Motor On Line
Notícias-

Com Diego Ramos a Shell Racing fecha 2018 com pódio na Sprint Race
Reportagem: Luis Ferrari
Foto: Rodrigo Guimarães
Piloto paulista chegou em segundo lugar na corrida um e terminou o campeonato na terceira posição.

Com Diego Ramos como seu representante, a Academia Shell fechou a temporada 2018 com o terceiro lugar no campeonato de pilotos da Sprint Race. Em seu ano de estreia nas competições de carros, o piloto de 16 anos fez grande temporada e fechou o ano como o melhor estreante da categoria.

Enfrentando muitos problemas com o motor do seu carro, Diego teve uma classificação difícil e alinhou o carro na sexta posição. Com uma boa largada, Ramos subiu para o quinto posto já na primeira curva. Dois giros mais tarde, a entrada do safety car agrupou todo o pelotão deixando Diego colado no quarto colocado. Após a relargada, o paulista de 16 anos assumiu o quarto lugar e partiu em busca de um lugar no pódio. Com um bom ritmo, Ramos logo se aproximou do adversário e, em bonita ultrapassagem, assumiu o terceiro posto, posição que manteve até o fim da prova. Depois da bandeirada, o piloto do carro #113 ganhou uma posição com a punição de 20 segundos no tempo do segundo colocado.

Com a ordem de largada definida pela classificação da primeira corrida, Diego partiu da segunda posição na última prova do dia e assumiu a liderança. Novamente a entrada do safety car juntou o grid e Diego perdeu a boa vantagem de quase 1 segundo para o vice-líder da prova. O piloto da Academia Shell manteve a liderança da corrida após a relargada e defendia bem a posição. Até que na sétima volta, seu adversário forçou a ultrapassagem ocasionando um toque entre eles e o abandono da prova do carro #113.

Diego Ramos fecha a temporada na terceira posição do campeonato. Ao todo, foram cinco poles e seis vitórias em seu ano de estreia na categoria.

O que disse Diego Ramos:

“Foi uma temporada muito boa. Foi meu primeiro ano em carros de turismo e nós evoluímos muito. Conseguimos fazer cinco poles e seis vitórias e chegamos na liderança do campeonato nessa última etapa, mas não tínhamos o melhor equipamento nesse fim de semana e mesmo assim estávamos competitivos. Na tomada de tempo fomos sexto e conseguimos chegar em segundo na primeira corrida e um incidente na segunda corrida me fez abandonar a prova".

Sobre a Raízen:

A Raízen, licenciada da marca Shell no Brasil, se destaca como uma das empresas de energia mais competitivas do mundo e uma das maiores em faturamento no Brasil, atuando em todas as etapas do processo: cultivo da cana, produção de açúcar, etanol e energia, comercialização, logística interna e de exportação, distribuição e varejo de combustíveis. A companhia conta com cerca de 30 mil funcionários, que trabalham todos os dias para gerar soluções sustentáveis que contribuam para o desenvolvimento do país, como a produção de bioeletricidade e etanol de segunda geração a partir dos coprodutos da cana-de-açúcar. Com 26 unidades produtoras, a Raízen produz cerca de 2,0 bilhões de litros de etanol por ano, 4,2 milhões de toneladas de açúcar e tem capacidade para gerar cerca de 940 MW de energia elétrica a partir do bagaço da cana-de-açúcar. A empresa também está presente em 66 bases de abastecimento em aeroportos, 67 terminais de distribuição de combustível e comercializa aproximadamente 25 bilhões de litros de combustíveis para os segmentos de transporte, indústria e varejo. Conta com uma rede formada por mais de 6.000 postos de serviço com a marca Shell, responsáveis pela comercialização de combustíveis e mais de 950 lojas de conveniência Shell Select. Além disso, a companhia mantém a Fundação Raízen, que busca estar próxima da comunidade, oferecendo qualificação profissional, educação e cidadania. Criada há mais de 14 anos, a Fundação Raízen possui seis núcleos no interior do estado de São Paulo e um em Goiás e já beneficiou mais de 13 mil alunos e mais de 4 milhões de pessoas com ações realizadas desde 2012.

Notícias

Página inicial