Motor On Line
Notícias-

Kart: Pocay viveu dias de grande aprendizado na Copa Brasil
Reportagem: Erno Drehmer
Foto: Eni Alves
KGCom
Campeão brasileiro da Novatos em 2018 vive temporada de adaptação à nova categoria e aos novos pneus.

Um dos maiores eventos do kartismo brasileiro, a Copa Brasil de Kart teve sua 21ª edição disputada na última semana no Kartódromo Beto Carrero, em Penha (SC), com direito a recorde de inscritos, 290. Disputada ao longo de cinco dias e definindo seus campeões apenas na última corrida, a Final, a competição teve a participação do piloto João Luís Pocay (TNL Tecnal | Elohim Kart | Racing DNA | Mittag Motores | Katroque Motorsport | Bar e Restaurante Dona Felicidade).

Campeão brasileiro da Novatos em 2018, Pocay competiu em duas das principais categorias do kartismo nacional, a Graduados e a OK Internacional. Porém, em seu primeiro ano entre os mais destacados pilotos de kart do país, o paulista enfrentou alguns problemas.

“O Pocay fez um caminho diferente da maioria dos pilotos no kart, ele começou sua carreira na Novatos, a pouco mais de dois anos”, destaca Vinícius Marcelino, da Elohim Kart, a equipe que atende João Luís Pocay. “O normal seria ter começado ainda pequeno, na Mirim ou na Cadete, o que teria dado a ele uma base muito melhor. Além disso, ele ainda se ressente da grande diferença de comportamento do kart com os pneus de selo amarelo”, completa, referindo-se ao fato de que na Novatos, no ano passado, o piloto competia com pneus de selo vermelho, mais “duros” e com menor aderência.

Em ambas as categorias João Luís Pocay (TNL Tecnal | Elohim Kart | Racing DNA | Mittag Motores | Katroque Motorsport | Bar e Restaurante Dona Felicidade) esteve, na grande maioria das atividades, entre os 10 primeiros colocados e na Final da OK Internacional, por exemplo, largou em 9º entre os 21 pilotos inscritos. Mas, tanto na Graduados quanto na OK, o piloto de Ourinhos (SP) acabou forçado a abandonar a Final.

“Nosso piloto continua em franca evolução e vem aproveitando muito bem as oportunidades para aprender”, elogia Marcelino. “A Copa Brasil é uma competição difícil e rápida, com apenas três baterias, mas em todas o Pocay se mostrou muito dedicado, querendo sempre mais. Podemos dizer que este ano foi de muito aprendizado para ele, que certamente terá ótimos resultados em 2020, já bem mais adaptado à nova categoria”, finaliza.

Notícias

Página inicial