Motor On Line
Notícias-

Satti Racing luta até o fim nas 12 Horas de Tarumã
Reportagem: Niltão Amaral
Foto: Niltão Amaral
Foram 12 Horas de dedicação e luta, até o final. Assim pode se resumir a participação da Satti Racing nas 12 Horas de Tarumã (Viamão/RS), no último domingo.

A equipe participou, pela primeira vez, com dois protótipos, o que aumentou o desafio. O MCR #96 na categoria P3 com Hardy e Lucas Kohl (experientes no carro) e Cleiton Zimmermann e Sid Bastos, estreantes, e o MCR #71 Turbo na categoria GP1, com Ian Ely e Daniel Claudino que estrearam no início de 2016.

Na tomada de tempo, Zimmermann surpreendeu e cravou a 2ª posição, como 1:07.895, no mesmo segundo do pole, mesmo sendo sua primeira prova autombilística de velocidade em asfalto, e o MCR #71 classificou-se em 7º, com 1:03.403.

O início da prova foi de problemas para o #71. Um problema na linha de combustível fez com que o carro perdesse mais de 50 voltas, e voltasse para a pista na última posição, para uma recuperação impressionante, a partir daí.

No final, mais superação: a quebra da asa traseira deu um susto em Daniel Claudino, pois desequilibrou o carro em plena curva 1, em alta velocidade, mas o piloto conseguiu controlar o carro. Mais problemas surgiram, como a quebra do escapamento, e mesmo faltando apenas 15 minutos para o final, a equipe trabalhou forte e conseguiu devolver o carro à pista para cruzar a bandeirada na 10ª posição, 5º na categoria.

Ian Ely conta sobre sua experiência: "As 12 Horas é uma prova muito longa e desgastante, e cruzar a linha de chegada já é uma vitória, foi muito emocionante, e difícil segurar as lágrimas nas últimas voltas. Apesar dos problemas, fomos extremamente competitivo quando estivemos na pista sem problemas, e não nos envolvemos em nenhum incidente. Estamos nos preparando para 2017, mostramos nosso potencial e vamos trabalhar para que seja uma ótima temporada", disse Ely.

Daniel Claudino conta sobre a prova: "O que me deixou satisfeito foi conseguirmos concluir a etapa em apenas dois pilotos, ainda mais estreantes. Estávamos bem preparados, e as dicas do seu Ronaldo Ely ajudaram bastante. Mesmo não subindo ao pódio, valeu pela festa, realizei um sonho de infância, foi muito emocionante ao final da corrida ver a equipe toda com lágrimas nos olhos por termos conseguido completar a prova. Outra coisa legal é a solidariedade que tem nesta categoria, agradecemos ao pessoal da equipe MC Tubarão que, mesmo sendo adversária na pista, nos apoiou em vários momentos da corrida. Foi inexplicável, também, realizar o sonho de viver uma 12 Horas como piloto.", disse Claudino.

Já o MCR #96 fazia uma excelente prova, ocupando a 3ª posição na sua categoria, quando, próximo das 8 horas da manhã o suporte do filtro de óleo quebrou, ocasionando a quebra do motor.

O chefe de equipe, Eduardo "Sattinho", fala sobre a prova com seus dois carros: "Com relação ao #71, estamos muito felizes, apesar de não termos atingido amplamente nossos objetivos nas 12 horas, mas terminar a prova já nos bastou, por ser a primeira disputada com o carro. Em relação do #96, particularmente estou meio decepcionado, pois infelizmente nesta nem terminar conseguimos, mas como vivemos automobilismo e sabemos que estas dificuldades nos fortalecem, estamos de pé e prontos para continuar. A equipe continua crescendo, e agora contamos com estrutura de box e outras melhoras. No geral, estou feliz e agradeço a todos que de alguma forma nos ajudaram", disse "Sattinho".

Agora a velocidade em asfalto entra em férias, e em janeiro será definido o calendário para a temporada 2017 do Endurance, para a qual a equipe já começa sua preparação desde já.

A equipe tem o patrocínio de Satti Soldas, Prathauto Restaurações, Kohltrade, Bellko Trading e Bastos Indústria e Comércio.

Notícias

Página inicial