Motor On Line
Notícias-

F-4 Sul-americana: Garese destaca evolução e competitividade em 2016
Reportagem: Ricardo Montesano
Mediaone
Uruguaio conquista primeiro título no automobilismo e elogia organização pelo bom desempenho na temporada.

A F4 Sul-americana tem um novo campeão. Facundo Garese, 21 anos, conquistou no último domingo o título da temporada 2016 e colocou o Uruguai na galeria dos campeões da categoria, que já conta com dois brasileiros - Bruno Baptista e Pedro Cardoso. Garese venceu o campeonato ao terminar a corrida final em El Pinar na oitava posição e ganhou o troféu de campeão por apenas quatro pontos de vantagem sobre seu compatriota, Juan Manuel Casella.

"Foi um campeonato muito disputado e, como esperava, decidido na última corrida. Tivemos um fim de semana conturbado, mas que no fim das contas conseguimos o título de 2016. Estou muito feliz em conquistar meu primeiro título no automobilismo e satisfeito com minha evolução ao longo do ano", relatou Garese.

Mesmo tendo obtido menos vitórias que seu adversário - Casella venceu nove vezes contra cinco de Garese -, o campeão soube utilizar a regularidade para manter-se na ponta da tabela na segunda metade do ano "Conquistei quatro das minhas cinco vitórias a partir da quinta etapa e soube administrar essa diferença. Sempre pensei em disputar o título, mesmo sendo minha temporada de estreia na F4 Sul-americana. Porém, quando assumi a liderança do campeonato, isso ficou mais claro para mim", explicou.

Campeão uruguaio, pan-americano e sul-americano em oito anos de carreira no kart, Garese migrou para as competições de fórmula em 2012, ingressando na F4 Uruguaia. Depois, participou da Mercedes-Benz Premium e desembarcou neste ano na F4 Sul-americana. De imediato, o piloto se surpreendeu com a organização da categoria.

"Vejo a F4 Sul-americana como uma excelente porta de entrada para o automobilismo. É um campeonato incrivelmente bem gerenciado com todos os profissionais comprometidos no que fazem. Cabe ao piloto concentrar apenas na pilotagem e temos à disposição todos os recursos necessários para evoluirmos. É também uma categoria muito competitiva, com pilotos de alto nível e com corridas muito disputadas", afirmou.

Para 2017, o piloto segue trabalhando para prosseguir com sua carreira. No entanto, ainda não sabe em qual categoria vai correr. "Agora vamos analisar as oportunidades para o ano que vem. Naturalmente, tudo vai depender de patrocínios", finalizou.

Notícias

Página inicial