Motor On Line
Notícias-

Satti Racing vence etapa final Endurance RS com Ian Ely / Daniel Claudino
Reportagem: Niltão Amaral
Foto: Niltão Amaral

Um dia para coroar o esforço e o desempenho de um conjunto carro/pilotos estreantes, que fizeram uma grande temporada, terminando o campeonato de "alma lavada". Assim foi o domingo em Tarumã para Ian Ely / Daniel Claudino, da Satti Racing.

A dupla, que fez sua estréia no automobilismo neste ano, a bordo de um carro lendário das pistas gaúchas (o ex-#99 dos Hoerlle), escreveu uma nova história para o carro, agora já famoso como protótipo MCR #71, e chegou à sua primeira vitória já na temporada de estréia. E apesar de Ian Ely ser filho de uma lenda das pistas, Ronaldo Ely, e Daniel Claudino ser kartista, a experiência era zero com carros de corrida no início do ano.

E se tudo começou de forma problemática nos treinos de sábados, com alguns pequenos problemas que não permitiram que o carro virasse bons tempos, na corrida tudo estava pronto para ser escrito em outro sentido. Apesar de ter um carro mais lento que em outras etapas, a equipe apostou na constância e na resistência, e a estratégia seu certo. Em um dia muito quente e abafado, no qual as máquinas foram muito exigidas, a quebra dos concorrentes, em contraste com a resistência do MCR #71, acabou fazendo com que Ely / Claudino assumissem a liderança da classe GP1 na última hora de prova, até receber a quadriculada.

Ian Ely conta sobre a prova: "Foi um fim de semana que começou difícil, tivemos dificuldades nos treinos, não conseguimos nenhuma volta boa no treino classificatório. Na primeira parte da prova sofri a pressão do MRX #75, o motor não tinha todo o rendimento que poderia, mas mantivemos um bom ritmo para não ficar longe dos líderes. O Daniel fez um bom trabalho e manteve uma boa tocada na segunda parte, e na terceira assumi novamente, continuamos mantendo o ritmo mais rápido possível para a situação do carro, tivemos sorte com a quebra de alguns concorrentes, assumimos a liderança e conseguimos manter a diferença necessária para vencer", disse. Sobre a temporada, Ian comemora: "Foi muito melhor que esperávamos, era para ser uma aprendizagem, para sabermos o que fazer, agora estamos decididos a continuar na temporada que vem com melhorias no carro para disputar a ponta em todas as etapas", concluiu.

Daniel Claudino também destaca o contraste entre o início problemático e o fim glorioso da corrida: "Tivemos alguns problemas nos treinos, tivemos que reduzir o desempenho devido ao nosso câmbio, então optamos por fazer uma prova com ritmo constante e apostando na resistência para completar a prova, e foi isto que aconteceu. Contamos com as quebras das outras equipes, não é o melhor cenário, mas é a proposta da Endurance, só são premiados aqueles que chegam e estão bem colocados, não necessariamente os mais rápidos. Gostaria de agradecer a todos que nos ajudaram nesta caminhada, e ao Ian por esta parceria.", contou. "Estamos mostrando que viemos para ficar, e estamos escrevendo uma nova história para o já vencedor MCR que era dos Hoerlle, o que me deixa muito feliz. Agora vamos para as 12 Horas de Tarumã, com a mesma estratégia da constância para conquistar pelo menos um pódio", finalizou Claudino.

Já o chefe de equipe, Eduardo "Sattinho" não esconde sua emoção com a conquista: "Não tinha como terminar melhor a temporada, começamos o ano com uma perspectiva apenas de aprendizado, mas a equipe entrou numa comunhão em que todo mundo deu 100%, nunca tivemos um "não" para algo que tentamos, tudo que precisava foi feito com entusiasmo. Estamos encerrando o campeonato com a alma lavada, com uma felicidade que não consigo traduzir em palavras", declarou "Sattinho".

Agora o próximo desafio da equipe é a maior e mais longeva prova de longa duração em atividade no Brasil, as 12 Horas de Tarumã, nos dias 17 e 18 dezembro.

A equipe tem o patrocínio de Prathauto Restauração, LG Cabeçotes e Satti Soldas.

Notícias

Página inicial