Motor On Line
Notícias-

Troféu recebido por Verstappen em Interlagos homenageou Ayrton Senna
Reportagem: Juliana Carvalho
Fruto da parceria entre Heineken®, Família Senna, F1®, e idealizado pela Publicis, o troféu trouxe em sua estrutura referências das 41 vitórias que Senna conquistou em sua história na categoria.

A Heineken®, patrocinadora global da F1, em parceria com a família Senna, e com apoio da Formula 1®, entregaram ontem o troféu oficial da 47ª edição do FORMULA 1 HEINEKEN GRANDE PRÊMIO DO BRASIL. Com uma estrutura repleta de referências a todas as vitórias que Ayrton Senna conquistou na F1, o troféu conquistado pelo holandês Max Verstappen, vencedor da prova, também foi uma forma de homenagear um dos maiores ídolos brasileiros de todos os tempos.

Desenvolvido para relembrar as conquistas de Ayrton Senna na Formula 1®, imagens 3D foram gravadas em toda extensão da peça e que reproduzem todas as vitórias alcançadas por Ayrton Senna na principal categoria do automobilismo mundial. Desde o GP de Portugal - Autódromo do Estoril (1985) até o GP da Austrália - Circuito de Rua de Adelaide (1993), as 41 conquistas estarão ali representadas na peça que tem dois formatos diferentes, sendo um de 40 cm de altura e outro de 50cm, pesando aproximadamente 2 kg e 2,7kg, respectivamente. Ambos são de alumínio fundido.

Outro importante significado do troféu é que a estrela no topo não faz menção apenas à história da Heineken®, mas também a um feito conquistado pelo piloto brasileiro: a International Star Registry batizou a estrela nº 5 2942-1502 no catálogo internacional de astronomia de "Senna". Ela faz parte da Constelação de Auriga (cocheiro em grego) e, para visualizá-la, é preciso apontar um telescópio comum nas coordenadas de RA (ascensão reta) 6h53min55,43s, em D (declinação) de 37o56'09.276, localizada entre as constelações de Andrômeda, Touro e Gêmeos. A estrela Senna é visível de dezembro a março, meses em que a constelação boreal atinge o seu zênite.

41 Vitórias de Ayrton Senna

GP de Portugal - 1985

Ayrton Senna conquistou sua primeira vitória na F1 debaixo de forte chuva em Estoril. A habilidade do piloto com pista molhada foi um dos grandes destaques de sua carreira. Neste dia ele venceu com vantagem superior a 1 minuto para o segundo colocado.

GP da Bélgica - 1985, 1988, 1989, 1990 e 1991

A pista de Spa-Francorchamps, na Bélgica, sempre foi a favorita de Ayrton Senna na F1. O piloto venceu cinco vezes no veloz circuito. O primeiro triunfo aconteceu com a Lotus em 1985 e de 1988 em diante foram quatro vitórias pela McLaren.

GP da Espanha - 1986 e 1989

Senna venceu o GP da Espanha em duas ocasiões, sendo a primeira após uma disputa emocionante com Nigel Mansell - ambos cruzaram a linha de chegada com apenas 0s014 de diferença. Em 1989, o triunfo foi marcado pelo domínio absoluto de Senna, vencendo de ponta a ponta e cravando a volta mais rápida.

GP dos EUA - 1986, 1987, 1988, 1990 e 1991

Foi em solo norte-americano onde Ayrton Senna levantou a bandeira do Brasil pela primeira vez após uma vitória na F1, gesto que repetiria diversas vezes ao longo de sua carreira. Nos EUA, Senna venceu três vezes em Detroit (1986-87-88) e duas vezes em Phoenix (1990-91), ambos circuitos de rua.

GP da Grã-Bretanha - 1988

Palco de diversas vitórias de Senna nas categorias de base do automobilismo, Silverstone também recebeu um verdadeiro show do piloto em 1988 debaixo de muita chuva. Com a McLaren, Senna fez uma de suas ultrapassagens mais bonitas da carreira, sobre Gerhard Berger, da Ferrari, para vencer esta prova.

GP da Alemanha - 1988, 1989 e 1990

Ayrton Senna permanece até hoje como o único piloto a vencer por três anos consecutivos o GP da Alemanha de F1. As vitórias aconteceram em Hockenheim, pista que mesclava desafios em alta velocidade na parte da Floresta e um trecho bastante travado e seletivo na região do Estádio.

GP de Mônaco - 1987, 1989, 1990, 1991, 1992 e 1993

Senna fez da charmosa pista de Monte Carlo um de seus palcos preferidos na F1 ao vencer seis vezes no Principado. Com essas conquistas, o piloto foi apelidado de "Rei de Mônaco". Mesmo 26 anos desde sua última vitória, em 1993, o piloto permanece até hoje como o maior vencedor do circuito mais famoso da F1.

GP do Canadá - 1988 e 1990

Senna venceu duas vezes no circuito de Montreal, justamente nos anos do seu primeiro e segundo títulos mundiais na F1. Na época, o piloto precisou mostrar habilidade para dosar o consumo de combustível do carro, um importante diferencial na pista canadense.

GP de San Marino - 1988, 1989 e 1991

A primeira das 35 vitórias de Ayrton Senna com a McLaren aconteceu no GP de San Marino de 1988. Também em Ímola, o brasileiro voltou a vencer em 1989 e 1991. O piloto ainda é o recordista de poles no circuito, com 8 no total.

GP do Brasil - 1991 e 1993

Senna venceu em solo brasileiro em duas oportunidades na F1 e fez a alegria da torcida presente em Interlagos. Em 1991, o triunfo ficou marcado pela garra do piloto que completou as últimas voltas apenas com a sexta marcha. Em 1993, mesmo com um carro inferior, venceu ao superar na chuva as Williams de seu maior rival, Alain Prost, e do futuro campeão mundial, Damon Hill.

GP do Japão - 1988 e 1993

Reverenciado pelo público japonês, Senna sacramentou seus três títulos mundiais em Suzuka. Em 1988, o brasileiro teve um problema na largada, caiu para o final do pelotão e ultrapassou 15 adversários para conseguir a vitória e seu primeiro título na F1. Em 1993, conquistou sua 40ª vitória na F1.

GP do México - 1989

Ayrton Senna igualou o recorde de poles de Jim Clark no Grande Prêmio do México de 1989 e ainda venceu a corrida liderando de ponta a ponta.

GP da Itália - 1990 e 1992

Na terra da Ferrari, Ayrton Senna conseguiu vencer em Monza pela primeira vez na temporada de 1990. De quebra, o brasileiro ainda ganhou uma aposta com Ron Dennis e levou o carro da vitória para casa. Ayrton voltaria a vencer na pista italiana, com a McLaren, em 1992.

GP da Hungria - 1988, 1991 e 1992

Ayrton Senna venceu três vezes na Hungria. A primeira foi marcante por ter sido a menor diferença da história entre o brasileiro e o francês Alain Prost em uma linha de chegada. O brasileiro ganhou com apenas 0s5 de vantagem e voltou a triunfar em Hungaroring com a McLaren em 1991 e 1992.

GP da Europa - 1993

Em 1993, Ayrton Senna fez uma de suas corridas mais espetaculares em Donington Park. Além da vitória, ele ainda registrou aquela que é considerada a melhor volta de todos os tempos da F1, ultrapassando Michael Schumacher, Karl Wendlinger, Damon Hill e Alain Prost na chuva.

GP da Austrália - 1991 e 1993

No circuito de Adelaide, Ayrton Senna subiu no lugar mais alto do pódio duas vezes, sendo a primeira logo após a conquista do tricampeonato em 1991. Dois anos depois, Senna se despediu da McLaren com a sua última vitória da carreira justamente na pista australiana.

Esta ação faz parte de uma série que foram criadas pela marca Heineken® para celebrar em 2019 os 25 anos do legado do tricampeão mundial e inspirar uma nova geração de pilotos. A primeira aconteceu em maio, durante o Senna Day, no qual a marca ofereceu um simulador de corrida com as cores do capacete icônico de Senna. Já a segunda ação está ativa desde setembro e prevista para 30 de novembro, onde cada post publicado na timeline das redes sociais (Instagram e Twitter e no Facebook) com a #ObrigadoSenna, R$ 5,00 serão destinados ao Instituto Ayrton Senna, que contribui ativamente com o desenvolvimento da educação pública brasileira. Mais informações em: http://www.heineken.com/br/obrigadosenna.

Por fim a terceira ação aconteceu em novembro em duas etapas. A primeira etapa foi com a campanha "Obrigado", também criada pela Publicis Brasil, já a segunda etapa com o evento no Obelisco do Ibirapuera, que trouxe para exibição a Toleman modelo TG184, carro usado pelo piloto brasileiro em sua estreia na F1, a icônica Lotus preta de sua 1ª vitória na categoria, além de lendas das pistas que influenciaram ou foram influenciadas por Senna, entre outras atrações.

Sobre o Grupo HEINEKEN no Brasil

O Grupo HEINEKEN chegou ao Brasil em maio de 2010, após a aquisição da divisão de cerveja do Grupo FEMSA e, em 2017, adquiriu a Brasil Kirin Holding S.A ("Brasil Kirin"), tornando-se o segundo player no mercado brasileiro de cervejas. O Grupo gera mais de 13 mil empregos e tem 15 unidades produtivas no país, sendo 12 cervejarias, localizadas em Alagoinhas (BA), Alexânia (GO), Araraquara (SP), Benevides (PA), Caxias (MA), Igarassu (PE), Igrejinha (RS), Itu (SP), Jacareí (SP), Pacatuba (CE), Ponta Grossa (PR) e Recife (PE), duas micro cervejarias em Campos do Jordão (SP) e Blumenau (SC) e uma unidade de concentrados para refrigerantes em Manaus (AM). No Brasil, o portfólio de cervejas do Grupo HEINEKEN é composto por Heineken®, Sol, Amstel, Kaiser, Bavaria, Eisenbahn, Baden Baden, Devassa, Schin, Glacial, No Grau e Kirin Ichiban. O portfólio de não alcoólicos inclui Água Schin, Schin Tônica, Skinka e os refrigerantes Itubaína, Viva Schin e FYs. Com sede em São Paulo, a companhia é uma subsidiária da HEINEKEN NV, a maior cervejaria da Europa.

Sobre a Formula 1®

A Fórmula 1® teve início em 1950 e é a competição de automobilismo de maior prestígio, assim como a categoria anual mais popular do mundo. O Campeonato Mundial de Fórmula 1 FIA de 2019™ ocorre de março a dezembro e conta com 21 corridas em 21 países em cinco continentes. O Campeonato Mundial de Fórmula 1 Ltda, integra a Fórmula1® e detém direitos comerciais exclusivos do Campeonato Mundial de Fórmula 1 FIA™. A Fórmula 1® é uma subsidiária da Liberty Media Corporation (NASDAQ: LSXMA, LSXMB, LSXMK, BATRA, BATRK, FWONA, FWONK) atribuída às ações do Grupo Fórmula 1. Os logotipos F1, F1 FÓRMULA 1, FÓRMULA 1, F1, FIA FORMULA ONE WORLD CHAMPIONSHIP CAMPEONATO MUNDIAL DE FÓRMULA 1 FIA), GRAND PRIX (GRANDE PRÊMIO), PADDOCK CLUB e marcas relacionadas são marcas registradas da Fórmula One Licensing BV, a empresa Formula 1. Todos os direitos reservados.

Notícias

Página inicial