Motor On Line
Notícias-

Rally: Varela e Gugelmin brigam pela vitória no Mundial CC em Portugal
Reportagem: João Alberto Otazú
Foto: Sanderson Pereira
Mastermídia
Brasileiros chegaram a liderar a metade do primeiro dia do Baja Portalegre, palco da vitória deles em 2012, quando conquistaram o Campeonato Mundial.

Um dia que começou excelente, não terminou como os brasileiros Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin (Divino Fogão / Blindarte / Temp Clean / Tecmin / Itamotors / Ibis) estavam planejando para a abertura do Baja Portalegre 500, prova válida pelo Campeonato Mundial de Rally Cross Country, que está sendo disputado na região do Alto Alentejo, em Portugal. Depois de garantirem na manhã de sexta-feira (28/10) o terceiro melhor tempo no circuito de 5,62 km do Prólogo, a dupla de São Paulo e Santa Catarina começou liderando a Especial de 83,94 Km que partiu de Ponte de Sôr, quando pouco depois da metade do trecho tiveram um pneu furado, terminando o dia classificados em oitavo no tempo acumulado.

"A gente vinha bem, liderando com seis segundos de vantagem e furamos um pneu. Mas ainda estamos acostumando com o carro, dá pra aproveitar bem mais ele. Nós ainda tiramos o pé em alguns lugares que dava pra passar acelerando a fundo, dá pra ignorar muito mais obstáculos do que estamos acostumados", comentou Reinaldo Varela, que teve contato com esta unidade Toyota Hilux na véspera do início da competição.

"Vínhamos liderando com boa vantagem, quando no km 45 furou o pneu traseiro direito, logo antes de uma curva para a esquerda. Ainda demos uma rodada e batemos levemente num barranco. Tivemos que manobrar, trocar o pneu e retomar e por isto perdemos pouco mais de três minutos. Mas ainda tem muito por vir, amanhã vamos atrás do melhor", contou o navegador Gustavo Gugelmin.

Neste sábado, a competição ocupará o dia inteiro, com os concorrentes disputando mais duas Especiais cronometradas. A primeira de 170 km começa às 4h00 (horário de Brasília), em Alter do Chão, estando a segunda prevista para as 9h30, na vila do Crato, com mais 211 km de trechos cronometrados. "Aqui é complicado, você tem que passar por cima de tudo, tem muita pedra. Então, amanhã vou atropelar tudo", avisa Reinaldo Varela, que quer repetir a vitória que alcançou em Portugal em 2012, ano em que conquistou o seu segundo título mundial de rally cross country.

Os mais rápidos no Prólogo foram:

1) Miguel Barbosa / Miguel Ramalho (Portugal), 4min42s62;
2) Ricardo Porém / Filipe Palmeiro (Portugal), a 0S20;
3) Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (Brasil), a 1s70;
4) Xavier Pons (Espanha) / Ruben Garcia (Argentina), a 2s54s;
5) João Ramos / Vitor Jesus (Portugal), a 5s90;
6) Boris Gadasin / Dmitry Pavlov (Rússia), a 7s14;
7) Aron Domzala / Szymon Gospodarczyk (Polônia), a 7s31;
8) Miguel Campos / Mario Castro (Portugal), a 8s1;
9) Helder Oliveira / Nuno da Silva (Portugal), a 9s46;
10) Alejandro Martins / José Marques (Portugal), a 9s47.
13) Marcos Moraes / Fabio Pedroso (Brasil), a 16s57.

Os mais rápidos na Especial 2 foram:

1) Ricardo Porém / Filipe Palmeiro (Portugal), 56min32s;
2) Xavier Pons (Espanha) / Ruben Garcia (Argentina), a 16s0;
3) Miguel Barbosa / Miguel Ramalho (Portugal), a 18s0;
4) João Ramos / Vitor Jesus (Portugal), a 37s0;
5) Alejandro Martins / José Marques (Portugal), a 1min57s0;
6) Nuno Matos / Filipe Serra (Portugal), a 2min07s0;
7) Helder Oliveira / Nuno da Silva (Portugal), a 2min54s0;
8) Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (Brasil), a 3min12s0;
9) Alexandre Ré / João Ré (Portugal), a 3min34s0;
10) Sylvio Barros / Rafael Capoani (Brasil), a 3min51s0;
18) Marcos Moraes / Fábio Pedroso (Brasil), a 7min23s0.

Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin correm na Divino Fogão Rally Team com apoio de Blindarte / Temp Clean / Tecmin / Itamotors / Ibis.

Notícias

Página inicial