Motor On Line
Notícias-

F. Baptista é vice em seu ano de estreia nos carros do Porsche Cup
Reportagem: Paulo Giamarusti
Foto: Luca Bassani
Caçula da família Baptista completa todas as provas do ano dentro do top5 na sua categoria enquanto Vitor finaliza a temporada em quarto, mesmo não disputando a etapa final.

A Academia Shell Racing finalizou a temporada 2019 da Porsche Cup com bons resultados. Segundo colocado na prova deste domingo em Interlagos, Felipe Baptista garantiu o vice-campeonato da classe Carrara Cup 3.8. Vitor, seu irmão mais velho, mesmo não participando da prova de encerramento da temporada por priorizar a fase final do Junior Program da Porsche, foi o quarto colocado na principal divisão da categoria, a Carrera Cup 4.0.

Um sorteio determinou a inversão das seis primeiras posições para a formação do grid de largada deste domingo. Saindo do sexto lugar, Felipe Baptista superou dois adversários e fechou a primeira volta na quarta posição.

Na volta seguinte, o piloto de 16 anos rasgou a reta dos boxes no terceiro posto, colado no vice-líder da prova e a ultrapassagem não demorou para acontecer. Nos metros seguintes, o competidor do carro #121 já aparecia na segunda posição e iniciava a busca pela vitória.

Por estar usando um jogo de pneus usados, o piloto da Academia Shell obtinha um rendimento pior que seu concorrente ao título, que usava pneus novos. Mesmo tentando de todas as formas, o mais jovem vencedor de uma prova de Gran Turismo no mundo não conseguiu se aproximar do primeiro colocado e finalizou a prova na segunda posição, garantindo o vice-campeonato em seu primeiro ano em competições de carros.

Vale destacar que Felipe foi o maior pontuador da temporada, mas a regra de descartar dois resultados fez com que ele terminasse a temporada em segundo lugar, tendo como pior resultado no ano uma quinta colocação.

Já Vitor Baptista, teve de abrir mão da disputa final depois de liderar o campeonato desde a primeira etapa para disputar a fase final do Junior Program da Porsche, que acontece na mesma data da etapa paulista. Mesmo ausente da finalíssima, Vitor garantiu o quarto lugar no campeonato, ficando apenas 12 pontos atrás do campeão.

O que eles disseram:

"“Consegui fazer uma temporada muito boa. Terminei só uma prova abaixo do terceiro colocado, quando levei um toque e acabei em quinto. Consegui um desempenho bom durante toda a temporada, com uma ótima adaptação ao carro. Na somatória geral dos pontos, fui o primeiro colocado na tabela com 26 pontos na frente, mas com os descartes fico quatro pontos atrás. São as regras do campeonato, estou bem feliz com a minha campanha. Mostrei muita velocidade no meu primeiro ano com os carros e é isso. É seguir a carreira e ver o que vai acontecer daqui para frente. ”

Felipe Baptista

“Foi um ano surpreendente para o Felipe, nessa transição do kart para o carro de turismo, uma mudança radical. A adaptação foi rápida, vencendo logo na estreia. Ele foi reconhecido durante todo o ano como um piloto rápido e agressivo, mas tendo o controle total das situações na hora das ultrapassagens. Ele trouxe um grande orgulho para a marca e seguramente terá um futuro enorme nos carros de turismo, caso essa seja a escolha do seu plano de carreira. Estou muito contente com o vice-campeonato, ele foi o maior pontuador do campeonato e isso mostra que, independente do regulamento da categoria, ele teve um ano muito forte. Tenho certeza que ele colherá muitos frutos no futuro”.

Vicente Sfeir

Sobre a Raízen:

A Raízen, licenciada da marca Shell no Brasil, se destaca como uma das empresas de energia mais competitivas do mundo e uma das maiores em faturamento no Brasil, atuando em todas as etapas do processo: cultivo da cana, produção de açúcar, etanol e energia, comercialização, logística interna e de exportação, distribuição e varejo de combustíveis. A companhia conta com cerca de 30 mil funcionários, que trabalham todos os dias para gerar soluções sustentáveis que contribuam para o desenvolvimento do país, como a produção de bioeletricidade e etanol de segunda geração a partir dos coprodutos da cana-de-açúcar. Com 26 unidades produtoras, a Raízen produz cerca de 2,0 bilhões de litros de etanol por ano, 4,2 milhões de toneladas de açúcar e tem capacidade para gerar cerca de 940 MW de energia elétrica a partir do bagaço da cana-de-açúcar. A empresa também está presente em 66 bases de abastecimento em aeroportos, 67 terminais de distribuição de combustível e comercializa aproximadamente 25 bilhões de litros de combustíveis para os segmentos de transporte, indústria e varejo. Conta com uma rede formada por mais de 6.000 postos de serviço com a marca Shell, responsáveis pela comercialização de combustíveis e mais de 950 lojas de conveniência Shell Select. Além disso, a companhia mantém a Fundação Raízen, que busca estar próxima da comunidade, oferecendo qualificação profissional, educação e cidadania. Criada há mais de 14 anos, a Fundação Raízen possui seis núcleos no interior do estado de São Paulo e um em Goiás e já beneficiou mais de 13 mil alunos e mais de 4 milhões de pessoas com ações realizadas desde 2012.

Notícias

Página inicial