Motor On Line
Notícias-

Stock Car: Shell V-Power larga na 2ª fila na 1ª corrida em Goiânia com Zonta
Reportagem: Luis Ferrari
Foto: José Mario Dias
Paranaense avança à etapa final da classificação e larga em terceiro lugar, enquanto Átila Abreu fecha a quinta fila neste domingo.

A Shell V-Power conseguiu neste sábado um lugar na segunda fila do grid de largada da corrida 1 da rodada dupla de Goiânia da Stock Car, com Ricardo Zonta conquistando uma excelente terceira posição. Companheiro do paranaense, Átila Abreu também ficou no top10 no treino classificatório e fechará a quinta fila, em décimo.

Importante para Zonta é o fato de que os dois primeiros colocados no campeonato, Daniel Serra e Felipe Fraga, estão imediatamente à sua frente no grid, e não poderão arriscar na largada. Isso permitirá ao paranaense tentar a liderança logo no começo, já que ele não tem nada a perder.

Na etapa inicial do treino, Átila e Zonta entraram na pista de cara e ficaram com o oitavo e nono lugares no primeiro grupo, separados por apenas 0s001. No segundo grupo, a chuva caiu com violência a dois minutos do fim. Os pilotos da Shell V-Power acabaram com o 10º e 11º lugares e avançaram ao Q2.

Depois de quase meia hora de interrupção por causa do temporal, Zonta e Átila partiram para o Q2. Com a pista ainda bem molhada, os dois chegaram a estar entre os seis primeiros colocados, mas foi o piloto do carro #10 que se classificou para a parte final do treino, em terceiro, enquanto o companheiro ficou em décimo.

Na etapa decisiva do treino, Zonta foi o quarto a entrar na pista e cravou 1m32s112, superando seus concorrentes que entraram antes, e acabou com a terceira colocação no grid, a 0s386 do tempo do pole position.

Ricardo Zonta e Átila Abreu disputam neste domingo a rodada dupla, com as largadas previstas para 13h e 14h10, respectivamente, com transmissão ao vivo do SporTV2. O sorocabano concorre ao prêmio do Fan Push, um disparo adicional do botão de ultrapassagem por votação na internet (www.stockcar.com.br).

O que eles disseram:

"Todos sabem que estamos trabalhando para melhorar cada vez mais na classificação, e isso já melhorou em Londrina, já entramos entre os seis primeiros, e faltou um pouquinho para largar em quarto lá. Na corrida tive chances de disputar o primeiro lugar até ter um problema no carro. Aqui no seco já estávamos melhorando ainda mais o carro, e a chuva mostra que tanto no seco como no molhado são positivas para nós. Nosso carro promete muito amanhã na corrida e estou confiante. Meu carro está classificando bem, e isso é bom para a Shell V-Power. Posso arriscar 100%, enquanto eles devem ser mais cautelosos, e vou para cima. Minha meta é disputar a vitória nessa primeira corrida"

Ricardo Zonta, piloto do carro #10

"No seco tentamos buscar um algo a mais, iríamos passar para o Q2, mas estávamos no limite. A chuva veio como uma oportunidade porque seria algo inesperado para todo mundo, e daria para ter passado ao Q3. Na hora que foi todo mundo saindo, os tempos foram melhorando porque os pilotos tiraram água da pista. Pulei para terceiro, mas tive de tirar o pé porque cheguei no César Ramos e o spray começou a me atrapalhar. Quando fui abrir a última volta, o Allam Khodair tirou o pé na minha frente e perdi o timing, o Diego Nunes jogou spray e não consegui achar a volta boa. No último setor tentei achar algo a mais, mas não consegui melhorar o meu tempo. Então foi todo mundo melhorando, e eu não melhorei. Dava para ter brigado para largar entre os quatro, fico chateado mas é algo que acontece. Temos de pensar amanhã na corrida, e parabenizar o Zonta pelo belo trabalho. Vamos nos posicionar para a corrida, que é o que vale ponto. Não estou na posição que eu gostaria, mas largando ali fizemos boas corridas e vamos trabalhar para isso"

Átila Abreu, piloto do carro #51

"O resultado final foi bom. De manhã estávamos com dificuldades. Conseguimos evoluir um pouco o carro para a classificação e já teríamos condições de largar entre os dez no seco. Na chuva, no Q2, achei que o Átila começou melhor do que o Zonta, mas ele pegou um pouco de trânsito e spray, e não encaixou uma volta. Na última volta o Zonta acabou virando um bom tempo, e o Átila não conseguiu fechar a última volta válida. Depois o Zonta foi para o Q3 e fez uma boa volta, é uma posição na qual ele não tem muito a perder, enquanto os dois na frente vão estar cautelosos pensando no campeonato. E a posição do Átila também é boa, dá para pensar em marcar muitos pontos nas duas corridas e evoluir no campeonato. Tem caras que estão na frente dele no campeonato que estão largando atrás, olhando por esse aspecto é positivo"

Thiago Meneghel, chefe da equipe Shell V-Power

Grid de largada:

1º D.Serra - 1m31s716
2º F.Fraga - 1m31s752
3º R.Zonta - 1m32s112
4º D.Nunes - 1m32s425
5º F.Lapenna - sem tempo
6º N.Piquet - sem tempo
7º M.Gomes - 1m32s501
8º G.Casagrande - 1m32s684
9º A.Khodair - 1m32s886
10º Á.Abreu - 1m32s898

Sobre a Raízen:

A Raízen, licenciada da marca Shell no Brasil, se destaca como uma das empresas de energia mais competitivas do mundo e uma das maiores em faturamento no Brasil, atuando em todas as etapas do processo: cultivo da cana, produção de açúcar, etanol e energia, comercialização, logística interna e de exportação, distribuição e varejo de combustíveis. A companhia conta com cerca de 30 mil funcionários, que trabalham todos os dias para gerar soluções sustentáveis que contribuam para o desenvolvimento do país, como a produção de bioeletricidade e etanol de segunda geração a partir dos coprodutos da cana-de-açúcar. Com 26 unidades produtoras, a Raízen produz cerca de 2,0 bilhões de litros de etanol por ano, 4,2 milhões de toneladas de açúcar e tem capacidade para gerar cerca de 940 MW de energia elétrica a partir do bagaço da cana-de-açúcar. A empresa também está presente em 66 bases de abastecimento em aeroportos, 67 terminais de distribuição de combustível e comercializa aproximadamente 25 bilhões de litros de combustíveis para os segmentos de transporte, indústria e varejo. Conta com uma rede formada por mais de 6.000 postos de serviço com a marca Shell, responsáveis pela comercialização de combustíveis e mais de 950 lojas de conveniência Shell Select. Além disso, a companhia mantém a Fundação Raízen, que busca estar próxima da comunidade, oferecendo qualificação profissional, educação e cidadania. Criada há mais de 14 anos, a Fundação Raízen possui seis núcleos no interior do estado de São Paulo e um em Goiás e já beneficiou mais de 13 mil alunos e mais de 4 milhões de pessoas com ações realizadas desde 2012.

Notícias

Página inicial