Motor On Line
Notícias-

Rally: Catarinense de Regularidade com desafios e aprendizados
Reportagem: Isis Moretti
Foto: Fagundes
Liberdade de Ideias
A segunda etapa do Campeonato Catarinense Rally de Regularidade trouxe mais do que uma disputa... A chuva aumentou o nível de dificuldades dos obstáculos.

Nos últimos dias, as chuvas não têm perdoado o Sul do País; chove diariamente em diversas cidades de Santa Catarina o que, em um rali de regularidade, dobram os desafios. Mas este não foi o caso da segunda etapa do Campeonato Catarinense de Rally Regularidade, realizado neste último sábado, 01 de junho, em Joinville. Neste evento, as chuvas triplicaram... Quadriplicaram... Quintuplicaram... Sextuplicaram o nível de exigência da competição... Enfim! Foi prova para “gente grande” e, ainda, solidária.

No grid, estiveram 58 veículos entre as categorias Máster, Graduado, Turismo, Turismo Light, Pais e Filhos, Universitário 4x2 e Quadriciclos. Originalmente, seriam 35 quilômetros de trechos cronometrados dentro da Mineração Veiga. Porém, foram necessários realizar diversos cortes pois, após a passagem dos primeiros veículos pelo percurso, em alguns trechos formaram-se os facões – que literalmente, agarram os carros –; além da lama, poças d’água e atoleiros.

Para o diretor de prova, Alexandre Rech, o maior destaque deste certame foram as parcerias estabelecidas e o espírito de equipe entre os participantes. “Com a chuva, o terreno na Mineração Veiga se transformou demais. As mudanças aconteciam de um dia para o outro, surpreendendo a todos. Inevitavelmente, alguns carros atolaram e todos se ajudaram. Tenho que tirar o chapéu para a turma do Clube do Jipeiro de Joinville que foi extremamente solícita”, contou Rech, que analisou. “Com certeza, os competidores amadureceram ainda mais depois dessa experiência, adquirindo resistência física, psicológica e, sobretudo, técnica. Todos enfrentaram dificuldades nas manobras, na navegação e sentiram a adrenalina forte. E um ponto é inegável: foi um rali atípico, mas todos se divertiram bastante”, completou Rech.

Esse pódio foi suado

O que mais atrai um piloto e navegador do rali de regularidade é lidar com o imprevisível. Por acontecer em regiões distintas, cada etapa tem uma característica particular (somadas as condições climáticas – afinal, ninguém tem domínio sobre isso). Portanto, entre “trancos e barrancos”, na categoria Máster, a dupla formada por Gustavo Schmidt e Tiago Poisl foi a campeã desta segunda etapa da temporada. “A chuva que caiu em Joinville transformou o rali em um verdadeiro Raid. A organização colocou médias de velocidade baixa – condizentes com as condições do terreno, mas isso não quis dizer que foi fácil, pelo contrário. Mas, meu Troller estava bem preparado para encarar essas condições – temos o remap da GS 4x4 Performance e preparação da Trilha SC, garantindo que não tivéssemos imprevistos. Passamos por tudo”, comemorou o piloto Schmidt.

Na categoria Graduado, os melhores foram Giovani Arnaldo de Mello e Bruno Pescador de Mello. “De uma hora para outra, o tempo mudou e pegou todos nós de surpresa, exigindo do carro, do piloto e do navegador e, também, sorte para que pudéssemos enfrentar todos os obstáculos. Foi um dia ímpar, onde todas as nossas habilidades foram testadas. A navegação do meu filho Bruno foi nota dez”, destacou Mello.

Entre os off-roaders da Turismo, Leandro Miranda e Andrey Wagner Beiger conquistaram o primeiro lugar. “Os ralis no Veiga sempre são um grande desafio. Acelerar por lá demanda de todas as partes envolvidas, desde o veículo em boas condições, até piloto e navegador bem atentos. Nós atolamos logo no início do roteiro, e tivemos mais alguns ‘enroscos’ ao longo do trecho cronometrado, mas foi uma planilha técnica e bem desenhada”, comentou o navegador Beiger.

A dupla Giovani Modolon e Fábio Augusto Conte fez o dever de casa e, ao reformular a estratégia, deu um tiro certeiro. “Essa prova ficará na história. Nós fomos criados na trilha e, portanto, só temos elogios. Com muita lama e dificuldades nas pegadinhas, fizemos o possível para não atolar. E aprendemos que, em situações como essa, temos que manter a calma, zelar pelo equipamento e concluir o roteiro”, declarou o piloto Modolon.

Na categoria Universitário, o casal Moacir José Cunhago e Aline Klug comemorou a vitória. “Primeira vez que aceleramos em Joinville, e o excesso de chuva tornou a prova diferente, e foi uma etapa única. Cada disputa é uma surpresa e estamos felizes. Queremos agradecer a dedicação da organização, sempre empenhada, e parabenizar o Clube do Jipeiro de Joinville, pela recepção e hospitalidade. O campeonato está um sucesso”, apontou Cunhago.

E, para encerrar essa incrível aventura fora-de-estrada, na categoria Quadriciclo, o piloto Ricardo Luiz do Santos venceu a bordo de um Can Am Renegad. “Acredito que em condições normais de rali, já seria bem desafiador (a começar pela exigência na navegação). O Catarinense está elevando o nível dos ralis no Sul do País, e isso é excelente, pois nos habilita a participar de outras competições pelo Brasil”, concluiu.

A temporada 2019 do Catarinense de Rally Regularidade continua! Pilotos e navegadores voltam a se reencontrar no próximo dia 22, na cidade de Brusque (SC). A terceira etapa do campeonato fará parte das festividades da 26ª Fenajeep.

O resultado completo da segunda etapa do Campeonato Catarinense de Rally Regularidade podem ser acessado em https://www.trecho1.com.br/joinville.

O Campeonato Catarinense de Rally Regularidade tem patrocínio de GS 4x4 Performance, Trilha SC Concessionária Troller, Can-Am, Montreal Powersports, Mega Jet & Boats, Sanáutica, Cooper Tires, DSTRAC Performance 4x4, Gratt Indústrias de Máquinas, A2M Motorsport-Vtrek, Tecnnic Eletrônica Industrial, Imóveis Crédito Real e Multital Factoring.

Apoio: Clube do Jipeiro Joinville, Jeep Clube São Bento e Jeep Clube de Florianópolis

Supervisão: FAUESC e FCM

Notícias

Página inicial