Motor On Line
Notícias-

F-Truck: insatisfeito com gestão Roberval Andrade deixa a categoria
Reportagem: Grelak Comunicação
Foto: Orlei Silva
Reconhecido como um dos principais nomes da categoria e primeiro campeão sul-americano, piloto paulista se afasta por desaprovar gestão do campeonato.

Depois de 17 anos de uma trajetória em que se consolidou como um dos mais destacados e vitoriosos pilotos de corridas de caminhões no Brasil, Roberval Andrade confirmou nesta quinta-feira (9) sua saída da Fórmula Truck. A decisão do paulista se dá em meio à crise por que passa a categoria, que anuncia o início do Campeonato Brasileiro de 2017 para o dia 19 de março no Autódromo Internacional Velopark, na cidade gaúcha de Nova Santa Rita.

Andrade justifica sua decisão de se retirar citando desgastes entre a empresa promotora do evento e a Confederação Brasileira de Automobilismo. “Até poucos dias atrás o campeonato estava ameaçado de nem acontecer por causa da briga dos promotores com a CBA. E existe uma crise que se arrasta há um bom tempo entre a direção da Fórmula Truck e algumas das principais equipes. O relacionamento entre as partes é muito difícil”, alega.

O calendário de etapas anunciado pela categoria no dia 25 de janeiro é apontado pelo piloto paulista como outro motivo do afastamento. “O calendário foi apresentado tardiamente e de forma unilateral pela organização do evento. Houve muita discordância dos pilotos quanto a isso, foi um episódio que gerou um ambiente interno ruim e, no todo, gerou prejuízos comerciais ainda maiores, em um período que também é de crise geral no país”, ele diz.

A definição das datas e praças das corridas a menos de dois meses do início da temporada comprometeu o trabalho, segundo Andrade. “O calendário só foi divulgado no fim de janeiro, quando as empresas tinham definido havia muito tempo seus orçamentos para o ano. Além de superatrasado, foi imposto sem discussão, sem que os pilotos fossem ouvidos, com duas corridas fora do país que não interessam à imensa maioria dos patrocinadores brasileiros”.

“Poderia expor várias coisas em que discordo da direção do evento, que são a razão da minha saída, da queda da categoria e de prejuízos financeiros, mas nesse momento de despedida eu prefiro destacar as boas lembranças”, diz. “Levo a lembrança dos amigos que. Saio sem mágoa, com a certeza de que contribuí com o evento. Torço para que a Fórmula Truck se recupere e volte a ser grande como no tempo do Aurélio”, manifesta, citando o fundador da categoria, Aurélio Félix, que morreu em 2008.

Roberval Andrade construiu uma carreira vitoriosa desde sua estréia nas corridas de caminhões, que aconteceu em 2000. Foi bicampeão brasileiro em 2002 e 2010, ano em que também se tornou o primeiro campeão sul-americano da categoria. Acumulou dois vice-campeonatos e quatro terceiros lugares em classificações finais de temporadas. É o quarto maior vencedor da história, com 22 triunfos, e obteve o terceiro maior número de pole positions, com 23.

O piloto também obteve destaque fora das pistas ao levar a montadora Scania para a Fórmula Truck – ele competiu com caminhões da marca de 2000 até o início de 2016. É dele a parceria mais importante e duradoura do país entre um clube de futebol e o automobilismo: foram sete anos representando o Sport Club Corinthians Paulista, de 2010 a 2016. “Fiz a minha parte. É algo de que me orgulho, que vou levar no coração para sempre”, finaliza.

Notícias

Página inicial