Motor On Line
Notícias-

Carros Ultimate Drift desfilam de lado queimando borracha na passarela
Reportagem: Luis Ferrari / Guto Mauad
Foto: Thiago Chagas Santana
Trašado montado no Sambˇdromo do Anhembi arranca elogios.

O Ultimate Drift realizou nesta sexta suas primeiras atividades de pista no Sambódromo do Anhembi com mais de quatro horas de carros andando de lado e queimando pneus na passarela de samba paulista.

Com um traçado inédito, desenhado especialmente para a decisão do título brasileiro, os pilotos tiveram um desafio extra para conhecer o palco em que eles vão duelar ao longo do final de semana.

A pista agradou aos competidores. O traçado técnico, com curvas de média velocidade e linhas muito fluídas deixou todos em pé de igualdade.

Outro fator para apimentar a disputa é o trecho inicial da pista, de baixa velocidade. Isso contraria uma tendência da modalidade em outras ocasiões e exige uma tocada mais técnica dos competidores.

O complexo do Anhembi completou nesta sexta 50 anos de existência. Muito além do que só o Carnaval, o palco dos desfiles também recebem diversos eventos ao longo do ano. O Ultimate Drift é o primeiro evento oficial chancelado pela CBA a ser realizado no complexo após sua transformação em arena de lazer pela prefeitura.

Os treinos preparam os pilotos para os dois eventos que acontecem neste final de semana. A etapa vai valer pela final do Campeonato Brasileiro de Drift e pela Copa do Brasil.

O vencedor do Brasileiro será dado pelos resultados das duas primeiras etapas, realizadas em Balneário Camboriú (SC), somados às duas etapas que serão disputadas em São Paulo.

Já a Copa do Brasil considera apenas as duas etapas realizadas no Sambódromo.

O Ultimate Drift realiza a etapa na Arena de Lazer Sambódromo do Anhembi em parceria com a São Paulo Turismo. Devido a pandemia do coronavírus, o evento segue todos os protocolos sanitários e não é aberto ao público.

Nesta sexta-feira, os 42 competidores puderam experimentar a pista e fazer os ajustes de seus carros, sem avaliação dos jurados.

A partir de sábado eles serão julgados cada vez que forem para a pista depois do warm-up. Na classificação, cada carro passa duas vezes andando sozinho e é avaliado em três quesitos: fluidez, estilo e agressividade. Vale a nota mais alta e os julgadores observam o quão próximo os carros passam dos “outside zones” e “clipping points”, o uso do acelerador cravado o tempo todo e as correções que os pilotos precisam fazer no volante para manter a trajetória (quanto menos, melhor).

Então é elaborado um ranking, do primeiro ao 42º lugar. Os 30 mais bem avaliados avançam diretamente para as batalhas finais. Os que terminarem entre 31º e 42º lugares disputam a repescagem, fase que inaugura as batalhas do Ultimate Drift e vale ou dois últimos postos na final. Então é realizado o top32, para definir o campeão do dia.

Com base nos mesmos critérios da fase classificatória, os juízes então apontam o vencedor de cada batalha. Este avança para a fase seguinte. E assim segue o evento até se chegar ao grande vencedor. Os pilotos somam pontos para o Brasileiro e a Copa do Brasil cada vez que avançarem de fase.

No domingo a dinâmica de disputa é a mesma, salvo pelo fato de a classificação ter apenas uma volta para cada competidor.

Toda a programação do Ultimate Drift é exibida ao vivo pelo canal do campeonato no Youtube.

O que eles disseram:

“Achei bem legal a pista, proporciona andarmos muito perto um do outro, faz bastante fumaça e a expectativa do final de semana é acelerar, vamos pra cima! Eu ainda vou dar mais voltas agora, tem vários pilotos andando bem. É uma pista difícil para o meu carro porque a pista tem pouca aderência e como meu carro é mais pesado leva mais tempo para pegar velocidade, mas vamos lá. Por um lado, a pista nova ajuda os pilotos mais experientes, mas por outro, neste caso, por ser uma pista com curvas contínuas, acaba ajudando os menos experientes a pegar a mão rápido e equilibra.”

João Barion

“Expectativa é ganhar, esperar que o tempo colabore com a gente. Achei muito legal a pista, é uma pista de média velocidade e muito técnica. Ela tem muitos macetes, lugar que precisa frear, transições então é muito legal. O espaço de lançamento do drift é curta, então é um desafio pro piloto porque você já larga e começam as curvas, um grade desafio. A pista inédita, nova eu acho que ajuda pra nós que somos experientes porque em poucas voltas a gente já entende o que precisa fazer.”

Erick Medici

“Essa pista surpreendeu bastante a gente e ela é bem técnica. Conversamos com os juízes e é bem técnica porque você precisa atingir todos os clipes e ter uma volta bem fluída. Então vai ser interessante porque vamos ter uma largada em baixa velocidade e no drift estamos acostumados a lançar em alta velocidade. Estou animado, curti muito a pista, quanto mais difícil mais interessante fica e isso é o crescimento do esporte.”

Márcio Kabeça

“Eu acho que vai ser bem legal, a pista é bem desafiadora e principalmente o início dela é complicado de fazer, mas está bem legal de andar e vão sair batalhas muito boas por aqui.”

Fred Monteiro

“Foi mais uma experiência que eu vou levar para minha vida. Nunca tinha acontecido comigo de só treinar um treino antes de acelerar para valer. Gostei muito da pista, achava que ela seria mais de alta, uma vantagem para os carros aspirados. Estava me atrapalhando um pouco com o carro emprestado, a posição do freio é diferente do meu, durante as voltas fui procurar o freio na posição que estou acostumada e me atrapalhei até conseguir me adaptar. O evento é espetacular, vou treinar mais um pouco amanhã, fiz apenas umas 10 voltas hoje, mas amanhã vamos com tudo.”

Bruna Genoin

“Gostei da pista, achei ela muito técnica. Vi os pilotos mais velhos falando sobre as dificuldades dela. Estou conseguindo andar bem como líder, fiz boas voltas nos treinos de hoje, apesar de ainda ter coisas para melhorar. Ando no drift a pouco tempo, não tenho a experiência dos outros. Como perseguidor preciso melhorar muito, tenho bastante coisa para melhorar ainda.”

Renato Garcia

Classificação do campeonato:

 

1. Erick Medici – 185 pontos

2. Fred Monteiro – 138

3. Gus Koch – 134

4. João Barion – 104

5. André Bueno – 100

6. Lúcio Turossi – 99

7. Bruno Bar – 89

8. Márcio Kabeça – 88

9. Sergio Hanazono – 86

10. Peterson Lima – 85

Cronograma

Sábado (21/11)

08:00 às 08:45 – Warm-up

09:00 às 11:30 – Classificação (duas voltas)

12:30 às 14:30 – Repescagem

15:30 às 17:30 – Top 32

 

Domingo (22/11)

08:00 às 08:45 – Briefing

09:00 às 10:30 – Classificação (uma volta)

11:00 às 13:00 – Repescagem

14:30 às 16:00 – Top 32

Notícias

Página inicial