Motor On Line
Notícias-

Stock Car: no seco ou na chuva a Shell se destaca nos treinos livres no Velopark
Reportagem: Luis Ferrari
Foto: José Mario Dias
Átila Abreu é o mais rápido da sexta-feira, enquanto Gaetano di Mauro e Ricardo Zonta ficam entre os três melhores no treino extra.

Numa sexta-feira marcada pela instabilidade do tempo, os carros da Shell se mostraram competitivos tanto com a pista seca como no molhado no Velopark. Com o asfalto mais seco, Átila Abreu terminou a sexta-feira com o melhor tempo entre todos os 28 competidores em Nova Santa Rita (RS).

Mais cedo, nos treinos extras, com a pista mais molhada, Gaetano di Mauro foi o segundo mais rápido, seguido por Ricardo Zonta. À tarde, os dois entraram na pista no grupo 1, quando ainda chovia, e Zonta foi o melhor nessas condições, enquanto Gaetano marcou sua melhor volta já com o asfalto começando a secar. Galid Osman entrou no segundo grupo e, com pneus velhos, foi o 12º colocado.

Os quatro pilotos da Shell V-Power e Shell Helix Ultra voltam à pista neste sábado.às 8h30, para o terceiro treino livre. A classificação, a partir das 13h30, terá transmissão ao vivo pelo GloboEsporte.com.

Somando-se aos quatro pilotos, a Shell tem ainda dois carros na Stock Light e outros dois na Porsche Cup, o que torna a marca a maior patrocinadora do automobilismo brasileiro. Em linha com sua posição única no cenário nacional do esporte a motor, a Shell receberá seus convidados na maior parte do calendário da Stock Car no A51 Truck Lounge, camarote itinerante que é a principal ativação de pista no calendário da categoria.

Nos bastidores, o engenheiro Gilberto Pose, especialista com passagens pela Scuderia Ferrari na F1, dará consultoria aos quatro carros da Shell e suas equipes ao longo do ano. Em 2018, com Átila Abreu e Ricardo Zonta, a Shell venceu sete corridas na pista e ficou na terceira posição entre as equipes. A última corrida de Stock Car foi vencida por Zonta, em Interlagos.

O que eles disseram:

"Foi um dia bem conturbado porque choveu o dia inteiro e só secou nas últimas voltas do meu grupo. Foi um dia em que colhemos poucas informações. Na chuva, podemos melhorar o equilíbrio do carro. Não fizemos o treino 1 porque achamos que poderia secar e para não estragar o carro. O carro do Zonta mostrou no treino uma boa velocidade na chuva. Vamos entender um pouco e colher as informações dele. Com pneu novo para seco, um composto que nunca andamos na história da Stock Car, serviu para colhermos algumas informações para amanhã. É muito cedo ainda para comemorar, mas saber que está com o bom equilíbrio obviamente nima voltar andando bem. Ainda temos de trabalhar muito. É um pouco de loteria saber qual o equilíbrio ideal e tentar brigar pela pole."

Átila Abreu

"Foi um dia bom, mas um pouco conturbado. Ora secava, ora chovia mais, e no fim agora a pista estava praticamente seca, com trilho. Não dá para saber quem estava com pneu mole ou mais duro, no meu caso estava bem usado. Foi positivo, consegui me enturmar com a equipe e os mecânicos, engenheiros, consegui sentir o meu carro para ver se a posição era boa, e era. Vou trabalhar bastante para voltar forte amanhã"

Galid Osman

"Estou muito contente com o desempenho, a equipe está fazendo um bom trabalho e estou me adaptando bem ao carro. Agora só faltam os ajustes finais, me adaptar um pouco melhor ao carro e chegar ao melhor acerto. Mas já indica que vai ser um bom fim de semana para nós. Vamos com tudo e pé na tábua"

Gaetano di Mauro

"As condições mudaram bastante. O último treino começou molhado e foi secando. Quando todos estavam nas mesmas condições, todo mundo com o pneu de chuva e a pista mais molhada, eu estava sendo o mais rápido. Nos últimos minutos, escolhemos fazer outras coisas na mecânica do carro, e outros foram mais rápidos porque a pista começou a secar. É difícil fazer comparação com a performance dos outros grupos. Mas estou contente, e tudo que fizemos no meu carro no molhado foi positivo. Amanhã é torcer para pegar condições normais para evoluir o carro no seco. Estou bastante otimista, no molhado o carro está em condições muito boas, vamos ver no seco, mas acho que também vai estar rápido"

Ricardo Zonta

Resultado do treino livre:

1º Á.Abreu - 54s093
2º F.Fraga - 54s095
3º G.Casagrande - 54s185
4º A.Khodair - 54s270
5º T.Camilo - 54s505
12º G.Osman - 55s464
17º G.di Mauro - 1m01s165
23º R.Zonta - 1m01s688

Sobre a Raízen:

A Raízen, licenciada da marca Shell no Brasil, se destaca como uma das empresas de energia mais competitivas do mundo e uma das maiores em faturamento no Brasil, atuando em todas as etapas do processo: cultivo da cana, produção de açúcar, etanol e energia, comercialização, logística interna e de exportação, distribuição e varejo de combustíveis. A companhia conta com cerca de 30 mil funcionários, que trabalham todos os dias para gerar soluções sustentáveis que contribuam para o desenvolvimento do país, como a produção de bioeletricidade e etanol de segunda geração a partir dos coprodutos da cana-de-açúcar. Com 26 unidades produtoras, a Raízen produz cerca de 2,0 bilhões de litros de etanol por ano, 4,2 milhões de toneladas de açúcar e tem capacidade para gerar cerca de 940 MW de energia elétrica a partir do bagaço da cana-de-açúcar. A empresa também está presente em 66 bases de abastecimento em aeroportos, 67 terminais de distribuição de combustível e comercializa aproximadamente 25 bilhões de litros de combustíveis para os segmentos de transporte, indústria e varejo. Conta com uma rede formada por mais de 6.000 postos de serviço com a marca Shell, responsáveis pela comercialização de combustíveis e mais de 950 lojas de conveniência Shell Select. Além disso, a companhia mantém a Fundação Raízen, que busca estar próxima da comunidade, oferecendo qualificação profissional, educação e cidadania. Criada há mais de 14 anos, a Fundação Raízen possui seis núcleos no interior do estado de São Paulo e um em Goiás e já beneficiou mais de 13 mil alunos e mais de 4 milhões de pessoas com ações realizadas desde 2012.

Notícias

Página inicial