Motor On Line
Notícias-

Stock Car: com Átila a Shell mantém invencibilidade quase 5 meses nas 2ªs corridas
Reportagem: Luis Ferrari
Foto: José Mario Dias
Em Londrina, sorocabano vence pela quarta vez na temporada e se torna um dos maiores ganhadores do ano; Zonta é terceiro na prova 1.

A Shell V-Power manteve a invencibilidade de quase cinco meses nas segundas corridas das rodadas duplas da Stock Car ao vencer a prova 2 em Londrina, neste domingo. Com a quarta vitória em 2018, Átila, que já havia sido o sexto na corrida 1, subiu de oitavo para quinto na tabela, se tornou o maior vencedor de provas no ano, e ainda estabeleceu o recorde pessoal de vitórias num mesmo campeonato.

A equipe também subiu ao pódio na primeira corrida, com Ricardo Zonta ocupando a terceira colocação. O paranaense, que ganhou o prêmio do Fan Push, esteve em segundo até perto do fim, quando um problema elétrico atrapalhou - Zonta abandonou a segunda prova.

Na corrida 1, Zonta ganhou uma posição na largada e pulou para quinto, enquanto Átila se manteve em sétimo. Na segunda volta, o paranaense chegou a subir para quarto, com o botão de ultrapassagem, mas depois voltou para sexto, com os concorrentes também usando o push to pass.

Depois de conservar os pneus no começo da prova, Zonta passou de novo por Daniel Serra na 12ª volta, mas no giro seguinte levou o troco. Enquanto isso, Átila não havia utilizado o botão de ultrapassagem nenhuma vez - o sorocabano guardou os disparos para a prova 2.

Na 15ª volta, o safety car entrou porque um carro estava em posição perigosa. Na relargada, Zonta e Átila mantiveram o sexto e sétimo lugares, mas logo depois começou a janela de pit stops. Zonta entrou logo, enquanto Átila estendeu sua permanência na pista.

No retorno à pista, Zonta passou a ocupar o terceiro lugar, mas subiu logo para segundo ao passar Júlio Campos. Átila passou a correr em sexto, depois caiu para sétimo e voltou a sexto, posição em que terminou. Já Zonta perdeu rendimento devido a problemas elétricos e caiu para terceiro.

No intervalo entre as corridas, a Shell V-Power trabalhou duro no carro de Zonta, tratava-se de um problema mais sério, tanto que o paranaense logo se recolheu aos boxes no começo da segunda prova para abandonar.

Largando de quinto, Átila se manteve em quinto no começo e, com todos os disparos do botão de ultrapassagem à disposição, escalou os adversários à frente, Diego Nunes, Thiago Camilo e Marcos Gomes, este sem o push, para ficar em segundo lugar.

Na volta 16, a janela obrigatória de pit stops foi aberta, e Átila permaneceu na pista para aproveitar o espaço livre à sua frente e aumentar o ritmo. Deu certo, e o sorocabano assumiu definitivamente a liderança depois que voltou de sua parada, após trabalho perfeito da Shell V-Power.

Nas voltas finais, ainda com disparos do push to pass na mão, Átila poupou o carro e, com tranquilidade, se manteve na primeira colocação até a bandeirada final. O sorocabano utilizou seu último acionamento do botão de ultrapassagem na reta de chegada.

A Shell V-Power volta à pista na penúltima etapa da temporada, dia 20 de novembro, em Goiânia (GO).

O que eles disseram:

"Focamos bastante no desempenho em classificação, conseguimos achar alguns erros que cometíamos no balanço do carro. Largando entre os seis primeiros, a chance de evitar confusão e ter um ritmo mais rápido é muito maior. O desempenho do nosso carro em corrida é muito bom e me consegui manter muito próximo do Rubinho, mas pena que deu uma pane elétrica no carro. Começou a falhar, e eu estava perdendo 10 km/h por reta nas últimas cinco voltas. Não fosse esse problema, dava para ter atacado o Rubinho nessa briga pela vitória"

Ricardo Zonta, piloto do carro #10

"Quando o regulamento nos permite criar uma estratégia e ir somando pontos, estamos fazendo. Quarta vitória no ano, terceira consecutiva. Estou muito feliz! Uma vitória que escapou na primeira etapa aqui em Londrina após uma punição no fim por causa de um pit stop. Hoje a equipe deu a volta por cima com pit stops fantásticos, que me deram condições de ganhar essa corrida. Agradeço muito à equipe Shell V-Power! Quem guarda push, tem!"

Átila Abreu, piloto do carro #51

"Buscamos a vitória que deixamos escapar no pit aqui na corrida passada, quando estávamos liderando. Quatro vitórias do Átila na temporada, cinco da equipe. O Zonta foi terceiro na primeira corrida, e agora vamos comemorar e caprichar em Goiânia"

Thiago Meneghel, chefe da equipe Shell V-Power

Resultado da primeira corrida:

1º R.Barrichello - 41m31s931
2º J.Campos - a 2s638
3º R.Zonta - a 3s094
4º D.Serra - a 3s469
5º M.Wilson - a 5s231
6º Á.Abreu - a 5s786

Resultado da segunda corrida:

1º Á.Abreu - 41m52s099
2º D.Serra - a 1s160
3º R.Maurício - a 4s160
4º F.Fraga - a 4s522
5º E.Guerrieri - a 8s455

Classificação do campeonato:

1º D.Serra - 270 pontos
2º F.Fraga - 236
3º R.Barrichello - 194
4º J.Campos - 183
5º Á.Abreu - 176
6º M.Wilson - 176
7º M.Gomes - 172
8º C.Bueno - 169
9º R.Zonta - 144
10º T.Camilo - 127

Sobre a Raízen:

A Raízen, licenciada da marca Shell no Brasil, se destaca como uma das empresas de energia mais competitivas do mundo e uma das maiores em faturamento no Brasil, atuando em todas as etapas do processo: cultivo da cana, produção de açúcar, etanol e energia, comercialização, logística interna e de exportação, distribuição e varejo de combustíveis. A companhia conta com cerca de 30 mil funcionários, que trabalham todos os dias para gerar soluções sustentáveis que contribuam para o desenvolvimento do país, como a produção de bioeletricidade e etanol de segunda geração a partir dos coprodutos da cana-de-açúcar. Com 26 unidades produtoras, a Raízen produz cerca de 2,0 bilhões de litros de etanol por ano, 4,2 milhões de toneladas de açúcar e tem capacidade para gerar cerca de 940 MW de energia elétrica a partir do bagaço da cana-de-açúcar. A empresa também está presente em 66 bases de abastecimento em aeroportos, 67 terminais de distribuição de combustível e comercializa aproximadamente 25 bilhões de litros de combustíveis para os segmentos de transporte, indústria e varejo. Conta com uma rede formada por mais de 6.000 postos de serviço com a marca Shell, responsáveis pela comercialização de combustíveis e mais de 950 lojas de conveniência Shell Select. Além disso, a companhia mantém a Fundação Raízen, que busca estar próxima da comunidade, oferecendo qualificação profissional, educação e cidadania. Criada há mais de 14 anos, a Fundação Raízen possui seis núcleos no interior do estado de São Paulo e um em Goiás e já beneficiou mais de 13 mil alunos e mais de 4 milhões de pessoas com ações realizadas desde 2012.

Notícias

Página inicial