Motor On Line
Notícias-

Kart: Pé de Chumbo leva Carol Amazonas ao Mundial de BMX
Reportagem: Carlos Zaramelo Jr.
Foto: Wado Pellizoni

Uma ação entre os pilotos que fazem parte da Associação de Kart Pé de Chumbo tornou realidade o sonho de Caroline Amazonas, a Carol, americanense de 15 anos, de disputar o Campeonato Mundial de BMX, em Heusdem-Zolder, na Bélgica. Em companhia do pai Rodrigo Lyrio, ela viajou na madrugada desta quinta-feira (18) e na próxima semana, entre terça (23) e domingo (28), , disputa a competição nas provas de aro 24 e aro 20.

O aporte financeiro do Pé de Chumbo está sendo aplicado para bancar os gastos de viagem, hospedagem, alimentação e inscrição. O valor arrecadado junto aos pilotos foi entregue na manhã de terça-feira (16), durante gravação do programa "O Jogo na TV". As imagens vão ao ar na próxima segunda-feira (22), das 20 às 21 horas, pela RPTV, canal 8 da Net. Além da atleta e seu pai, participaram os pilotos Candido Santos Neto e Rogério Pompermayer.

Há três anos, o Pé de Chumbo auxiliou financeiramente Carol Amazonas para participação no Pan-Americano. Agora, o grupo decidiu bancar na totalidade a presença no Mundial por entender que o projeto da atleta se encaixa dentro dos critérios do PDC para ações sociais.

"O Pé de Chumbo tem como base a filosofia de um grupo de amigos que andam de kart e que, a partir de agora, está saindo das pistas por entender que pode fazer algo para auxiliar e melhorar Americana, cidade onde 25 dos 28 pilotos residem, têm negócios e criam seus filhos. O projeto da Carol é o primeiro que estamos abraçando e para todos nós do grupo, indistintamente, é um privilégio poder colaborar para que ela realize o sonho de disputar o Mundial", disse Neto.

"Quando o Pé de Chumbo tomou conhecimento do projeto da Carol e do seu pai, todos nós entendemos a necessidade de apoiar. Vimos a vontade que ela tem, a dedicação aos treinos, e não poderíamos, como um grupo que quer o melhor para a comunidade, nos omitir", acrescentou Pompermayer.

Campeã pan-americana e brasileira agora em 2019, Carol Amazonas e seu pai Rodrigo vinham buscando recursos financeiros para viabilizar a participação no Mundial da Bélgica. A atleta chegou a fazer postagem nas redes sociais (Facebook e Instagram) pedindo apoio. A publicação teve mais de dois mil compartilhamentos e rendeu (apenas) uma ajuda de US$ 100 de uma brasileira que mora nos Estados Unidos.

O assunto, então, foi levado ao conhecimento dos pilotos da associação, que, de imediato, se engajaram na ação social para dar o aporte financeiro necessário a Carol. "Hoje, eu e o Rogério estamos tendo o privilégio de estar aqui na tv e nos emocionar com este momento, mas faço questão de deixar o nosso muito obrigado a todos os amigos do Pé de Chumbo. Foi a Família Pé de Chumbo que mais uma vez mostrou sua força e transformou um sonho em realidade", acrescentou Neto.

"Esse sonho não é só meu, é do meu pai também, e estamos conseguindo realizar. Fico muito emocionada pelo meu pai, que é a pessoa que sempre esteve e sempre estará comigo. Tudo o que a gente passa não é nada fácil", falou Carol, com lágrimas nos olhos e deixando emocionados todos que estavam no programa.

"Tudo na vida parte de um sonho. E esse sonho do Mundial teve início em janeiro, mas eu dependia de um resultado para ver se a Carol estava mesmo competitiva. E esse resultado veio no Pan-Americano, com ela sendo campeã. Começamos a buscar apoio, as dificuldades eram grandes, mas nunca deixei de acreditar. O Pé de Chumbo, que já nos ajudou em outra ocasião, está realizando esse sonho. Nunca vou esquecer disso e estarei sempre orando por esse pessoal", falou Rodrigo, às lágrimas.

No momento da entrega do envelope com o dinheiro arrecadado na ação dos pilotos do Pé de Chumbo, Pompermayer disse que "todos nós do PDC vestimos a camisa do projeto de vocês e, acreditem, estaremos torcendo demais pela Carol. Estaremos juntos de vocês de coração."

O presidente da Associação de Kart Pé de Chumbo, Marcelo Marusso, que não pode comparecer ao programa por causa de uma viagem, ficou feliz e emocionado quando soube de todos os detalhes. "Poder realizar o sonho de uma menina de 15 anos e do seu pai é algo indiscritível. Independentemente do resultado que a Carol conseguir na Bélgica, para nós ela já é uma campeã pela sua paixão ao esporte. Com certeza, ela será muito feliz", afirmou Marusso.

Notícias

Página inicial