Motor On Line
Notícias-

Superaquecimento tira 2 lugar do Ginetta G57 no Endurance Brasil
Reportagem: Bispo Neto
Foto: Rodrigo Ruiz
MRT

O Team Ginetta Brasil terminou em quinto lugar da P1, na sétima etapa da Império Endurance Brasil 2019, durante as Três Horas de Santa Cruz do Sul, realizada no sábado (2/11), no Autódromo de Santa Cruz do Sul (RS). O trio Fábio Ebrahim, Pedro Aguiar e Wagner Ebrahim tinha tudo para subir ao pódio em segundo lugar na Geral, com uma volta de vantagem para o terceiro colocado, mas o superaquecimento os fez abandonar a corrida. Os pilotos classificaram o seu protótipo Ginetta G57 em quarto lugar do grid, Fábio ganhou a terceira posição na quarta volta, passou o carro para Pedrinho, que voltou na quarta posição, assumiu o terceiro lugar na volta 39 e Wagner já retornou em segundo lugar, repassando o carro para Pedrinho, que retornou em segundo lugar e passou a ter problemas de superaquecimento na volta 113. A equipe ficou em 10.º lugar na Geral e quinto na categoria P1.

Na largada da 7.ª etapa da Endurance Brasil, o Team Ginetta Brasil, o piloto Fábio Ebrahim manteve a 4.ª posição e na quarta volta assumiu o 3.º lugar, administrou bem a posição apesar do forte calor em Santa Cruz do Sul. Teve bom desempenho, acompanhando os líderes de perto, até a volta 27, quando entrou o Safety Car. Fábio Ebrahim aproveitou a abertura da primeira janela para a troca de pilotos e reabastecimento, passou o Ginetta G57 para Pedrinho Aguiar, na 27ª volta, perdendo duas voltas nos boxes, para o reabastecimento, troca de pneus e pilotos.

Pedrinho Aguiar retornou à pista com o Ginetta G57 em 4.º lugar na Geral e passou a imprimir ritmo forte de corrida e com 39 voltas já era o 3.º colocado de novo, passando a tirar a diferença para Luiz Floss, que era o segundo colocado. Tiveram mais dois Safaty Car, nas voltas 42 e 61, quando Pedrinho entrou nos boxes colado em Luiz Floss e passou o carro para Wagner Ebrahim. O experiente piloto retornou à pista em 2.º lugar, ganhando uma posição nos boxes, passando fazer seu ritmo de corrida, tirando a diferença para o líder quatro voltas seguidas. Mas a partir da volta 82 o Ginetta G57, passou a ter superaquecimento e Wagner teve que administrar a situação. Na volta 92 passou o carro novamente para Pedrinho Aguiar, que andou bem até a volta 104, baixando a diferença para 12s259 para o líder. Porém a partir da volta 106 o superaquecimento voltou e Pedrinho abandonou com 113 voltas.

"Mais uma vez o superaquecimento nos prejudicou, dessa vez a partir do terceiro stint, quando o Wagner teve que passar pelos boxes porque o carro estava entrando em modo segurança e tinha que reiniciar", explicou Fábio Ebrahim. "Nessa etapa nós tínhamos um carro perfeito, que se não fosse o superaquecimento, poderíamos dar mais trabalho aos líderes no fim da corrida", disse Pedrinho Aguiar. "Infelizmente essa corrida se foi, quando tínhamos tudo para ser no mínimo segundos colocados na Geral e na P1. Agora vamos trabalhar o carro para a última etapa em Curitiba e tentar descobrir porque ele está aquecendo tanto assim", concluiu Wagner Ebrahim (Construtora Álvaro Aguiar / Motul / Valorem / GT Shine / Yokohama).

Após três horas de prova e 120 voltas completadas, os 15 primeiros na Geral da sétima etapa da Imperial Endurance Brasil 2019 foram:

1.º) Pedro Queirolo / David Muffato (P1 – AJR), 120 voltas em 3h00min47s526;
2.º) Henrique Assunção / Luiz Floss / Fernando Fortes (P1 - AJR), a 1min10s927;
3.º) Nilson Ribeiro  / José Roberto Ribeiro (P1 – AJR), a 1min11s262;
4.º) Xandy Negrão / Xandinho Negrão (GT3 - Mercedes AMG), a duas voltas;
5.º) Marcel Visconde / Ricardo Maurício (GT3 - Porsche 911), a duas voltas;
6.º) Tiel Andrade / Júlio Martini / Mauro Muller (P1 - AJR), a três voltas;
7.º) Guilherme Figueiroa / Júlio Campos (GT3 - Mercedes AMG), a três voltas;
8.º) Chico Longo / Daniel Serra (GT3 - Ferrari 488), a quatro voltas;
9.º) Jindra Kraucher / Aldo Piedade Jr (P2 – Protótipo Sigma), a seis voltas;
10.º) Wagner Ebrahim / Pedro Aguiar / Fábio Ebrahim (P1 - Ginetta G57), a sete voltas;
11.º) Renato Braga / Renan Guerra (GT4 - Ginetta), a oito voltas;
12.º) Alexandre Auler / Leandro Romera (GT4 – Mercedes-AMG), a oito voltas;
13.º) Sergio Ribas / Guilherme Ribas (GT3 – Aston Martin), a oito voltas;
14.º) Ricardo Mendes / Tom Filho (GT3L – Ferrari 458), a nove voltas; e
15.º) Mauro Kern / Paulo Souza (P2 – MC Tubarão).

A oitava e última etapa da Império Endurance Brasil está marcada para o dia 21 de dezembro, com as Seis Horas de Curitiba, na Capital do Paraná.

Notícias

Página inicial