Motor On Line
Notícias-

F-3 Brasil: Vivacqua estreia com pódio na Shell Racing em Cascavel
Reportagem: RF1
Foto: Carsten Horst
Na F-3 Brasil, piloto do carro 36 chegou na terceira colocação em uma corrida com a pista molhada; com o quarto lugar na corrida 2, hoje à tarde.

Em sua primeira corrida como piloto da Academia Shell Racing na F-3 Brasil, Thiago Vivacqua conquistou um pódio na prova que abriu o final de semana da categoria em Cascavel, após chegar em terceiro lugar na pista paranaense.

"Foi uma boa estreia com a Academia Shell Racing e estou muito feliz em já retribuir esta oportunidade que tenho na minha carreira com um pódio logo na estreia. Ainda temos um longo trabalho pela frente e espero que seja o primeiro de vários", avalia o piloto, que recebeu várias dicas de Ricardo Zonta, piloto da Stock Car, que teve o prazer de andar em um F-3 após 20 anos do seu título sul-americano.

A etapa de Cascavel foi uma das mais difíceis da temporada, com a pista bastante traiçoeira após a forte chuva que caiu nesta região do Oeste do Paraná.

"O asfalto ainda estava bem molhado no início da corrida, mas acredito que a tática de vir colado no carro da frente durante as relargadas foi uma ótima estratégia. Como o traçado de Cascavel não tem muitos pontos de ultrapassagem, isso acabou sendo um diferencial na nossa prova", diz Vivacqua, que, na segunda corrida do dia, terminou na quarta posição.

Com os resultados deste sábado, o piloto da Shell Racing está na quarta posição no campeonato. Com 26 pontos, o objetivo na corrida 3 deste final de semana é voltar ao pódio amanhã.

A última prova da F-3 Brasil da etapa de Cascavel acontece com o grid invertido entre os seis primeiros da corrida 2. Portanto, Vivacqua irá largar na terceira posição às 8h10 da manhã neste domingo. As provas da F-3 Brasil serão transmitidas em VT pelo Sportv na próxima semana.

Corrida 1-

1-) 34 Matheus Iorio (Cesario F3) - 23 voltas
2-) 91 Leonardo de Souza (Kemba Racing) - a 1s147
3-) 36 Thiago Vivacqua (Hitech GP) - a 1s590
4-) 12 Christian Hahn (CF3) - a 1s955
5-) 77 Guilherme Samaia (Cesario F3) - a 2s190
6-) 43 Pedro Cardoso (Hitech GP) - a 2s968
7-) 27 Matheus Muniz (Prop Car Racing3s573
8-) 41 Artur Fortunato (A Fortunato F3 Racing) - a 3s979
9-) 10 L. Felipe Branquinho (RR Racing) - a 3s061
10-) 54 Carlos Cunha (CF3) - a 3 voltas
11-) 52 Pedro Caland (Hitech GP) - a 11 voltas
12-) 87 Leonardo Raucci (RR Racing) - a 22 voltas

Corrida 2:

1- Matheus Iorio
2- Artur Fortunato
3- Guilherme Samaia
4- Thiago Vivacqua
5- Christian Hahn

Campeonato:

1-Matheus Iorio - 60 pontos
2-Pedro Cardoso - 31
3-Carlos Cunha - 30
4-Thiago Vivacqua - 26
5-Guilherme Samaia - 26

Sobre a Academia de Pilotos Shell Racing:

Inspirada em programas europeus que levaram jovens kartistas para categorias top, como a F-1, a Academia de Pilotos Shell Racing é uma iniciativa inédita no Brasil patrocinada pela Raízen para garantir apoio a revelações do automobilismo e auxiliar seus passos futuros no esporte a motor. Suas ações são viabilizadas por meio dos projetos "Academia de Pilotos de Kart" (promovido pelo Kart Clube Granja Viana) e "Talento Automobilístico Formula 3" (promovido pela Federação de Automobilismo do DF) incentivados pela Lei de Incentivo ao Esporte do Ministério do Esporte.

Sobre a Raízen:

A Raízen se destaca como uma das empresas de energia mais competitivas do mundo e uma das maiores em faturamento no Brasil, atuando em todas as etapas do processo: cultivo da cana, produção de açúcar, etanol e energia, comercialização, logística interna e de exportação, distribuição e varejo de combustíveis. A companhia conta com cerca de 30 mil funcionários, que trabalham todos os dias para gerar soluções sustentáveis que contribuam para o desenvolvimento do país, como a produção de bioeletricidade e etanol de segunda geração a partir dos coprodutos da cana-de-açúcar. Com 24 unidades produtoras, a Raízen produz cerca de 2 bilhões de litros de etanol por ano, 4,5 milhões de toneladas de açúcar e tem capacidade para gerar cerca de 940 MW de energia elétrica a partir do bagaço da cana-de-açúcar. A empresa também está presente em 64 aeroportos, possui 63 terminais de distribuição e comercializa aproximadamente 25 bilhões de litros de combustíveis para os segmentos de transporte, indústria e varejo. Conta com uma rede formada por mais de 5.800 postos de serviço com a marca Shell, responsáveis pela comercialização de combustíveis e mais de 950 lojas de conveniência Shell Select. Além disso, a companhia mantém a Fundação Raízen, que busca estar próxima da comunidade, oferecendo qualificação profissional, educação e cidadania. Criada há mais de 14 anos, possui seis núcleos no interior do estado de São Paulo e um em Goiás e já beneficiou mais de 13 mil alunos e mais de 4 milhões de pessoas com ações realizadas desde 2012.

Notícias

Página inicial