Motor On Line
Notícias-

Stock Car: chuva atrapalha estratégia da equipe Prati-Donaduzzi
Reportagem: Rafaella Malucelli
Foto: Cleocinei Zonta
Tabloid Comunicação
Julio fez o 3º melhor tempo e Valdeno, o 5º.

Expectativas frustradas para a equipe Prati-Donaduzzi nesse sábado de treino classificatório no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Goiânia. Depois de dois dias de treinos com carros rápidos em pista seca, a chuva forte que caiu na hora do classificatório jogou água na estratégia do time.

Julio Campos, que andou com pista molhada no Grupo 1, foi prejudicado e larga neste domingo em 20º. Valdeno Brito, que foi pra pista no Grupo 2, aproveitou o traçado secando na metade final do treino e passou para o Q2 (grupo dos 16 mais rápidos). Ele larga domingo em 14º.

"Foi um classificatório bem longe das expectativas. Queríamos entrar no Q3 (grupo dos 6 mais rápidos) com os dois carros. No seco, estávamos muito bem; mas no molhado, não. Amanhã temos que batalhar para recuperar isso com uma boa estratégia. Temos que chegar com chance de título na última etapa. Para isso é necessário descontar pontos do Daniel Serra, que vai largar em sétimo. É difícil, mas não é impossível", explica o chefe de equipe, Rodolpho Mattheis.

Julio Campos, que está na briga pelo título, lamenta a chuva no classificatório, mas foca em somar pontos nas corridas. "O final de semana começou com o carro muito rápido, no treino de hoje de manhã não utilizamos o melhor pneu para o treino, mesmo assim fiquei entre os 17. Então, tínhamos potencial para ficar entre os cinco primeiros no classificatório tranquilamente. E aí choveu na hora da tomada de tempo e acabou que eu não consegui encaixar a melhor volta. Para piorar, a pista secou para o segundo grupo e muitos pilotos do primeiro perderam posições devido a isso. Com certeza, se todos tivessem andado na mesma condição, o resultado não seria esse. Fiquei fora por dois décimos", explica Julio Campos.

Valdeno Brito teve a vantagem de estar no segundo grupo com metade do treino sob chuva e metade em pista mais seca, mas também se viu prejudicado. "Estava animado para tomada de tempo, com carro rápido, mas com a chuva o carro não respondeu da forma esperada. Faltou acertar o equilíbrio, mas foi todo mundo meio no escuro, ninguém treinou nessa condição, então ficou difícil acertar de primeira. Foi o máximo que conseguimos fazer", comenta.

Para as corridas deste domingo, a estratégia será a mesma para os pilotos da Prati-Donaduzzi: terminar entre os 10 na primeira corrida para então largar melhor no grid invertido na segunda. As corridas serão realizadas às 11h e 12h deste domingo, 24, em Goiânia, GO.

Sobre a Prati-Donaduzzi

A Prati-Donaduzzi, indústria farmacêutica 100% nacional é especializada no desenvolvimento e produção de medicamentos genéricos. Com sede em Toledo, oeste do Paraná, produz, aproximadamente 11,5 bilhões de doses terapêuticas por ano e gera mais 4,2 mil empregos. A indústria possui um dos maiores portfólios de medicamentos genéricos do Brasil e pretende incrementar em 15% seu faturamento e capacidade produtiva em 2019.

Notícias

Página inicial