Motor On Line
Notícias-

Stock Car: Shell V-Power conquista 4ª vitória nas últimas 5 etapas com Átila Abreu
Reportagem: Luis Ferrari
Foto: Duda Bairros
Sorocabano repete triunfo do ano passado no Velo Città e comprova boa fase no campeonato, e Ricardo Zonta também segue no top10 da tabela.

A Shell V-Power conquistou neste domingo a quarta vitória nas últimas cinco etapas na temporada 2018 da Stock Car, com Átila Abreu ganhando a segunda corrida no Velo Città - Ricardo Zonta terminou na quarta colocação.

Desde o dia 20 de maio, na etapa de Santa Cruz do Sul, a equipe conquistou vitórias em todas as rodadas duplas disputadas. É ainda o terceiro triunfo de Átila Abreu no ano, repetindo a vitória de 2017 em Mogi Guaçu.

Com os pontos marcados na corrida 1, Átila, que também ganhou o prêmio do Fan Push na prova 2, manteve-se em oitavo no campeonato e se aproximou dos adversários à sua frente, enquanto Zonta vem logo atrás, em nono.

Na primeira corrida, Átila subiu para décimo na largada, enquanto Zonta caiu para 17º, mas logo recuperou uma posição. Os dois subiram um posto após a parada de um concorrente, pouco antes da janela obrigatória de pit stops.

Zonta entrou logo na abertura da janela, enquanto Átila permaneceu na pista o maior tempo possível antes de sua parada obrigatória e assumiu a liderança. Depois que todos pararam, o carro #51 ficou em décimo, enquanto o paranaense subiu para 12º.

Os dois pilotos da Shell V-Power ganharam uma posição cada com o abandono de um adversário, e Zonta ainda subiu para décimo com uma ultrapassagem. No finalzinho, os dois ainda herdaram um posto, e Zonta passou Átila, o que os deixou em oitavo e nono.

Um problema no carro do pole position Felipe Lapenna deixou Átila e Zonta nas primeiras posições do grid da corrida 2, e o paranaense assumiu a liderança na largada. O sorocabano chegou a cair para terceiro, mas logo recuperou a segunda colocação.

Depois de intervenção do safety car, os dois mantiveram a dobradinha da Shell V-Power até a rodada obrigatória de pit stops. Zonta entrou logo na abertura da janela, enquanto Átila ficou mais tempo na pista para aproveitar o espaço livre à frente.

Zonta precisou colocar mais gasolina em seu reabastecimento, e Átila ganhou a posição do companheiro no retorno à pista. Quando todos pararam, a Shell V-Power voltou a ficar com as duas primeiras colocações na prova.

Nas voltas finais, Átila Abreu controlou bem a vantagem para os adversários e confirmou sua terceira vitória no ano, enquanto Zonta não conseguiu segurar o segundo lugar, perdendo dois postos no começo da última volta.

A próxima etapa do campeonato será disputada no dia 21 de outubro, em Londrina (PR).

O que eles disseram:

"Meu carro evoluiu bastante da classificação para a corrida. Foi um carro que me permitia ter um ritmo constante e rápido. É claro que optamos em fazer o pit stop mais rápido possível para ganhar o máximo de posições na primeira corrida e largar mais à frente na segunda. O ritmo era muito bom na segunda corrida, mas pena que o safety car entrou e isso reagrupou todo mundo e fez com que eu perdesse a distância que precisava para reabastecer. No finalzinho eu estava me mantendo em segundo, o Átila fez um ótimo pit stop e vinha com um ótimo ritmo, mas aí acabou o pneu traseiro e não conseguia usar o push por causa da tração e não consegui segurar o (Daniel) Serra e o (Rubens) Barrichello na última volta. Mas agradeço à equipe por ter melhorado o carro, e agora temos de focar na classificação para largarmos mais à frente, já que perdemos pontos preciosos largando atrás.

Ricardo Zonta, piloto do carro #10

"Foi um fim de semana muito bacana e também de muito aprendizado. O carro não se comportou como esperávamos, mas a classificação nos colocou numa posição de tentar brigar pela vitória na segunda corrida. Na primeira prova, larguei bem e já me posicionei entre os dez, arrisquei um pouco no ritmo antes da janela para tentar colocar mais combustível no pit stop e consegui voltar à pista no limite, em décimo. No finalzinho ainda fiquei em nono e bem posicionado para a segunda corrida, com bastante gasolina. Sabia que havia três pilotos na mesma estratégia do que eu. Não larguei tão bem na segunda corrida e tive de vir atacando o Zonta porque sabia que a briga seria apertada. Eu me aproximei e depois da parada o ultrapassei porque coloquei menos combustível, e depois, com pneu novo, o carro estava com um equilíbrio perfeito e comecei a voar. Depois foi só administrar para vencer a terceira do ano, de novo no Velo Città, e crescer no campeonato"

Átila Abreu, piloto do carro #51

"Felizmente conseguimos atingir um objetivo nosso, com os dois carros se comportando bem na primeira corrida. Fizemos a primeira prova pensando na segunda economizando equipamento e acionamentos do botão de ultrapassagem. Estamos ficando especialistas na segunda corrida, ainda falta classificar mais à frente para a primeira prova, mas ritmo de prova sempre temos. Foi uma pena o Zonta não ter conseguido ficar em segundo na segunda prova, não tinha o push na última volta, e isso custou o pódio a ele, mas o importante é que os dois carros tiveram um ótimo desempenho e vamos para a próxima"

Thiago Meneghel, chefe da Shell V-Power

Resultado da primeira corrida:

1º F.Fraga - 41m53s283
2º D.Serra - a 2s478
3º C.Bueno - a 7s258
4º J.Campos - a 13s434
5º L.di Grassi - a 14s819
6º T.Camilo - a 15s072
7º N.Piquet - a 16s623
8º R.Zonta - a 17s803
9º Á.Abreu - a 18s960
10º F.Lapenna - a 23s079

Resultado da segunda corrida:

1º Á.Abreu - 42m46s284
2º D.Serra - a 2s280
3º R.Barrichello - a 2s656
4º R.Zonta - a 3s723
5º J.Campos - a 6s300
6º F.Fraga - a 9s381
7º R.Maurício - a 11s692
8º V.Brito - a 13s540
9º N.Piquet - a 13s891
10º B.Baptista - a 15s091

Classificação do campeonato:

1º D.Serra - 234 pontos
2º F.Fraga - 217
3º C.Bueno - 163
4º R.Barrichello - 161
5º M.Gomes - 160
6º M.Wilson - 159
7º J.Campos - 157
8º Á.Abreu - 141
9º R.Zonta - 122
10º L.di Grassi - 115

Sobre a Raízen:

A Raízen, licenciada da marca Shell no Brasil, se destaca como uma das empresas de energia mais competitivas do mundo e uma das maiores em faturamento no Brasil, atuando em todas as etapas do processo: cultivo da cana, produção de açúcar, etanol e energia, comercialização, logística interna e de exportação, distribuição e varejo de combustíveis. A companhia conta com cerca de 30 mil funcionários, que trabalham todos os dias para gerar soluções sustentáveis que contribuam para o desenvolvimento do país, como a produção de bioeletricidade e etanol de segunda geração a partir dos coprodutos da cana-de-açúcar. Com 26 unidades produtoras, a Raízen produz cerca de 2,0 bilhões de litros de etanol por ano, 4,2 milhões de toneladas de açúcar e tem capacidade para gerar cerca de 940 MW de energia elétrica a partir do bagaço da cana-de-açúcar. A empresa também está presente em 66 bases de abastecimento em aeroportos, 67 terminais de distribuição de combustível e comercializa aproximadamente 25 bilhões de litros de combustíveis para os segmentos de transporte, indústria e varejo. Conta com uma rede formada por mais de 6.000 postos de serviço com a marca Shell, responsáveis pela comercialização de combustíveis e mais de 950 lojas de conveniência Shell Select. Além disso, a companhia mantém a Fundação Raízen, que busca estar próxima da comunidade, oferecendo qualificação profissional, educação e cidadania. Criada há mais de 14 anos, a Fundação Raízen possui seis núcleos no interior do estado de São Paulo e um em Goiás e já beneficiou mais de 13 mil alunos e mais de 4 milhões de pessoas com ações realizadas desde 2012.

Notícias

Página inicial