Motor On Line
Notícias-

Stock Car: com Di Mauro a Shell garante mais um top 5
Reportagem: Luis Ferrari
Foto: José Mário Dias
Átila faz grande recuperação na prova dois e termina em sétimo largando do fim do grid e sem push-to-pass. Zonta e Galid enfrentaram problemas.

A Shell conquistou mais um top 5 na temporada 2019 da Stock Car. O estreante Gaetano di Mauro terminou a primeira corrida da rodada dupla de Campo Grande em quarto lugar garantindo sua melhor posição na categoria. Átila Abreu fez boa corrida de recuperação e terminou a segunda prova no sétimo lugar, convertendo em pontos um fim de semana complicado, em que competiu sem push-to-pass e sofreu com quebra na corrida 1. Já Galid Osman e Ricardo Zonta enfrentaram muitos problemas em ambas as provas, apesar de terem apresentado velocidade durante o fim de semana.

Na corrida 1, Gaetano di Mauro fez boa largada e ganhou uma posição, avançando de quinto para a quarta posição. Átila Abreu era o 12º, Galid o 20º e Zonta o 27º.

Após 10 minutos de prova, os pilotos da maior patrocinadora do esporte a motor do Brasil continuavam nas mesmas posições, com destaque para a pressão que Di Mauro exercia sobre Cacá Bueno, terceiro colocado. Átila também fazia boa prova, mantendo o 12º lugar sem o botão de ultrapassagem.

Na abertura do décimo giro, Átila abandonou a prova após o carro #51 apresentar falha mecânica. Ao mesmo tempo, Gaetano era ultrapassado e caía para a quinta posição. Uma volta mais tarde, o piloto do carro #11 fez a sua parada obrigatória nos boxes voltando na 18ª posição. Galid era o 19º, e Zonta o 24º.

Com ótimo trabalho da equipe Shell Helix Ultra, Gaetano recuperou a quarta posição após o pit stop. Osman era o 15º e Zonta o 20º.

Nos minutos finais da prova, Gaetano se aproximou de Cacá Bueno, mas não conseguiu a ultrapassagem e fechou a prova no quarto lugar, seu melhor resultado na Stock Car. Galid e Zonta, optaram por uma parada extra nos boxes para trocar os quatro pneus para a segunda corrida e fecharam a prova em 16º e 19º, respectivamente.

Vale destacar que a Shell conquistou 100% dos fun push que concorria. Todos os quatro pilotos da maior patrocinadora do Brasil foram eleitos na enquete oficial da categoria, que premia os pilotos com um botão de ultrapassagem extra na corrida 2. Foi o único acionamento disponível para Átila Abreu em Campo Grande.

Na segunda prova. Di Mauro partiu da sétima posição, mas acabou ficando do lado sujo da pista e caiu para 11º lugar. Já Galid Osman fez excelente largada e fechou a primeira volta em nono lugar. Átila era o 14º e Zonta o 16º. No final do segundo giro Gaetano acabou recolhendo para box. Uma volta depois, Galid, que buscava o top 5 na prova, foi tocado por um adversário caindo para o fim do pelotão.

Com 10 minutos de disputa, Zonta fazia grande corrida de recuperação e já aparecia em 12º com Átila duas posições atrás.

Na 11ª volta, o carro de segurança foi acionado após a colisão na reta principal, adiando a abertura de box, com a equipe Shell ocupando a 12ª posição com Átila e a 13ª com Zonta.

Na relargada, Átila e Zonta mostravam bom rendimento e ganharam uma posição cada. Após as paradas obrigatórias, o paranaense ocupava o 8º lugar, com Átila em 11º.

Nos minutos finais da prova, o carro #10 de Zonta acabou perdendo rendimento. Após nova entrada do safety car, Átila, em grande prova de recuperação era o sétimo, com Zonta em 10º lutando com o equipamento. Na relargada, Átila garantiu o sétimo posto, Galid foi o 17º e Zonta ainda acabou abalroado por outro competidor na curva final, enquanto defendia a 11ª posição.

O próximo encontro da Stock Car acontece em duas semanas em Interlagos, para a disputa da Corrida do Milhão.

O que eles disseram:

“O pódio passou perto. Temos que ver o que tirou a gente desse pódio e ir para próxima etapa com a mesma vontade. Estamos fortes e batalhando bastante para andar na frente. Estamos cada vez mais evoluindo e é isso. Quero estar cada dia melhor.”

Gaetano di Mauro

“Acho que não é nem de perto o resultado que queríamos. Ainda mais pela primeira corrida que, pela estratégia, eu contava com um top 10. Mas um problema no carro me deixou na mão. Largar de 26º e chegar em sétimo sem push é como se fosse uma vitória. Consegui largar bem e escapar das confusões. Entrei no box em uma hora que eu não queria, mas foi bom. Agora é focar na corrida do milhão e ver se viramos o jogo.”

Átila Abreu

“É difícil falar sobre esse fim de semana. Fomos os mais rápidos nos treinos sem usar pneu novo. Na corrida 1 economizamos combustível para a segunda prova. Na corrida 2 o carro entrava e modo de segurança e ficava só com 50% do acelerador. Eu não conseguia ir para cima, pois tinha uns 100 cavalos a menos que meus concorrentes. Na última curva, fui atingindo por um adversário.”

Ricardo Zonta

“Fizemos uma boa largada, estava na frente do Rubinho e do Casagrande. Porém, acabei cometendo um erro e bati com o Cézar Ramos. É um fim de semana para esquecer.”

Galid Osman

Sobre a Raízen:

A Raízen, licenciada da marca Shell no Brasil, se destaca como uma das empresas de energia mais competitivas do mundo e uma das maiores em faturamento no Brasil, atuando em todas as etapas do processo: cultivo da cana, produção de açúcar, etanol e energia, comercialização, logística interna e de exportação, distribuição e varejo de combustíveis. A companhia conta com cerca de 30 mil funcionários, que trabalham todos os dias para gerar soluções sustentáveis que contribuam para o desenvolvimento do país, como a produção de bioeletricidade e etanol de segunda geração a partir dos coprodutos da cana-de-açúcar. Com 26 unidades produtoras, a Raízen produz cerca de 2,0 bilhões de litros de etanol por ano, 4,2 milhões de toneladas de açúcar e tem capacidade para gerar cerca de 940 MW de energia elétrica a partir do bagaço da cana-de-açúcar. A empresa também está presente em 66 bases de abastecimento em aeroportos, 67 terminais de distribuição de combustível e comercializa aproximadamente 25 bilhões de litros de combustíveis para os segmentos de transporte, indústria e varejo. Conta com uma rede formada por mais de 6.000 postos de serviço com a marca Shell, responsáveis pela comercialização de combustíveis e mais de 950 lojas de conveniência Shell Select. Além disso, a companhia mantém a Fundação Raízen, que busca estar próxima da comunidade, oferecendo qualificação profissional, educação e cidadania. Criada há mais de 14 anos, a Fundação Raízen possui seis núcleos no interior do estado de São Paulo e um em Goiás e já beneficiou mais de 13 mil alunos e mais de 4 milhões de pessoas com ações realizadas desde 2012.

Notícias

Página inicial