Motor On Line
Notícias-

Stock Car: Átila e Zonta apostam em estratégia ousada pit stop em Londrina
Reportagem: RF1
Foto: Rodrigo Ruiz
Pilotos da Shell Racing acreditam que a pista travada que recebe a oitava rodada da Stock Car neste domingo deve aumentar importância da parada de box.

O pit stop é sempre um momento crucial nas rodadas duplas da Stock Car, mas amanhã, em Londrina, este papel será ainda mais decisivo, como explicam os pilotos da Shell Racing, Átila Abreu e Ricardo Zonta.

"Esta é uma pista onde largar na frente é fundamental, então todos que estão em posições intermediárias terão que arriscar bastante para ganhar posições, sobretudo na estratégia. Será a primeira rodada dupla da Stock Car em Londrina, onde também é comum a entrada do safety car, que adiciona uma variável extra nesta difícil equação", diz Átila, que vai largar na oitava fila após registrar o 16o melhor tempo no treino classificatório de hoje.

Zonta também destaca a dificuldade que todos terão no pit stop amanhã. "O pit lane é bem apertado em Londrina e pegar um congestionamento nos boxes pode acabar com a sua corrida, por isso a hora certa de parar será decisiva. Hoje a gente tinha potencial de um resultado muito melhor, mas o rendimento com pneus novos não correspondeu na classificação. Em todo caso vamos lutar por uma recuperação amanhã e apostar numa boa estratégia", diz o paranaense, que parte da décima fila, após cravar o vigésimo tempo hoje em Londrina.

Rodolpho Mattheis explica que a parada de reabastecimento será obrigatória em pelo menos uma das corridas, mas a troca de pneus será uma decisão de pilotos e equipes.

"Sabemos que o desgaste é alto nesta pista de Londrina e será importante avaliarmos isso ao longo das duas provas de amanhã para poder acertar a parada não apenas pensando no reabastecimento mas também na troca ou não dos pneus", diz Rodolpho.

A rodada dupla da Stock Car será amanhã, a partir das 13h, com transmissão ao vivo do Sportv.

Sobre a Raízen:

A Raízen se destaca como uma das empresas de energia mais competitivas do mundo e uma das maiores em faturamento no Brasil, atuando em todas as etapas do processo: cultivo da cana, produção de açúcar, etanol e energia, comercialização, logística interna e de exportação, distribuição e varejo de combustíveis. A companhia conta com cerca de 30 mil funcionários, que trabalham todos os dias para gerar soluções sustentáveis que contribuam para o desenvolvimento do país, como a produção de bioeletricidade e etanol de segunda geração a partir dos coprodutos da cana-de-açúcar. Com 24 unidades produtoras, a Raízen produz cerca de 2 bilhões de litros de etanol por ano, 4,5 milhões de toneladas de açúcar e tem capacidade para gerar cerca de 940 MW de energia elétrica a partir do bagaço da cana-de-açúcar. A empresa também está presente em 64 aeroportos, possui 63 terminais de distribuição e comercializa aproximadamente 25 bilhões de litros de combustíveis para os segmentos de transporte, indústria e varejo. Conta com uma rede formada por mais de 5.800 postos de serviço com a marca Shell, responsáveis pela comercialização de combustíveis e mais de 950 lojas de conveniência Shell Select. Além disso, a companhia mantém a Fundação Raízen, que busca estar próxima da comunidade, oferecendo qualificação profissional, educação e cidadania. Criada há mais de 14 anos, possui seis núcleos no interior do estado de São Paulo e um em Goiás e já beneficiou mais de 13 mil alunos e mais de 4 milhões de pessoas com ações realizadas desde 2012.

Notícias

Página inicial