Motor On Line
Notícias-

Kart: Brasil recebeu primeira corrida de E-Karts da sua história
Reportagem: Flávio Quick
Foto: Flávio Quick
CBA
I Copa Américas de E-Karts foi disputada no Kartódromo Paladino Internacional, na Paraíba.

Desde o último domingo (25) o Kartódromo Paladino Internacional, na grande João Pessoa - PB, se tornou a capital mundial do kartismo. A pista recebe até o próximo sábado as atividades do Campeonato Mundial de Kart Rotax e tem a presença de mais de 360 competidores de 55 países.

Junto a extensa programação do evento foi apresentada pela primeira vez no Brasil a nova modalidade de karts que está em desenvolvimento pela FIA, os E-karts. A primeira geração dos karts elétricos de competição chegou ao Brasil neste fim de semana para as disputas da I Copa Américas de E-Karts. O evento, promovido pela própria FIA, teve como principal objetivo agregar pilotos de diferentes países e, mais do que isso, propagar as ideias do novo e ambicioso projeto da principal entidade do automobilismo mundial.

Detalhes técnicos do projeto

O departamento de engenharia e desenvolvimento da FIA têm trabalhado no projeto de veículos elétricos há cerca de 10 anos. Inicialmente o primeiro objetivo foi a criação da Fórmula-E que, neste ano, disputará a sua sexta temporada. Também para a temporada 2018/2019 será lançado o Jaguar E-Trophy, competição com veículos elétricos de produção em série e que será realizada como evento suporte à F-E. Neste contexto, há cerca de cinco anos, foi dado início ao Projeto E-Kart.

O equipamento que chegou ao Brasil para a I Copa Américas de E-Karts é composto por um chassis desenvolvido especialmente para a competição fabricado pela francesa Sodi Karts. O motor e demais componentes eletrônicos é fabricado por uma parceria tecnológica entre a Rotax (AUS) e a Porsche (ALE). A potência dos karts é de 24 KW desenvolvidos por meio de três marchas. O peso do kart atinge 150 kg. O conjunto de baterias tem autonomia de até nove minutos e a velocidade máxima no Paladino atingiu os 130 km/h no fim da reta dos boxes.

Como o projeto e a tecnologia dos E-karts estão em constante desenvolvimento a FIA já confirma para o mês de agosto de 2019 o lançamento da segunda geração dos karts elétricos. Dentre as principais mudanças do novo modelo estão o fornecimento de um kit composto por motor e baterias que será capaz de ser adaptado em qualquer chassis homologado pela CIK/FIA. Além disso o peso final do kart será reduzido em 50 kg tornando, dessa forma, o equipamento muitos mais ágil e veloz. Por fim, a autonomia das baterias passará a 12 minutos representando um aumento de mais de 30% em relação aos modelos atuais.

Todo o projeto E-Kart tem a sua tecnologia e custos suportados pelo programa de jovens talentos da Porsche em parceria com a própria FIA, idealizadora e grande interessada no projeto como um todo.

“Estou pessoalmente envolvido há seis anos no Projeto E-Kart. A cada ano estamos implementando novas tecnologias e, sobretudo, ampliando os horizontes desse projeto que visa, sobretudo, a manutenção do automobilismo de competição desde a sua base. Na Alemanha já temos a indicação de leis que nos obrigariam a fechar as pistas de competições num futuro muito próximo em virtude de poluição ambiental e poluição sonora. Deste modo, cada vez mais, os e-karts se transformaram não apenas no futuro, mas, sobretudo, na manutenção do esporte-motor”, comentou o engenheiro alemão Karl Stenger, responsável da FIA que está acompanhando as atividades na Paraíba.

Como foi a competição

Para participar desta primeira edição da Copa Américas de E-Karts a FIA convidou 16 pilotos de 12 países diferentes para competirem junto à programação do Rotax Max Challenge Grand Finals. Foram inscritos participantes da Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Colômbia, El Salvador, Equador, Guatemala, México, Paraguai, Peru e República Dominicana.

A competição foi composta no domingo (25) por uma sessão de treinos livres, uma tomada de tempos e a Pré-Final. Nesta segunda-feira, então, os karts retomaram o traçado para um rápido treino de aquecimento e, em seguida, a grande Final.

Competindo em casa o piloto brasileiro Sérgio Crispim, de João Pessoa - PB, dominou as atividades desde o início. Ele foi o mais veloz em todas as atividades e, de ponta a ponta, venceu as duas corridas. Na final ele foi bastante pressionado nas primeiras voltas pelo colombiano Juan José Rodriguez, mas, que acabou ficando para trás e sendo superado ainda por Karim Bock, da República Dominicana, que encerrou a prova com o Vice-Campeonato. Rodriguez completou o pódio no terceiro lugar.

“Estamos extremamente felizes com a competição que realizamos aqui no Brasil. Tudo aconteceu muito bem, de maneira tranquila, e atingimos o nosso principal objetivo que foi o de apresentar a categoria para os pilotos, familiares e mecânicos de 55 países que estão aqui. Do ponto de vista da competição nos causa grande alegria a oportunidade de ter oferecido aos jovens de 12 países diferentes a chance de conhecer e pilotar os novos karts elétricos. Tenho certeza que, voltando aos seus países de origem, irão propagar esta experiência e, desta forma, vamos difundido a iniciativa da nova geração de karts que certamente irá tomar todas as pistas daqui alguns anos”, concluiu Steiner.

Notícias

Página inicial