Motor On Line
Notícias-

Stock Car: Di Mauro coloca Shell no Q3 em CG e larga em 5º
Reportagem: Luis Ferrari
Foto: José Mário Dias
Piloto paulista conquista sua melhor posição de largada. Átila Abreu sai em 11º, Galid Osman é o 25º e Ricardo Zonta o 28º.

Gaetano di Mauro fez um grande treino classificatório e garantiu o quinto lugar para a Shell em Campo Grande. Átila Abreu avançou para o Q2 e largará em 11º lugar na primeira prova da rodada dupla deste domingo. Galid Osman e Ricardo Zonta enfrentaram problemas nos carros e largarão em 25º e 28º, respectivamente.

No Q1, Ricardo Zonta e Galid Osman entraram no primeiro grupo com Galid fechando sua participação na 14ª posição e penúltima. Com problemas no acelerador do carro #10, o paranaense não conseguiu completar sequer uma volta e ficou em 15º lugar. Com a entrada do grupo 2, Átila Abreu fez o nono tempo logo na sua primeira tentativa. Após escapar no final de sua primeira volta rápida, Gaetano di Mauro fez uma boa passagem e garantiu presença no Q2, na oitava posição, três posições a frente do sorocabano. Galid caiu para 25º e Zonta ficou na última fila do grid, sem tempo.

Átila Abreu foi o primeiro a entrar na pista e Gaetano o penúltimo a deixar os boxes no Q2. Logo em sua primeira volta rápida, Gaetano, que há duas semanas conquistou o pentacampeonato brasileiro de kart, fez um tempo que lhe garantiu o quarto posto e um lugar no Q3 pela segunda vez na temporada. Já Átila Abreu, mesmo melhorando na segunda tentativa, acabou ficando na sexta fila, com a 11ª melhor marca.

Terceiro piloto a entrar na pista no Q3, Di Mauro, melhor estreante da temporada, cravou o tempo de 1m25s794 e garantiu o quinto lugar, sua melhor posição de largada na Stock Car. O representante da equipe Shell Helix Ultra havia ido ao Q3 apenas uma vez, na abertura da temporada no Velopark, quando largou em sexto do grid.

A largada da primeira corrida da rodada dupla será às 15h (de Brasília) deste domingo, com a segunda prova tendo seu começo às 16h02. O canal por assinatura SporTV 3 transmite as duas corridas ao vivo.

Galid Osman, Ricardo Zonta e Gaetano di Mauro e Átila Abreu estão elegíveis para o Fan Push, um disparo adicional do botão de ultrapassagem na segunda corrida. A votação segue no site oficial da Stock Car (www.stockcar.com.br) até a largada da rodada dupla, no domingo.

O que eles disseram:

“Estou feliz. Isso é fruto de todo o trabalho que temos feito, mostrando que cada corrida é uma corrida. Temos que estar de cabeça erguida e focar sempre em melhorar a cada saída para a pista. Nós evoluímos do último treino para o quali e tenho certeza que isso fez a gente estar aqui. Estou muito contente. Fiz duas voltas muito boas no Q1 e no Q2. No Q3, fui para o tudo ou nada e acabei escorregando na curva um pois tinha terra na pista.”

Gaetano di Mauro

“Obviamente depois do treino livre 2 a gente buscava estar no Q3. Mas não tivemos velocidade para isso. Não conseguimos converter nosso potencial em performance durante a segunda parte da classificação, mas acredito que podemos pontuar bem, mesmo sem push-to-pass. Esta é uma pista de muito desgaste de pneu, então a corrida tende a ser bem complicada. Assim vamos trabalhar na estratégia para sair daqui com bons pontos no campeonato”

Átila Abreu

“Acho que quebrou alguma coisa no carro durante o Q1 e não conseguimos andar direito. Vamos agora trabalhar na estratégia, entender o que aconteceu e tentar pontuar o máximo possível amanhã”

Galid Osman

“Andamos bem durante os treinos, o carro está muito rápido. Quando fui sair do box, o acelerador não funcionou. Eu acelerava, mas o acelerador não funcionava. Voltou a funcionar, dei meia volta e apagou tudo de novo. Agora ficou difícil. O carro é rápido, mas largando em último é difícil almejar chegar entre os 10 primeiros. Vamos ver o que aconteceu e vir com tudo amanhã brigar pelos pontos”

Ricardo Zonta

Sobre a Raízen:

A Raízen, licenciada da marca Shell no Brasil, se destaca como uma das empresas de energia mais competitivas do mundo e uma das maiores em faturamento no Brasil, atuando em todas as etapas do processo: cultivo da cana, produção de açúcar, etanol e energia, comercialização, logística interna e de exportação, distribuição e varejo de combustíveis. A companhia conta com cerca de 30 mil funcionários, que trabalham todos os dias para gerar soluções sustentáveis que contribuam para o desenvolvimento do país, como a produção de bioeletricidade e etanol de segunda geração a partir dos coprodutos da cana-de-açúcar. Com 26 unidades produtoras, a Raízen produz cerca de 2,0 bilhões de litros de etanol por ano, 4,2 milhões de toneladas de açúcar e tem capacidade para gerar cerca de 940 MW de energia elétrica a partir do bagaço da cana-de-açúcar. A empresa também está presente em 66 bases de abastecimento em aeroportos, 67 terminais de distribuição de combustível e comercializa aproximadamente 25 bilhões de litros de combustíveis para os segmentos de transporte, indústria e varejo. Conta com uma rede formada por mais de 6.000 postos de serviço com a marca Shell, responsáveis pela comercialização de combustíveis e mais de 950 lojas de conveniência Shell Select. Além disso, a companhia mantém a Fundação Raízen, que busca estar próxima da comunidade, oferecendo qualificação profissional, educação e cidadania. Criada há mais de 14 anos, a Fundação Raízen possui seis núcleos no interior do estado de São Paulo e um em Goiás e já beneficiou mais de 13 mil alunos e mais de 4 milhões de pessoas com ações realizadas desde 2012.

Notícias

Página inicial