Motor On Line
Notícias-

Após decisão na Porsche a Shell disputa penúltima Sprint Race com Diego Ramos
Reportagem: Paulo Giamarusti
Foto: Rodrigo Guimarães
Rodada dupla acontece neste sábado (17), em Cascavel, no circuito mais veloz da temporada.

Após o encerramento da temporada de Sprint da Porsche Cup, a Academia Shell Racing volta às pistas para a disputa da penúltima etapa de Sprint Race, neste sábado, em Cascavel.

Único representante da Academia Shell na categoria, Diego Ramos mostra estar cada vez mais adaptado as corridas de carros. Em seu primeiro ano após deixar o kart, o piloto paulista ocupada a terceira colocação na classificação da classe PRO, com 232 pontos e, com 150 pontos em disputa no campeonato, aparece como um dos candidatos ao título da competição.

Com seis pódios, sendo quatro vitórias, nas últimas seis provas que disputou, Diego quer manter o embalo e se aproximar ainda mais da ponta da tabela. Nesta etapa, o piloto de 16 anos terá o setup livre do carro pela primeira vez na temporada, ou seja, terá a liberdade de definir o melhor acerto do seu carro, justamente na pista mais veloz do calendário.

Com diversos pilotos espalhados nas mais importantes categorias do automobilismo nacional, a Academia Shell viveu seu primeiro momento decisivo na temporada no último fim de semana, em Interlagos, na etapa final da temporada de Sprint da Porsche Cup.

Em grande corrida de recuperação, Lico Kaesemodel chegou em segundo lugar após largar da sétima posição e conquistou a terceira posição no campeonato da categoria Carrera Cup 4.0. Já Gaetano di Mauro, conquistou o vice-campeonato na classe Carrera Cup 3.8, após ter problemas nas duas corridas da etapa.

Os treinos classificatórios para a sétima etapa da Sprint Race acontecem na sexta-feira (16), já as corridas, ocorrem no sábado (17).

O que eles disseram:

“Minha expectativa para a etapa de Cascavel é alta. Estamos vindo de bons resultados no campeonato, como os dois pódios na última etapa, por exemplo. Vou ter um desafio a mais em Cascavel, uma pista que nunca andei, que é o setup free. Então vai ser bem difícil, mas espero fazer o meu melhor, conquistar um grande resultado e levar a Academia Shell ao lugar mais alto do pódio.”

Diego Ramos

“A corrida foi muito legal. Fiz uma largada normal, vi que o Paludo ficou mais atrás e o Marçal ficou entre a gente, com o Werner na frente. Eu vim fazendo minha corrida e consegui passar o JP e cheguei no Werner, que não demonstrou vontade de disputar posição e o ultrapassei. Depois comecei uma disputa muito legal com o Queirolo, que é osso duro de passar. Consegui passar ele, mas na outra volta ele me passou na freada do lago. Na última volta, consegui passa-lo novamente e cheguei em segundo. Largar de sétimo e chegar em segundo foi muito legal, não fui campeão mas mostrei que sou competitivo.”

Lico Kaesemodel

“Foi um ano muito bom, começamos muito bem o campeonato. Tinha tudo para disputar o campeonato, sempre estivemos na briga, vencendo corridas. Esse campeonato me fez evoluir muito como piloto. Saio um pouco triste, pois não tive a chance de lutar pelo título nessa última etapa, pelos incidentes ontem e hoje. Mas saio de cabeça erguida, corridas são assim. Tudo faz parte de um aprendizado que todo o piloto passa na carreira. É isso, vamos buscar fazer o melhor na próxima temporada.”

Gaetano di Mauro

Sobre a Raízen:

A Raízen, licenciada da marca Shell no Brasil, se destaca como uma das empresas de energia mais competitivas do mundo e uma das maiores em faturamento no Brasil, atuando em todas as etapas do processo: cultivo da cana, produção de açúcar, etanol e energia, comercialização, logística interna e de exportação, distribuição e varejo de combustíveis. A companhia conta com cerca de 30 mil funcionários, que trabalham todos os dias para gerar soluções sustentáveis que contribuam para o desenvolvimento do país, como a produção de bioeletricidade e etanol de segunda geração a partir dos coprodutos da cana-de-açúcar. Com 26 unidades produtoras, a Raízen produz cerca de 2,0 bilhões de litros de etanol por ano, 4,2 milhões de toneladas de açúcar e tem capacidade para gerar cerca de 940 MW de energia elétrica a partir do bagaço da cana-de-açúcar. A empresa também está presente em 66 bases de abastecimento em aeroportos, 67 terminais de distribuição de combustível e comercializa aproximadamente 25 bilhões de litros de combustíveis para os segmentos de transporte, indústria e varejo. Conta com uma rede formada por mais de 6.000 postos de serviço com a marca Shell, responsáveis pela comercialização de combustíveis e mais de 950 lojas de conveniência Shell Select. Além disso, a companhia mantém a Fundação Raízen, que busca estar próxima da comunidade, oferecendo qualificação profissional, educação e cidadania. Criada há mais de 14 anos, a Fundação Raízen possui seis núcleos no interior do estado de São Paulo e um em Goiás e já beneficiou mais de 13 mil alunos e mais de 4 milhões de pessoas com ações realizadas desde 2012.

Notícias

Página inicial