Motor On Line
Notícias-

F-3 Brasil: Vivacqua faz pódio duplo com a Shell Racing em Londrina
Reportagem: RF1
Foto: Rafael Gagliano
Piloto da Academia de Pilotos Shell Racing terminou as duas provas na 2ª colocação e somou 24 pontos.

A etapa de Londrina da F-3 Brasil teve como recordista de pontos o piloto Thiago Vivacqua, que terminou as duas provas de hoje na segunda colocação e somou 24 pontos. O piloto do carro 36 da Academia Shell Racing nunca havia competido na pista paranaense e foi o grande destaque da segunda prova, quando largou da 5ª posição e fez uma ótima corrida de recuperação.

"Meu objetivo foi mais que cumprido esse final de semana. Nós sabíamos que a segunda corrida com grid invertido seria difícil. Aqui em Londrina é muito complicado de fazer ultrapassagens, mas eu consegui pular para quarto logo na primeira volta e isso abriu as possibilidades para subir no pódio, já que eu tinha um carro mais acertado que os outros dois adversários que eu ainda precisei ultrapassar", diz Vivacqua, que conquistou seu primeiro pódio duplo no ano.

Em 2016, Thiago entrou para a Academia Shell Racing, uma iniciativa inédita no Brasil patrocinada pela Raízen para garantir apoio aos jovens talentos do automobilismo e auxiliar seus passos futuros no esporte a motor. Restando 3 etapas para o final da temporada, Vivacqua tem como objetivo entrar para o top-3 do campeonato. Com 64 pontos, o piloto carioca está apenas um ponto atrás do terceiro colocado.

"Eu nunca tinha andado na pista de Londrina e foi logo aqui que eu fiz o meu melhor final de semana na temporada. Fico contente com essa evolução e espero repetir os pódios de hoje em Curitiba, outra pista que nunca participei de uma corrida oficial", diz Vivacqua.

O piloto da Shell Racing fará seu primeiro teste oficial na capital paranaense no início de outubro. A etapa em Curitiba acontece nos dias 15 e 16 de outubro.

Resultado Corrida 2* (top-5):

1-) 77 Guilherme Samaia (Cesario F3) - 29 voltas em 31min34s143 (média de 163,3 km/h)
2-) 36 Thiago Vivacqua (Hitech Racing) - a 10s610
3-) 54 Carlos Cunha (CF3) - a 15s501
4-) 34 Matheus Iorio (Cesario F3) - a 39a006
5-) 12 Christian Hahn (CF3) - a 43s829

Resultado Corrida 1* (top-5):

1-) 34 Matheus Iorio (Cesario F3) - 24 voltas em 28min14s672 (média de 155,7 km/h)
2-) 36 Thiago Vivacqua (Hitech Racing) - a 0.806
3-) 54 Carlos Cunha (CF3) - a 1.364
4-) 12 Christian Hahn (CF3) - a 1.929
5-) 77 Guilherme Samaia (Cesario F3) - a 2.163

Classificação do Campeonato:

1-) Matheus Iorio - 124 pontos
2-) Guilherme Samaia - 80
3-) Carlos Cunha - 65
4-) Thiago Vivacqua - 64
5-) Christian Hahn - 45
6-) Artur Fortunato - 39
7-) Pedro Cardoso - 31
8-) Matheus Muniz - 26
9-) Leonardo de Souza - 22
10-) Luís Felipe Branquinho - 17
11-) Leonardo Raucci - 9
12-) Igor Fraga - 5
13-) Yurik Carvalho - 5
14-) Pedro Caland - 0

Sobre a Academia de Pilotos Shell Racing:

Inspirada em programas europeus que levaram jovens kartistas para categorias top, como a F-1, a Academia de Pilotos Shell Racing é uma iniciativa inédita no Brasil patrocinada pela Raízen para garantir apoio a revelações do automobilismo e auxiliar seus passos futuros no esporte a motor. Suas ações são viabilizadas por meio dos projetos "Academia de Pilotos de Kart" (promovido pelo Kart Clube Granja Viana) e "Talento Automobilístico Formula 3" (promovido pela Federação de Automobilismo do DF) incentivados pela Lei de Incentivo ao Esporte do Ministério do Esporte e que visam desenvolver e formar a nova geração de brasileiros campeões no esporte automotor.

Sobre a Raízen:

A Raízen se destaca como uma das empresas de energia mais competitivas do mundo e uma das maiores em faturamento no Brasil, atuando em todas as etapas do processo: cultivo da cana, produção de açúcar, etanol e energia, comercialização, logística interna e de exportação, distribuição e varejo de combustíveis. A companhia conta com cerca de 30 mil funcionários, que trabalham todos os dias para gerar soluções sustentáveis que contribuam para o desenvolvimento do país, como a produção de bioeletricidade e etanol de segunda geração a partir dos coprodutos da cana-de-açúcar. Com 24 unidades produtoras, a Raízen produz cerca de 2 bilhões de litros de etanol por ano, 4,5 milhões de toneladas de açúcar e tem capacidade para gerar cerca de 940 MW de energia elétrica a partir do bagaço da cana-de-açúcar. A empresa também está presente em 64 aeroportos, possui 63 terminais de distribuição e comercializa aproximadamente 25 bilhões de litros de combustíveis para os segmentos de transporte, indústria e varejo. Conta com uma rede formada por mais de 5.800 postos de serviço com a marca Shell, responsáveis pela comercialização de combustíveis e mais de 950 lojas de conveniência Shell Select. Além disso, a companhia mantém a Fundação Raízen, que busca estar próxima da comunidade, oferecendo qualificação profissional, educação e cidadania. Criada há mais de 14 anos, possui seis núcleos no interior do estado de São Paulo e um em Goiás e já beneficiou mais de 13 mil alunos e mais de 4 milhões de pessoas com ações realizadas desde 2012.

Notícias

Página inicial