Motor On Line
Notícias-

Kart: Shell Fittipaldi completa 500 Milhas com um no pódio e outro no top10
Reportagem: Luis Ferrari / Guilherme Cardoso
Foto: José Mario Dias
Em corrida cheia de variáveis e estratégias diferentes na Granja Viana, time consegue o quarto lugar nas voltas finais com o kart #2.

A equipe Shell Fittipaldi conquistou um lugar no pódio nas 500 Milhas de Kart na Granja Viana com Christian Fittipaldi, Vitor Meira, Gaetano Di Mauro, Dennis Dirani, Ruben Carrapatoso e Gianluca Petecof terminando em quarto lugar com o kart #2. A mesma tripulação ainda completou a corrida em décimo com o kart #1.

Já o kart #0, conduzido por Thiago Vivacqua, Felipe Baptista, Diego Ramos e Danilo Dirani, teve problemas com o motor quase no fim da prova e com isso não conseguiu completar a corrida no top10.

O quarteto formado pelos três jovens representantes da Academia Shell Racing começou muito bem a prova, com um excelente ritmo de Felipe Baptista, que chegou a ultrapassar ninguém menos do que os consagrados Nelsinho Piquet, Felipe Massa e Rubens Barrichello para ocupar a segunda posição.

"Foi uma experiência sensacional. Uma corrida de longa duração cansa bastante, com a estratégia mudando ao longo da corrida, são poucos pneus, ou seja, temos de economizar mas ser rápido ao mesmo tempo. Mas é uma corrida muito divertida e foi muito bom fazê-la com a Shell Racing, uma equipe muito boa, sempre brigando pelos primeiros lugares. Fiquei feliz de ser escalado para a largada, mas também com receio de fazer alguma besteira e estragar a corrida toda. Larguei bem vindo de oitavo e na segunda volta eu já estava em segundo. Tentei andar rápido mas o líder estava muito rápido também. Tentei guardar pneu para o restante da prova. Na hora eu nem prestei atenção nisso mas quando saí do kart caiu a ficha que eu passei o Rubens Barrichello e o Felipe Massa, pilotos ótimos e experientes com os quais tive uma disputa legal", disse Felipe Baptista, que este ano levou o título brasileiro na categoria Sudam Júnior.

Depois, o kart #0 seguiu entre os primeiros mas no fim mas quando Diego Ramos conduzia o time no último stint, houve problemas.

"Foi uma corrida muito bacana, com pilotos muito rápidos, foi incrível essa experiência de participar como piloto da Academia Shell Racing. Ficamos sempre entre os dez primeiros, mas o motor morreu no fim e não deu para finalizar no top10, uma pena", contou Diego, campeão brasileiro e da Copa Brasil de kart na classe Júnior.

Os demais karts da Shell Fittipaldi seguiram a batalha pelas primeiras posições, mas as diferenças de estratégia impediram que a vitória fosse alcançada.

"Optamos por uma estratégia pensando em uma bandeira amarela ou um safety kart, ou chuva, mas não deu para conseguirmos um resultado melhor. Mas batalhamos o máximo que dava, fizemos uma estratégia diferente de todos. Corridas são assim, temos de arriscar, valeu muito para nós e salvamos um quarto lugar que foi bom para todos nós com um fim de corrida sensacional. Estou muito feliz", comentou Gaetano di Mauro, vice-campeão do Brasileiro de Turismo deste ano.

Responsável pelo último stint do kart #2, Gianluca Petecof manteve um forte ritmo nas voltas finais e acabou premiado com o quarto lugar na bandeirada.

"Foi uma corrida bem emocionante, eu estava bem, lutando pela vitória, sempre entre os três primeiros, mas devido a uma situação de pneu caímos algumas posições. Fiz meu último stint e consegui terminar em quarto", disse Gianluca, melhor brasileiro no Mundial de Kart deste ano, em sexto lugar, e novo integrante da Academia da Ferrari.

Quem celebrou o resultado e a mescla entre jovens promessas e nomes consagrados do automobilismo brasileiro na equipe Shell Fittipaldi foi Dennis Dirani, outro campeão brasileiro de kart no time:

"Foi uma corrida um pouco atípica, tivemos uma estratégia um pouco diferente de todo mundo, que no começo se mostrou eficiente e pareceu que seria a melhor, mas do meio da corrida para a frente o pessoal começou a ter voltas muito rápidas e não conseguimos entender o porquê. Daí perdemos tempo, chegamos a ficar em terceiro mas terminamos em quarto. Mas a experiência foi ótima, andar com essa molecada da Academia Shell Racing é sempre legal"

Líder da equipe, Christian Fittipaldi fez um balanço da participação da Shell Fittipaldi na Granja Viana.

"Terminar as 500 Milhas com dois karts entre os dez primeiros é um bom resultado. Até a metade da corrida achei que estávamos numa posição bem melhor mas infelizmente da metade da corrida para a frente começamos a perder performance. Agora é analisar o que aconteceu para brigarmos pela vitória no ano que vem", disse Christian.

O pódio na Granja Viana se soma aos mais de 90 conquistados pela Shell Racing em 2017. Todos os nove pilotos da Academia Shell Racing venceram corridas em suas categorias no ano. Foram cinco títulos obtidos no kart, além do vice-campeonato no Brasileiro de Turismo e do título de equipes com a W2 Racing, e o melhor ano da Shell Racing na Stock Car, com quatro vitórias e o terceiro lugar entre equipes.

Resultado final:

1º #71 Barrichello Hero - 700 voltas
2º #33 Autotrac Jaguar Racing II - 698
3º #319 Car Racing Americanet - 696
4º #2 Shell Fittipaldi - 695
5º #11 CPKA - 694
6º #30 Autotrac Jaguar Racing I - 693

Sobre a plataforma da Raízen em motorsport:

A Raízen, por meio da marca Shell, promove a maior plataforma de patrocínio em esporte a motor no Brasil, a Academia de Pilotos Shell Racing. A marca apoia oito pilotos entre as modalidades do kart, Brasileiro de Turismo, Stock Car e Porsche Império GT3 Cup. O projeto está em linha com a estratégia global da marca, que, além do mais longevo patrocínio do automobilismo mundial com a Scuderia Ferrari na F1, está presente na Nascar, Indycar, V8 Australiana e Campeonato Mundial de Endurance.

Sobre a Raízen:

A Raízen se destaca como uma das empresas de energia mais competitivas do mundo e uma das maiores em faturamento no Brasil, atuando em todas as etapas do processo: cultivo da cana, produção de açúcar, etanol e energia, comercialização, logística interna e de exportação, distribuição e varejo de combustíveis. A companhia conta com cerca de 30 mil funcionários, que trabalham todos os dias para gerar soluções sustentáveis que contribuam para o desenvolvimento do país, como a produção de bioeletricidade e etanol de segunda geração a partir dos coprodutos da cana-de-açúcar. Com 24 unidades produtoras, a Raízen produz cerca de 2,1 bilhões de litros de etanol por ano, 4,5 milhões de toneladas de açúcar e tem capacidade para gerar cerca de 940 MW de energia elétrica a partir do bagaço da cana-de-açúcar. A empresa também está presente em 66 bases de abastecimento em aeroportos, 67 terminais de distribuição de combustível e comercializa aproximadamente 25,2 bilhões de litros de combustíveis para os segmentos de transporte, indústria e varejo. Conta com uma rede formada por mais de 6.000 postos de serviço com a marca Shell, responsáveis pela comercialização de combustíveis e mais de 950 lojas de conveniência Shell Select. Além disso, a companhia mantém a Fundação Raízen, que busca estar próxima da comunidade, oferecendo qualificação profissional, educação e cidadania. Criada há mais de 14 anos, a Fundação Raízen possui seis núcleos no interior do estado de São Paulo e um em Goiás e já beneficiou mais de 13 mil alunos e mais de 4 milhões de pessoas com ações realizadas desde 2012.

Notícias

Página inicial