Motor On Line
Notícias-

Carro no Brasil ganhará novos itens de segurança obrigatórios
Reportagem: Gazeta do Povo
Contran divulga lista com equipamentos que deverão ser regulamentados nos próximos 4 anos.

O Código Brasileiro de Trânsito (CTB) ganhará nos próximos 4 anos a regulamentação de novos itens obrigatórios de segurança para os carros vendidos por aqui, assim como já acontece com airbags frontais, freios ABS (antitravamento) e cintos de segurança.

Segundo o Contran, os prazos estipulados (a contar a partir de 8 de janeiro) contemplam o período de conclusão dos estudos técnicos de cada regulamentação, que pode ou não entrar em vigor ou até ser antecipado. A partir da publicação de cada resolução, um novo prazo será definido referente à obrigatoriedade efetiva de inclusão do equipamento.

O anúncio do orgão federal, na verdade, engloba 38 novas regulamentações direcionadas a veículos de diferentes categorias, desde de leves a pesados com reboque e semirreboque.

Ainda conforme o Contran, o objetivo em divulgar o cronograma é dar previsibilidade para que a indústria automotiva possa se adequar às medidas dentro do prazo.

A seguir, 13 itens que passarão a ser obrigatórios nos carros de passeio, ordenada pelo prazo estipulado (em meses) para que a regulamentação entre em vigor:

  1. Alerta de frenagem emergencial
    Após uma frenagem brusca, o sistema aciona aciona as luzes traseiras de frenagem de forma intermitente. Isso alerta para quem vem atrás que houve um parada repentina, evitando assim uma possível colisão traseira.
    Regulamentação: em até 6 meses.

  2. Sistema de visibilidade traseira
    É a conhecida câmera de ré. O Contran não deixa claro se regulamentará também os sensores traseiros de estacionamento.
    Regulamentação: em até 6 meses.

  3. Atualização de normativo sobre buzinas
    Deve estabelecer novos padrões de acionamento e sonoridade das buzinas.
    Regulamentação: em até 6 meses.

  4. Atualização de normativo sobre retrovisores
    Deve estabelecer novos padrões de dimensionamento e acionamento dos retrovisores.
    Regulamentação: em até 6 meses.

  5. Atualização de normativo sobre dobradiças e fechaduras
    Deve estabelecer novos padrões de acionamento e funcionamento de dobradiças e fechaduras das portas e porta-malas.
    Regulamentação: em até 6 meses.

  6. Atualização de normativo sobre proteção ao ocupante
    Deve estebelecer novos padrões de segurança, com a exigência de reforços estruturais de carroceria.
    Regulamentação: em até 6 meses.

  7. Aviso de afivelamento dos cintos de segurança
    Exigência de avisos sonoros e/ou luzes-espia no painel de instrumentos avisando os ocupantes sobre a necessidade de afivelar os cintos de segurança.
    Regulamentação: em até 6 meses.

  8. Proteção para pedestre
    Como ainda não há explicações sobre cada item contido na resolução, não é possível presumir se a regulamentação diz respeito à detecção preventiva de pedestres ou a uma exigência estrutural da correceria que reduza os danos causados em caso de atropelamento.
    Regulamentação: em até 6 meses.

  9. Impactos laterais
    Serão duas regulamentações. Uma que tratará dos impactos laterais e outra das colisões laterais contra poste. Provavelmente haverá imposição de reforços estruturais nas portas e colunas laterais. Ou até a exigência de airbags laterais e de cortina.
    Regulamentação: em até 18 meses.

  10. Aviso de manutenção em faixa
    Já usado em alguns modelos no Brasil, a tecnologia emite um sinal, visual e/ou sonoro, que alerta o motorista sobre a invasão involuntária dos limites da sua faixa de rodagem.
    Regulamentação: em até 18 meses.

  11. Frenagem automática emergencial
    Tecnologia que aciona os freios automaticamente em caso de emergência, compensando a frenagem do motorista caso ela seja insuficiente, evitando assim possíveis colisões e atropelamentos ao identificar por sensores um perigo à frente do veículo.
    Regulamentação: em até 18 meses.

  12. Veículos com acessibilidade
    Deve estabelecer equipamentos que facilitem o acesso de pessoas com deficiência (PCD). Resta esperar que a regulamentação será em todos os veículos ou apenas para os automóveis adaptados.
    Regulamentação: em até 18 meses.

  13. Gravador de dados de acidentes de trânsito
    Funcionaria como uma espécie de ‘caixa preta’, semelhante às usadas em aviões. Teria a finalidade de elucidar eventuais causas de acidentes.
    Regulamentação: em até 36 meses.

Notícias

Página inicial