernambucano.

A participação de pilotos do Nordeste do país ganha destaque a menos de dois meses da Cascavel de Ouro, que distribuirá premiação recorde de R$ 150 mil. A relação de inscritos contempla Eduardo Bacarin/Alexandre Malta, em dupla no carro 988, Igor Antunes/Anderson Oliveira, no carro 950, Beto Pontes Filho e Beto Pontes, que formarão um trio com o paulista Alexandre Souza no carro 90. Todos esses pilotos vão defender a gaúcha Tuta Racing.

Inscrições

Pilotos e equipes podem solicitar a ficha de inscrição da 32ª Cascavel de Ouro por e-mail, com mensagem para cascaveldeouro2018@gmail.com, ou pelo número celular (45) 9 9937-1052. A disputa é aberta a pilotos inscritos carros da categoria Marcas 1.6, configurados pelo regulamento técnico do Campeonato Paranaense. A tomada de tempos será feita pela média dos tempos de dois pilotos por carro e a corrida terá duração de três horas.

O regulamento desportivo da Cascavel de Ouro estipula em R$ 5 mil a taxa de inscrição por carro. Os vencedores da corrida receberão R$ 100 mil. Há prêmios de R$ 20 mil ao segundo lugar, de R$ 12 mil para o terceiro, de R$ 8 mil para o quarto e de R$ 5 mil para o quinto, além de R$ 5 mil pela pole. A programação de novembro em Cascavel incluirá ainda a sétima etapa da Sprint Race Brasil e a primeira edição da #GoldClassic, com 74 carros já inscritos.

Notícias

Página inicial