Motor On Line
Notícias-

Stock Car: na 2¬ metade temporada no anel externo de Curitiba com a Shell
Reportagem: Luis Ferrari
Foto: JosÚ Mario Dias
Maior patrocinadora do esporte a motor no Brasil e no mundo tem Zonta em 4║ no campeonato e Abreu em 9║.

A segunda metade da temporada 2021 da Stock Car começa neste fim de semana em Curitiba, com a expectativa do recorde de velocidade média desde a adoção das rodadas duplas em 2014. O anel externo do Autódromo Internacional de Curitiba volta a receber corridas da Stock Car, o que aconteceu pela última vez em 2009.

É uma formidável oportunidade para a Shell escalar ainda mais a tabela de classificação na principal categoria do esporte a motor brasileiro. Depois de metade do calendário, o atual vice-campeão, Ricardo Zonta, aparece em quarto nos pontos com seu Toyota Corolla #10 preparado pela equipe Shell-RCM. Já Átila Abreu é nono com o Chevrolet Cruze #51 preparado pela Shell V-Power. Ambos já venceram corridas neste ano, Zonta no Velocitta e Átila em Cascavel.

A Stock Car correu em Curitiba na semana passada, mas na versão mista do autódromo. Na ocasião o destaque no quali foi Galid Osman, com o Chevrolet Cruze #28, largando em quinto no grid.

Como os carros da Stock Car tradicionalmente apresentam rendimento muito parelho, as equipes de engenharia da Shell-RCM e da Shell V-Power sabem que qualquer detalhe fará a diferença, especialmente no veloz circuito de apenas quatro curvas e duas longas retas. Nesse contexto, a enquete do Fan Push também poderá ser decisiva. Átila, Galid e Zonta estão elegíveis para a votação que premia os seis favoritos do público com um acionamento extra do botão de ultrapassagem no domingo.

Os times permaneceram no AIC desde a etapa anterior, realizando todo trabalho de revisão das máquinas dentro dos boxes.

O cronograma da etapa mais uma vez concentra as atividades de pista no sábado e domingo, com o primeiro dia dedicado a um shakedown, dois treinos livres e o quali. A sétima rodada dupla de 2021 acontece no Dia dos Pais e tem a primeira largada marcada para 11h10. A corrida é transmitida pela Band em TV aberta e pelo Sportv no cabo.

O que eles disseram:

“Vejo como uma experiência diferenciada na Stock Car. A última vez que passamos por lá foi em 2009 e eu marquei a pole naquela ocasião. São carros completamente diferentes e a pista mudou também, ela está muito mais ondulada. A segurança vai ser um fator importante, há muito tempo não se anda no traçado e isso pode ser um ponto para ficar de olho. Outra coisa que é importante é o push, com duas retas muito longas, sendo a reta oposta angulada para a direita, deixando o traçado perigoso. Temos que manter o carro estável para as duas principais freadas da pista, para ter tração na saída das curvas e muita velocidade de reta.”

Ricardo Zonta

“Vai ser muito bom voltar a competir no anel externo de Curitiba. Eu particularmente gosto dessas mudanças de traçado dentro de uma mesma pista. O carro todo é voltado para andar de reta, com uma curva de alta e uma freada forte no S de baixa. Estou ansioso para andar na pista, a dinâmica é muito diferente do último fim de semana. Estamos arrumando o motor para garantir uma boa performance de reta, já que isso foi um problema na outra etapa aqui. Já andamos em ovais, Goiânia, Brasília e Curitiba em 2009, vai ser algo bom para o público assistir e o uso do botão de push vai ser muito importante para a estratégia, tendo duas retas muito longas para usar a potência extra.”

Átila Abreu

“Estou animado para o anel externo. Fomos bem na última etapa em Curitiba, o carro estava rápido. A grande diferença é a quantidade de curvas, agora são só duas! Tenho uma pole no oval de Curitiba pela Stock Light em 2009, isso me deixa animado para andar no V8 no mesmo traçado.”

Galid Osman

Stock Car – Campeonato (top10):

1. Daniel Serra 197 pontos
2. Gabriel Casagrande 188
3. Cesar Ramos 162
4. Ricardo Zonta 156
5. Thiago Camilo 148
6. Rubens Barrichello 147
7. Bruno Baptista 138
8. Diego Nunes 127
9. Átila Abreu 123
Ricardo Mauricio 123

Sobre a Raízen:

Somos a Raízen - uma empresa integrada de energia referência em biocombustíveis. Atuamos em toda a cadeia produtiva da cana, até comercialização, logística e distribuição de combustíveis. Nossa energia é essencial para mobilizar pessoas e potencializar negócios, por isso, além de entregar a energia que o mercado precisa hoje, investimos em soluções que contribuam para a agenda global de transição energética de forma gradual e sustentável.

É por isso que somos líderes na produção de biocombustíveis e bioeletricidade a partir da cana, e seguimos investindo na ampliação do nosso portfólio em fontes renováveis, como o etanol de segunda geração (E2G), o biogás, a biomassa e a geração de energia solar.

Somos grandes - temos um time de 29 mil funcionários, operamos 26 unidades de produção de açúcar, etanol e bioenergia – e uma planta de etanol 2G – com capacidade instalada para moagem de 73 milhões de toneladas de cana, que produziram, na safra 19´20, cerca de 2,5 bilhões de litros de etanol e 3,8 milhões de toneladas de açúcar. Contamos com 860 mil hectares de áreas agrícolas cultivadas com tecnologia de ponta, com colheita 100% mecanizada. Temos capacidade instalada de cerca de 1GW para geração de energia e produzimos, na última safra, 2,1 TWh de energia elétrica a partir da biomassa da cana. No mercado livre de energia, em uma JV com a WX Energy, comercializamos cerca de 26,9 TWh de energia na safra 19´20, reforçando nossa atuação em trading no mercado livre de energia.

Com uma rede de revendedores de mais de 6.000 postos da marca Shell, no Brasil e na Argentina, temos presença e proximidade para entregar a energia que nossos clientes precisam. E por meio do Grupo NÓS (JV com a Femsa), atuamos no varejo com mais de 1.000 lojas de conveniência Shell Select nos postos, e com as lojas de proximidade OXXO, marca já consolidada na América Latina. Nos segmentos B2B e varejo, comercializamos, no ciclo 19´20, aproximadamente 27,1 bilhões de litros de combustíveis, operando em todas as regiões do Brasil por meio de 67 bases de abastecimento em aeroportos e 67 terminais de distribuição de combustíveis. Na Argentina, onde atuamos com a marca Shell desde 2018, comercializamos no último ciclo 6,1 bilhões de litros de combustíveis, contando uma rede de cerca de 730 postos Shell, uma refinaria, uma planta de lubrificantes, quatro terminais terrestres e duas bases de abastecimento em aeroportos.

Estamos entre as maiores empresas em faturamento no Brasil, com R$ 120,6 bilhões, na safra 19´20. Geramos emprego e renda, dinamizando a economia, e investimos em ações de responsabilidade social, apoiando diversos projetos e, por meio da Fundação Raízen, oferecemos a jovens uma formação complementar à educação regular, impulsionando pessoas em situação de vulnerabilidade social a se descobrirem profissionalmente e protagonizarem seus próprios caminhos. Também trabalhamos no desenvolvimento de cooperação com as comunidades vizinhas às nossas operações - por meio destes trabalhos, beneficiamos mais de 1.700 alunos e mais 3 milhões de pessoas na safra 19'20, oferecendo qualificação profissional, educação e consciência cidadã.

Projeto Time KGV

Stock Car, aprovado na Lei Federal de Incentivo ao Esporte e registrado junto ao Ministério da Cidadania (Secretária Especial do Esporte) sob o número de processo 58000.011486/2018-29

Notícias

Página inicial