Motor On Line
Notícias-

F-3 Brasil: depois de 20 anos Ricardo Zonta volta a acelerar um fórmula
Reportagem: RF1
Foto: Carsten Horst
Piloto paranaense da Stock Car testou o carro do mais novo integrante da Academia Shell Racing, Thiago Vivacqua, de 19 anos - que nem era nascido quando Zonta foi campeão.

O autódromo de Cascavel foi palco de um teste histórico para um piloto que tem no currículo títulos como o de campeão da F-3 Sul-Americana, F-3000, Mundial de FIA GT e World Series: Ricardo Zonta. Depois de conquistar estes títulos e correr na F-1 de 1999 a 2005, o paranaense dedicou sua carreira aos carros de turismo na Stock Car, categoria pela qual corre neste final de semana pela equipe Shell Racing.

E foi justamente seu patrocinador que proporcionou uma experiência nostálgica para seu piloto: um teste no F-3 do mais novo integrante da Academia de PIlotos Shell Racing, Thiago Vivacqua. O jovem de 19 anos entrou para o programa de desenvolvimento de talentos neste final de semana em Cascavel, onde a categoria de monopostos também realiza sua rodada.

"Foi um dia incrível. Eu não ando num carro de F-3 há mais de 20 anos, quando conquistei o título sul-americano. Foi meu último ano correndo no Brasil antes de ir para a Europa e a experiência me ajudou muito a conseguir lutar pelos títulos nas categorias de base até chegar na F-1", diz Zonta, que não pilotava um monoposto desde 2007, quando era piloto de testes da equipe Renault - naquele ano, entrou definitivamente na Stock Car.

Foram apenas cinco voltas, mas o suficiente para Zonta se lembrar com carinho dos tempos de F-3. "Mudou muita coisa, já é a quarta ou quinta geração diferente de chassi, o motor é mais potente. Não acelerei tudo porque afinal de contas o Thiago (Vivacqua) tem rodada tripla aqui e tinha que trazer o carro inteiro", brincou Zonta.

Vivacqua contou que ficou honrado com a estreia na Academia Shell Racing tendo um piloto com tantos títulos mundiais e diversos anos na F-1 andando em seu carro.

"Já me perguntaram se não fiquei com ciúmes do carro (risos), mas na verdade foi uma grande honra e foi ótimo poder conversar com o (Ricardo) Zonta sobre o carro. Este é um dos grandes benefícios de participar de um programa de desenvolvimento como o da Academia Shell Racing", explicou Thiago.

Sobre a Academia de Pilotos Shell Racing:

Inspirada em programas europeus que levaram jovens kartistas para categorias top, como a F-1, a Academia de Pilotos Shell Racing é uma iniciativa inédita no Brasil patrocinada pela Raízen para garantir apoio a revelações do automobilismo e auxiliar seus passos futuros no esporte a motor. Suas ações são viabilizadas por meio dos projetos "Academia de Pilotos de Kart" (promovido pelo Kart Clube Granja Viana) e "Talento Automobilístico Formula 3" (promovido pela Federação de Automobilismo do DF) incentivados pela Lei de Incentivo ao Esporte do Ministério do Esporte.

Sobre a Raízen:

A Raízen se destaca como uma das maiores empresas de energia do Brasil, atuando em todas as etapas do processo: cultivo da cana, produção de açúcar, etanol e energia, comercialização, logística interna e de exportação, distribuição e varejo de combustíveis. Produz cerca de 2 bilhões de litros de etanol por ano, 4,5 milhões de toneladas de açúcar e gera mais de 900 MW de energia elétrica a partir do bagaço da cana-de-açúcar. A empresa conta ainda com uma rede formada por 5.245 postos de serviço com a marca Shell, responsáveis pela comercialização de combustíveis e mais de 900 lojas de conveniência Shell Select.

Notícias

Página inicial