Motor On Line
Notícias-

Stock Car: Shell Racing abre calendário 2017 e coloca 2 carros no top 10
Reportagem: Luis Ferrari / Rafael Valesi
Foto: José Mário Dias
Nos testes coletivos, Átila Abreu e Ricardo Zonta experimentam carro pela primeira vez no ano e ficam no pelotão da frente.

É hora de começar tudo outra vez.

Sob nova direção e "tanque reabastecido", a equipe Shell Racing fez sua estreia oficial na temporada 2017 da Stock Car nesta quinta-feira, com a realização dos testes coletivos da categoria, no Autódromo Internacional de Goiânia (GO). Átila Abreu e Ricardo Zonta experimentaram pela primeira vez no ano o carro preparado pelo chefe de equipe Thiago Meneghel, e aprovaram o desempenho. Ambos ficaram no top 10 na segunda sessão do dia, e saíram contentes. Principalmente por terem andado próximos aos líderes, no mesmo segundo.

Zonta foi o mais veloz da dupla, não antes de enfrentar um problema. Na primeira sessão, o experiente piloto praticamente não treinou, por sofrer um problema no chicote elétrico. O imprevisto foi reparado, e ele conseguiu dar a volta por cima. Nas atividades da tarde, o ex-F1 deu 14 giros pela pista e conseguiu o quarto melhor tempo, com 1min24s872.

Átila, por sua vez, teve um dia mais regular. No primeiro treino, pela manhã, o sorocabano ficou com o sétimo tempo no geral, com 1m25s063. Na sessão da tarde, conseguiu baixar a marca e terminou em oitavo, com 1min24s959. O piloto, que guarda boas recordações da pista de Goiânia - foi o vencedor da etapa no ano passado, no mês de novembro, com a Shell Racing -, deu 30 voltas no total.

Nesta quinta-feira, excepcionalmente, os pilotos puderam utilizar o push to pass, botão que dá mais velocidade aos pilotos de forma momentânea. Foram autorizados três acionamentos do recurso, apenas na primeira sessão, para teste do novo sistema que aciona uma luz no teto do carro quando o mecanismo está em uso. Como consequência, alguns pilotos conseguiram tempos mais rápidos pela manhã.

Átila Abreu e Ricardo Zonta voltam para a pista nesta sexta-feira, para os treinos livres da etapa de abertura da temporada 2017 da Stock Car. As atividades serão realizadas às 10h20, para uma sessão única, dividida em dois grupos -assim como foi nesta quinta-feira. No sábado, outro treino livre acontecerá a partir das 8h25, e o treino classificatório acontecerá às 13h. No domingo, a rodada dupla terá largadas às 13h e 14h10.

O que eles disseram:

"A expectativa era alta. Estava ansioso para voltar a guiar na Stock Car, a última etapa foi em dezembro do ano passado, é um intervalo muito grande. Terminar em segundo lugar no meu grupo na segunda tomada de tempos foi muito bom. A equipe é totalmente nova para mim, estou conhecendo agora as pessoas, os mecânicos, a equipe. É positivo começar um fim de semana assim. O problema no primeiro treino foi no chicote elétrico, mas fizemos todo o trabalho que queríamos na segunda sessão. Isso mostra que a equipe está perfeita, e sabe onde atacar para o carro andar rápido"

Ricardo Zonta, piloto do carro #10

"Fomos competitivos nos dois treinos. Apesar de eu não estar confortável com o equilíbrio do carro, mostramos que estamos próximos do grupo da frente. Agora é fazer ajustes, entender o que é preciso fazer e melhorar. Não estamos tão longe dos mais rápidos, com certeza estaremos no pelotão da frente. Vamos começar o período de trabalho, nesta sexta-feira começará o final de semana de corrida, e vamos tentar sair com um bom resultado. O dia de hoje mostrou-se promissor, agora é evoluir cada vez mais e encaixar meu estilo de pilotagem com o trabalho da equipe para termos cada vez mais um carro competitivo"

Átila Abreu, piloto do carro #51

"Acredito que estamos com um carro competitivo, vamos trabalhar para estarmos na frente. Esta é a expectativa de todos. O Zonta, pela manhã, teve um problema em uma peça no motor e perdeu praticamente o treino todo. Mas tivemos um bom começo. Ainda temos um pouco mais para evoluir, se fizermos a lição de casa direito. Estaremos, quem sabe, um pouco melhores no domingo"

Thiago Meneghel, chefe da equipe Shell Racing

Treino coletivo 2 - Goiânia

1º. D. Serra - 1m24s463
2º. T. Camilo - 1m24s585
3º. J. Campos - 1m24s743
4º. Ricardo Zonta - 1m24s872
5º. F. Fraga - 1m24s893
6º. R. Maurício - 1m24s924
7º. T. Rocha - 1m24s936
8º. Átila Abreu - 1m24s959
9º. V. Genz - 1m25s032
10º. C. Bueno - 1m25s033

Sobre a plataforma da Raízen em motorsport:

A Raízen, por meio da marca Shell, promove a maior plataforma de patrocínio em esporte a motor no Brasil, a Academia de Pilotos Shell Racing. A marca apoia oito pilotos entre as modalidades do kart, Brasileiro de Turismo, Stock Car e Porsche Império GT3 Cup. O projeto está em linha com a estratégia global da marca, que, além do mais longevo patrocínio do automobilismo mundial com a Scuderia Ferrari na F1, está presente na Nascar, Indycar, V8 Australiana e Campeonato Mundial de Endurance. Em 2017, os representantes brasileiros da Shell Racing já disputaram nove corridas no Brasil, obtendo quatro vitórias, três poles e levando a marca cinco vezes ao pódio

Sobre a Raízen:

A Raízen se destaca como uma das empresas de energia mais competitivas do mundo e uma das maiores em faturamento no Brasil, atuando em todas as etapas do processo: cultivo da cana, produção de açúcar, etanol e energia, comercialização, logística interna e de exportação, distribuição e varejo de combustíveis. A companhia conta com cerca de 30 mil funcionários, que trabalham todos os dias para gerar soluções sustentáveis que contribuam para o desenvolvimento do país, como a produção de bioeletricidade e etanol de segunda geração a partir dos coprodutos da cana-de-açúcar. Com 24 unidades produtoras, a Raízen produz cerca de 2,1 bilhões de litros de etanol por ano, 4,5 milhões de toneladas de açúcar e tem capacidade para gerar cerca de 940 MW de energia elétrica a partir do bagaço da cana-de-açúcar. A empresa também está presente em 66 bases de abastecimento em aeroportos, 63 terminais de distribuição de combustível e comercializa aproximadamente 25,2 bilhões de litros de combustíveis para os segmentos de transporte, indústria e varejo. Conta com uma rede formada por mais de 5.900 postos de serviço com a marca Shell, responsáveis pela comercialização de combustíveis e mais de 950 lojas de conveniência Shell Select. Além disso, a companhia mantém a Fundação Raízen, que busca estar próxima da comunidade, oferecendo qualificação profissional, educação e cidadania. Criada há mais de 14 anos, a Fundação Raízen possui seis núcleos no interior do estado de São Paulo e um em Goiás e já beneficiou mais de 13 mil alunos e mais de 4 milhões de pessoas com ações realizadas desde 2012.

Notícias

Página inicial